Connect with us

e-Sports

GirlGamer usa software de reconhecimento facial em competidoras

Avatar

Published

on

O evento global que tem como intuito promover o cenário competitivo feminino, a primeira edição do GirlGamer Esports Festival no Brasil usará software de reconhecimento facial para comprovar que as players participantes do evento são de fato mulheres.

Essa decisão de fazer uso do software PlaysTv gerou um reboliço gigantesco entre equipes femininas, já que o mesmo não é exigido de equipes composta por pessoas do sexo masculino em festivais similares.

A equipe feminina Athena’s e-Sports se manifestou contra essa decisão, classificando o uso da PlaysTv como “uma situação que nos chateou muito”.

Saudações #ExercitoDeAthena!Essa postagem é para explicar aos nossos torcedores o motivo pelo qual não seguiremos na…

Posted by Athena's e-Sports on Wednesday, September 4, 2019

Em nota, o posicionamento, a equipe também fala sobre uma reação de uma das administradoras da BBL e-SPORTS quando questionada pela comunidade sobre o tema. Imagens do comentário e a identidade da administradora, no entanto, não foram reveladas.

Sobre o uso do plays.tv, é exatamente para ter certeza de que são mulheres e não homens jogando”, escreveu a administradora no Discord da organização. “Homens não precisam usar o Plays.tv porque não colocam mulheres para jogar no lugar deles”.

Em um comunicado, a organização disse que o uso do software não é uma “medida de ataque a minorias, e sim uma forma de deixar as jogadoras mais seguras”, mas sim que foi algum tipo de requisição feita por algumas jogadoras.

Durante o campeonato GirlGamer de League of Legends houve muitas solicitações das próprias jogadoras pelo uso do programa PlaysTV, que já grava a tela da jogadora e o microfone, como forma de verificação das equipes“, disse a BBL.

Algumas jogadoras, inclusive, reclamaram dos jogos classificatórios sem o PlaysTV ou outro método de verificação in game. O uso de programas para verificação dos times é uma prática utilizada em diversos torneios ao redor do mundo.  O uso do PlaysTV durante as próximas partidas do torneio GirlGamer não é uma medida de ataque a minorias, e sim uma forma de deixar as jogadoras mais seguras“, reforçou a organização.

Através do pronunciamento desse comunicado, a BBL afirmou ainda que os “torneios femininos são uma forma que a BBL encontrou de criar um ambiente seguro para o desenvolvimento de mulheres no e-sports” e que por isso busca “alternativas que deixem as jogadoras mais seguras de participarem das competições”.

Não se pode ignorar também a possibilidade de fraudes dentro da competição e essa é mais uma forma encontrada de legitimar todas as participantes do campeonato“, anotou a organização.

Entretanto, a BBL fez o mínimo e se desculpou publicamente pelo “infeliz comentário da administradora do torneio“, dizendo que “se desculpou diretamente com a responsável da equipe Athena’s pela situação“.

O cenário de jogos eletrônicos apesar de ter avançado bastante na competição feminina, ainda é cruel com as mulheres. O que nós podemos vivenciar, infelizmente, ainda é sempre muito preconceito, além de uma visão sexista e machista.

A primeira etapa presencial da GirlGamer Esports Festival acontece em São Paulo, na Arena Bad Boy Leeroy (BBL), entre 5 e 6 de outubro. Para mais sobre o torneio, visite o site oficial do GirlGamer Esports Festival.

Cinéfila sem carteirinha, louca das meias temáticas e cosplayer nas horas vagas. Apaixonada pela natureza e pela forma que Kojima desenhou o mundo.

Advertisement
Comments

e-Sports

Liga Brasileira de Free Fire: Série C abre inscrições e dará oito vagas na Série A

Avatar

Published

on

By

Free Fire

A espera da comunidade acabou. Estão abertas as inscrições para a Série C da Liga Brasileira de Free Fire (LBFF) até o próximo domingo, dia 23 de fevereiro. O torneio vai abrigar um universo de até 1536 times e oferecerá 34 vagas na inédita segunda divisão e outras oito na elite do game, a Série A da LBFF. As inscrições podem ser feitas no site oficial da competição na Player 1.
 
