Connect with us

Tempo

INGLORIOS

Jordana Alice

Published

on

Trabalhar, obter conhecimento, namorar, comer, foder, conseguir dinheiro e status, drogar-se, buscar a felicidade….. Esses são alguns dos elementos contidos em uma bolha, a qual daremos o nome de vida. O indivíduo, inserido nesse mecanismo, busca o melhor para si o tempo todo, fazendo o possível e o impossível para, ao menos, sobreviver. Paralelo a esse mecanismo, encontra-se algo muito especulado, mas ainda totalmente desconhecido. O homem a teme, ele tenta identificar meios, através de alguns componentes do mecanismo vida, para se safar daquilo que ele não tem nenhum poder sobre, e basta um movimento seu para quebrar o sistema: a morte.

“A morte é o que há de mais duro quando vista de fora e quando se está de fora dela. Porém, uma vez dentro, experimenta-se tal sensação de completude, de paz e de realização que não se quer voltar.” (C.G.Jung. Leters, vol 1)

Alguns indivíduos, no entanto, não suportando mais a vida que levam, não enxergando quaisquer perspectivas, quaisquer fundamento, resolvem eles mesmos se entregarem ao desconhecido, na esperança de que suas dores existenciais sejam cessadas. Albert Camus dizia que uma grande questão da filosofia era se a vida valia a pena de ser vivida ou não. Bem, uma constatação é que a modernidade carrega consigo um pseudo hedonismo, sendo a vida banalizada pela sociedade de consumo. Já não há um caráter sagrado aqui. Ainda assim, um suicídio não é decidido repentinamente. É um ato bem planejado, ocasionado por uma dor, um incômodo, um trauma que o indivíduo carrega há anos. Em suma, um bom motivo é de fundamental importância. Ninguém coloca uma arma na boca, primeiro sentindo o atrito e frieza do metal, imaginando na consequência daquela grande potência, e finalmente aperta o gatilho por brincadeira.

Todos nós, em algum momento, já pensamos ou vamos pensar em nos matar, mesmo que seja um pensamento que logo se evapore. Estamos sujeitos às armadilhas do grande mecanismo, e é inevitável que em algum momento o pensamento suicida nos venha a calhar. Acontece que, com alguns, as ideias logo se rearranjam, um motivo para viver é revisto e, então, damos seguimento à nossa jornada. Com outros, no entanto, os embaralhos mentais já adquiriram proporções tão grandes que eles realmente vão colocar o ato em prática. Alguns o realizarão apenas por um pedido de ajuda. Não será algo tão nocivo ao seu sistema fisiológico, e essa será a hora de agirmos o mais rápido possível. Outros não. Outros estarão decididos a morrer. E assim eles farão.

O suicida ainda é mal visto. Ele é considerado ingrato, egoísta e tratado por uma regra exata, fixa e cartesiana, como se o fenômeno humano não fosse ímpar, digno de suas histórias completamente particulares. Estando nós arraigados à ideia de que precisamos sofrer para sermos felizes, esquecemos de humanizar o suicida. Se dissermos, por exemplo, que um dito cujo se jogou de uma das torres gêmeas por já prever sua morte de outra forma, a maioria de nós irá concordar com o ato de fuga da dor que se fazia insuportável. Bem, essa dor não deve ser muito diferente daquela psíquica… o que leva seres a sucumbirem a própria vida? Precisamos pensar na angústia e no vazio que preenche as entranhas de tal criatura, e não apenas culpar aqueles que já não suportam mais aquilo no que estão inseridos. O caminho mais fácil, o da culpa, não esclarece nem educa. É preciso transformar os sentimentos e não amedrontá-los.

O que mais me instiga em um suicida é sua coragem, sua imaginação, seus pés. Uma criatura que, muitas das vezes, já não satisfeita e vazia de sua redoma, busca algo que não encontra. Frustrado e com alguma gota d’água, explode uma mente que sofre, que gritou durante anos pedindo socorro e as pessoas que o cercavam não perceberam.

Algo que as pessoas precisam entender, que esse tabu salienta, é que um suicida não deseja morrer, ele só está buscando aliviar sua imensa dor desesperadamente.

Advertisement
Comments

HQs

Mulher Maravilha faz acordo com vilão da Liga da Justiça Sombria

Pedro Augusto

Published

on

mulher maravilha

AVISO: O conteúdo a seguir contém spoilers da Liga da Justiça Sombria # 18, de James Tynion IV, Alvaro Martinez Bueno, Raul Fernandez, Brad Anderson e Rob Leigh, à venda agora.

O “Upside-Down Man” (ou o Homem do Lado Invertido, em tradução livre) é o personagem mais assustador que foi introduzido em Liga da Justiça Sombria. Seus poderes são enormes e incluem ser capaz de distorcer a realidade a tal ponto que ele pode até interferir nas visões de Zatanna. Como líder do Otherkind, Upside-Down Man espera consumir a magia do mundo, e ele se aproximou de suas ambições depois de fazer um acordo com a Mulher Maravilha.

No início da Liga da Justiça Sombria nº 18, a Mulher Maravilha ainda está presa em uma planície alternativa com Rebecca Carstairs, a Witchfire. A ajuda da fantasma não a protege da natureza grotesca do Upside-Down Man . O homem de cabeça para baixo explica que ele e o Otherkind se alimentam do medo das pessoas e só ficaram mais fortes desde que Nabu negociou um acordo com elas.

