Connect with us

cinema

Exterminador do Futuro – Gênesis

Agustin Castro

Published

on

LOJA DC 4

1985. Há 30 anos atrás chegava aos cinemas o primeiro Exterminador do Futuro, protagonizado pela atriz Linda Hamilton e por um brutamontes, vindo dos sucessos cinematográficos de Conan, o Bárbaro e Cona, o Destruidor.  Seu nome era Arnold Schwarzenegger e a partir daí, surgia uma loooonga história  com o  personagem que seria o seu principal papel nas telonas. Chegamos em 2015. Arnold está 30 anos mais velho porém ainda encanta como Terminator. Sinal que essa franquia tem futuro, e um futuro longe de ser exterminado.

O novo filme da franquia Exterminador do Futuro, com o título Genesys, estreou dia 02 de julho e está prosseguindo com a história desenvolvida há 30 anos por James Cameron e que ficou de fora deste filme, sendo substituído por Alan Taylor na direção. Porém, na onda de continuações e reboots, o que esperar deste filme? Com certeza muita coisa boa. Assisti o filme ao lado de quem já entendia da história e ao lado de quem teve seu primeiro contato com o Exterminador agora. E agradou aos dois!!!

Não entendo ainda porque o Exterminador tem dentes humanos,mas quem sabe no próximo filme né?

Na trama, novamente somos levados ao futuro apocalíptico  aonde humanos e máquinas guerreiam incessantemente e especificamente vemos o dia da ofensiva final das forças humanas as máquinas. liderados por John Connor, a vitória chega, mas um terminator é enviado ao ano de 1985 para matar a mãe de John, Sarah Connor. E a opção é enviar Kyle Reese ,o melhor soldado de John para este passado.Temos até então a história do filme original, porém quando o soldado está sendo transportado, vemos que John é atacado e algo estranho acontece na viagem. A partir daí tudo será inédito mas com muitos easter-eggs aos dois primeiros filmes ( o terceiro e quarto não são citados por não serem tão relevantes a história e nem terem feito tanto sucesso).

Reese,surpreso por chegar ao passado e conferir que algo deu errado, já  que  neste passado, além do Terminator original(modelo T-800) também estão presentes neste mundo um modelo do T-1000( aquele do segundo filme que tem corpo de metal maleável, assumindo propriedades transmorfas) e um modelo  T-800 que veio 20 anos antes para o passado e está treinando Sarah Connor desde então e que tem coma garota uma relação paternal, sendo chamado por ela de Papis.

Ou seja, Sarah não é a mais a mocinha inocente e indefesa do primeiro filme. Aqui ela é interpretada pela Emilia Clark(a Daenerys de Game of Thrones) e ficou bem parecida com a Linda Hamilton. Muito semelhante mesmo. História nova estabelecida, você tem que ficar atento as datas citadas e a mudança radical na história, já que com tudo isso, a história foi alterada de maneira que os filmes originais nunca aconteceram, mas não pense muito nisso se não você entra em parafuso. Você pode se divertir neste filme sem ter visto os anteriores sim. E essa foi uma bola cheia do filme, acertar visando todos os públicos.

A Skynet está modernizada e agora ela terá sua origem no programa Genesys que em 2017, irá vincular as contas de smartphones, tablets, etc e tal deixando todo mundo conectado. Não dá para  deixar de perceber a crítica social a nossa sociedade atual, que se preocupa mais em estar conectado do que com outras coisas. Pessoas direto mexendo no celular, ignorando o ambiente ao redor, exatamente como hoje em dia!!!  excelente sacada esta, e praticamente hoje a sociedade está mais próximo da tecnologia do que no passado de 1985 e a história ganha um fôlego super extra com isso. A missão do trio será em 2017, destruir o sistema que dará início a Skynet, porém John Connor está de volta ao passado também e isso pode não ser algo bom.

Detalhes que não podem passar  em branco: J.K.Simmons ( o J.Jonah Jameson dos filmes do Homem Aranha) está neste filme como um velho policial que ajuda os mocinhos por ter sido salvo por eles quando mais jovem( What????).  O John Connor agora não é mais interpretado pelo Christian Bale e sim por Jason Clark, o que deixa ainda mais apagado o fraco filme de 2009( A Salvação).

Outro detalhe que merece atenção na história é o T-800 do Scwarza, que passa por estágios de idade diferentes com uma explicação plausível e sempre repetindo a frase “velho, mas não obsoleto”. Arnold está velho, mas ainda dá conta de um bom filme de ação de duas horas que se reinventa para os dias atuais e deverá ter continuações nos próximos anos. Se a Skynet não dominar tudo até lá.

Escute sua mãe quando ela disser:

“Saia dessa porra de whats app benino!!!”

E a sua carinha quando sair do filme:

Agustin Castro
Físico, nerd, quadrinheiro e dono do Enquadrinhados - enquadrinhados.blogspot.com.br

Sua frase preferida é “Só pode haver um”. Qualquer dia desses ele perde a cabeça.
Comments