Jogadores que desejam se inscrever precisam ter 16 anos completos no primeiro dia de competição, dia 29 de fevereiro, e ter nível mínimo de 25 no game. A Série C, que somente nesta oportunidade dará vagas na elite da LBFF, terá três torneios oficiais classificatórios entre o fim de fevereiro e meados de março.
 
Após estas etapas, os 48 melhores times avançam para os playoffs, que serão disputados em dois dias. As equipes classificadas serão separadas em quatro grupos com 12 cada. Cada chave terá três quedas. Os três melhores de cada grupo avançam para o segundo dia. Na decisão, em cinco quedas, os oito melhores avançam direto para a Série A da LBFF. Os 34 times seguintes formarão a inédita Série B. Os seis restantes ficam na Série C para o próximo Split.
 
As Séries B e C são uma realização da Garena, desenvolvedora do game, em parceria com a LNK, empresa do ramo de eSports no Brasil. O Free Fire tem até o momento apenas a Série A, com equipes como Corinthians, atual campeão mundial do game, LOUD, campeão continental, e organizações de renome como paiN Gaming, Team Liquid, Vivo Keyd, RED Canids Kalunga, INTZ, PRG, BD Los Grandes e FURIA. São 12 times na Série A.

Continue Reading

e-Sports

Times brasileiros disputam as finais do Metal League 7 de Heavy Metal Machines

Avatar

Published

on

By

Os fãs de Heavy Metal Machines (HMM), MOBA brasileiro de batalha de carros free-to-play da Hoplon, já estão na contagem regressiva para um final de semana eletrizante. Neste sábado, 15, serão conhecidos os campeões das duas divisões do Metal League 7, torneio online de HMM que acontece a cada temporada do Metal Pass, sistema de progressão do jogo. Realizado em parceria com a ESL Play, organizadora de torneios de eSports mundialmente conhecida, o Metal League 7 está sendo disputado em servidor brasileiro e tem premiação total de R$15 mil. As finais serão transmitidas ao vivo no FacebookYouTube e Twitch de HMM a partir das 14h e disputadas por quatro times brasileiros: Roadkill x Rumerus Bala na Gold League e BlackBull x RtR Gaming na Silver League.

O Metal League 7, que começou em 11 de janeiro e teve a participação de 35 times de três continentes diferentes (América do Sul, América do Norte e Europa), estreou um novo formato, com os 16 melhores times da primeira fase avançando para os playoffs e divididos em duas divisões: Gold League e Silver League. Durante as etapas classificatórias o Metal League 7 contou com confrontos semanais, sempre aos sábados, e, graças a um sistema de pontuação inteligente,novos times puderam entrar a qualquer momento com chances reais de classificação. No último sábado, 8.2, os oito primeiros colocados disputaram a Gold League e os times que terminaram do nono ao 16º lugar competiram na Silver League, com partidas de melhor de três e melhor de um, respectivamente. Os dois melhores times de cada divisão disputarão as finais neste sábado, 15, em partidas melhor de três.

“O Metal League 7 ainda não terminou, mas já podemos dizer que é a edição mais especial até agora para nós, pois, além de estrear o novo formato com duas divisões e ser a primeira vez em que todos os classificados para os playoffs são premiados, os quatro finalistas são brasileiros”, diz Leonardo Lorenzoni, supervisor de comunidade e eSports da Hoplon, lembrando que a final da Gold League será disputada por dois dos melhores times do cenário competitivo de HMM. “Essa final tem tudo para ser inesquecível, pois de um lado temos um time que já foi campeão do Metal League, o Roadkill, e outro que já foi vice, o Rumerus Bala.”

