Connect with us

Tempo

Foi você quem desistiu de nós

Carla Rocha

Published

on

LOJA DC 4

indo

Talvez o que vivemos tenha sido muito mais real pra mim do que pra você. Talvez eu tenha mesmo sentido tudo aquilo de uma forma muito mais intensa e vivido cada dia como se fosse o último. A verdade é que pra mim sempre era, pois a cada vez que eu me despedia, sentia uma angústia tão grande no peito como se realmente fosse a última vez que ia te ver. Por isso eu queria sempre muito mais… Queria que cada despedida durasse uma eternidade. Queria prolongar o meu tempo contigo, te guardar num potinho e ter você só pra mim. Me prender naquele abraço que era o único lugar do mundo que me sentia em segurança.

É uma pena que na vida real a gente não consiga tudo o que quer. Na vida real as coisas não funcionam tão bem assim. Aqui fora o mundo não é tão colorido como parecem durante o efeito alucinógeno das suas válvulas de escape. Será que algum dia você sentiu mesmo algo verdadeiro por mim no meio dessa sua confusão sem fim ou será que você soube fingir tão bem assim? Você sempre quis o lado bom de estar junto e o lado bom de estar só. Eu só queria você. Você só queria curtir. Eu queria mais era viver cada segundo sem deixar passar nada. Mas passou. Você passou. Passou com todo aquele jeito desapegado de ser que sempre dava um jeito de me afastar de você com a velha desculpa clichê “eu não quero me envolver ou te fazer sofrer”. Só sei que por mais que eu tentasse, nem sempre do jeito certo, admito. Eu nunca te entendi e trazer você pra perto nunca foi uma tarefa tão fácil. Talvez eu tenha errado em muitas coisas contigo, mas nunca errei no meu sentimento. Eu nunca soube o que esperar de você, que uma hora me amava e na outra não podia me ver por perto (Olá bipolaridade!).

Você queria abraçar o mundo de uma só vez e escolheu o vazio sem sentido das suas noitadas regadas a Whisky e muita vodca, copos sempre cheios e corações vazios ao meu abraço que, pra você, era apertado demais. Você tinha planos de felicidade que, infelizmente, não me incluíam. Aliás, você nunca me inclui no seu pequeno mundo onde cabiam apenas você e o seu maldito ego. Nunca quebrei minha promessa, nunca desisti de você. Foi você quem virou as costas e desistiu de nós. Como se todos aqueles momentos vividos nada significassem. Partiu sem nenhuma dor, sem nenhum arrependimento. Espero que esteja mais feliz agora, vivendo a liberdade que tanto desejou e que nunca sinta o peso da culpa pelas cabeças em que pisou ao longo do caminho que você trilhou.

Carla Rocha
Futura jornalista e escritora de gaveta que usa seus textos para fugir um pouco desse mundo louco. Música, cultura, cinema e relacionamentos. Quer saber mais? Segue no twitter @cacaurocks
Comments