Confira a premiação do Metal League 7:

Gold League

  • 1º colocado = R$ 6 mil + totem do time na arena + spray exclusivo
  • 2º colocado = R$ 3 mil + spray exclusivo
  • 3º colocado = R$ 1,5 mil
  • 4º colocado = R$ 1 mil
  • 5º colocado = R$ 900
  • 6º colocado = R$ 800
  • 7º colocado = R$ 700
  • 8º colocado = R$ 600

Silver League

  • 1º colocado = R$ 500
  • 2º colocado = Metal Pass Premium
  • 3º colocado = Modelo Heavy Metal
  • 4º colocado = Modelo Metal Legend
  • 5º colocado = Kit com todos os pilotos
  • 6º colocado = 20.000 em fama
  • 7º colocado = 10.000 em fama
  • 8º colocado = 5.000 em fama

Jogadores de Heavy Metal Machines que ainda não fazem parte de nenhum time podem entrar no canal oficial de HMM no Discord para encontrar uma equipe: http://bit.ly/2Q067ai.

Heavy Metal Machines pode ser baixado de graça em https://goo.gl/1cHS5N. Para acompanhar as novidades da Hoplon, acesse http://www.hoplon.com ou siga o estúdio nas redes sociais.

Continue Reading

e-Sports

CBLOL 20 | Terceira semana tem Flamengo líder e grande jogo da PaiN

Eduardo Seroa

Published

on

Na 6 rodada do Campeonato Brasileiro de League of Legends, Flamengo e Kabum abrem os confrontos do dia com Ranger, atual caçador do Flamengo, enfrentando seu antigo time Kabum, que perdeu seus principais jogadores no final do ano passado.

A Kabum demonstrou uma péssima atuação nas duas primeiras semanas no palco do CBLoL, porém teve uma nítida evolução e na quinta rodada teve a sua primeira vitória. Os ninjas conseguiram lutar de igual para igual com a equipe do Flamengo, uma das atuais favoritas para o campeonato. Após uma luta favorável para o Flamengo onde o topo da equipe, Woofe, teve uma participação essencial, o Flamengo consegue puxar até o nexus da equipe da Kabum e garante a vitória.

O segundo jogo do dia, INTZ contra Furia, a INTZ continua com sérios problemas enquanto a Furia, que não tinha nada a ver com os problemas da INTZ, fez o seu jogo e conseguiu a vitória. A INTZ montou uma composição que tinha bastante vantagem em cima da composição da Furia, mas dentro de jogo pareceu bastante abalada. A INTZ até teve algumas lutas vantajosas, mas não conseguiu converter isso em objetivo no mapa ou em vantagem significativa pra causar um snowball. Os intrépidos parecem ter esquecido como se joga League of Legends, e são considerados o pior time do campeonato.

No terceiro jogo do dia, estreando a fragilizada paiN contra uma das favoritas, a PRG, o jogo já começou agitado com ambos os times fazendo jogadas para tentar ganhar vantagem na rota inferior. Após os primeiros minutos, ambos os times diminuíram o ritmo da partida, o que deu tempo para o ezreal do brTT fechar seus itens e ser diferencial no jogo. A Pain consegue, aparentemente, resolver o problema que tinha nas outas semanas e consegue encaixar seu jogo para cima da PRG, desbancando-a da primeira posição e mostrando aos fãs da Pain o potencial do Dream Team da melhor torcida do mundo.

O jogo que fecha a semana do CBLoL é RDP contra KeyD. A KeyD vem em um bom momento do campeonato após perder as duas partidas na primeira semana, aparentemente estar com um bom entendimento do jogo e do meta. Já a RDP parece seguir o caminha contrário, pois tiveram uma primeira semana muito boa, mas não estão conseguindo repetir tais atuações já que mostram um jogo confuso nessa semana. O confronto foi um jogo controlado por parte da keyD, que manteve a pressão em todos os momentos do jogo, conseguiram pegar todos os objetivos (incluindo os 4 dragões elementais, 2 barões e 1 ancião) e finalizaram o jogo sem maiores problemas.

A terceira semana de CBLoL se encerra com o FLA ainda na liderança com o placar de 5-1, agora única líder do campeonato após a derrota da PRG. PRG, com a derrota do dia de hoje, empara com keyD e Furia ficando 4-2. Na parte debaixo da tabela se encontra paiN gaming na quinta posição, ficando 3-3 no campeonato. Logo abaixo vem Redemption, com quatro derrotas seguidas agora, fechando a semana 2-4 e, empatados em último lugar, temos a INTZ e a Kabum com somente uma vitória, finalizando a semana 1-5.

Continue Reading

Parceiros Editorias