Enquanto essa conversa está acontecendo, a bruxa Circe assumiu o corpo da Mulher Maravilha e está atacando os outros membros da JLD com sua própria Liga da Injustiça Sombria. Sabendo que a Mulher-Maravilha estaria desesperada para voltar aos seus companheiros, Upside-Down Man se oferece para fazer um acordo para recuperar seu corpo.

mulher maravilha

Um péssimo acordo.

No entanto, este acordo evolui rapidamente para uma aposta. “Você vai parar a ascensão da deusa-bruxa. Você encontrará um meio de trazer equilíbrio. E se você falhar, não fará nada enquanto eu comer toda a magia viva. A deusa-bruxa a que ele se refere é Hécate. A Mulher Maravilha aponta que o Upside-Down Man é o reflexo sombrio da magia de Hécate e que eles não deveriam ter sido seres separados em primeiro lugar.

É por isso que o Upside-Down Man para baixo nunca se sentiu completo em sua existência, e isso não mudaria se ele simplesmente consumisse a magia do multiverso. No entanto, a oferta da Mulher Maravilha para equilibrá-lo com o poder de Hecate permitiria que ele ficasse satisfeito. Em essência, o Upside-Down Man ganharia uma existência equilibrada se a Mulher Maravilha executasse com sucesso seu plano.

Embora duvidoso, o homem de cabeça para baixo fica intrigado e aceita a proposta da Mulher Maravilha. No entanto, o monstro exige prova de que está falando sério sobre o acordo. Isso resulta na morte do Witchfire. Com seus poderes sobrenaturais, ele a captura em forma sólida e morde seu pescoço.

Considerando que o homem de cabeça para baixo já foi traído por Circe e Nabu, é fácil entender por que ele exigiria prova de sinceridade. De fato, a Mulher Maravilha provavelmente esperava algum tipo de teste antes que o acordo fosse oficialmente estabelecido. No entanto, ela não tinha como saber que seu companheiro pagaria o preço, e o olhar de traição atordoada no rosto de Witchfire provavelmente assombrará os sonhos de Diana por algum tempo.

fonte: cbr.

Continue Reading

Tempo

Aves de Rapina | Robbie confirma que Coringa não irá aparecer no longa

Falta não vai fazer!

Daiane de Mário

Published

on

Era uma vez em Hollywood … Os fãs da DC Comics ficaram realmente empolgados quando descobriram que Jared Leto e Margot Robbie seriam os novos Coringa e Arlequina no Universo Estendido da DC. Então o Esquadrão Suicida aconteceu, e os fãs da DC ficaram contentes que pelo menos a Arlequina de Margot Robbie fizesse parte da franquia; O Coringa de Leto … nem tanto. Como resultado dessa opinião dos fãs, a Arlequina de Margot Robbie vai estrelar eu próprio longa e em uma nova entrevista para a Variety, ela confirmou que, de fato, o Coringa de Jared Leto não fará nenhuma aparição em Aves de Rapina.

“Durante o” Esquadrão Suicida “, Robbie disse que” se apaixonou “por Arlequina embora ela não entendesse por que o personagem instável e brilhante iria permanecer em um relacionamento com o Coringa (interpretado por Jared Leto), que” quer para matá-la a maior parte do tempo . Aves de Rapina – Arlequina e sua Emancipação Fantabulosa  como o próprio nome já diz começa após o término de Harley com o Coringa. Robbie confirma que a encarnação de Leto no personagem não aparece, nem mesmo como uma participação especial. “

Aves de Rapina – Arlequina e sua Emancipação Fantabulosa estreia dia 06 de fevereiro.

Continue Reading

Tempo

Bolão TGA 2019 – Quem leva prêmios hoje, na premiação mais aguardada do ano?

Vem conferir nossas apostas pra maior premiação de games do ano!

Graziele Nanni

Published

on

Embalados (e extremamente empolgados) pela grande premiação The Game Awards desse ano, que acontece na noite de hoje (12) ás 22h30 horário de Brasília, nós da editoria de games resolvemos fazer um bolão para apostar nas nossas esperanças (e amores!) enquanto aguardamos os resultados oficiais. Segue abaixo as categorias e nossas respectivas respostas:

Jogo do Ano
Grazy: Resident Evil 2
Hueber: Death Streading
Jefferson: Resident Evil 2
Lucas: Resident Evil 2
Nay: Resident Evil 2

Melhor Jogo de Ação/Aventura
Grazy: Control
Hueber: Death Streading
Jefferson: Death Streading
Lucas: Resident Evil 2
Nay: Death Streading

Melhor Jogo Independente
Grazy: Disco Elysium
Hueber: Outer Wilds
Jefferson: Katana Zero
Lucas: Disco Elysium
Nay: Disco Elysium

Melhor RPG
Grazy: Final Fantasy XV: A Realm Reborn
Hueber: Kingdom Hearts III
Jefferson: Kingdom Hearts III
Lucas:The Outer Worlds
Nay: Kingdom Hearts III

Melhor Jogo para Família
Grazy: Luigi’s Mansion 3
Hueber: Luigi’s Mansion 3
Jefferson: Super Mario Maker 2
Lucas: Super Smash Bros. Ultimate
Nay: Super Smash Bros. Ultimate

Melhor Jogador de eSports
Grazy: Lee Sang-hyeok
Hueber: S1mple
Jefferson: S1mple
Lucas: Lee Sang-hyeok
Nay: Lee Sang-hyeok

Jogo com Mensagem
Grazy: Life is Strange 2
Hueber: Life is Strange 2
Jefferson: Life is Strange 2
Lucas: Gris
Nay: Life is Strange 2

Melhor Jogo de eSport
Grazy: League of Legends
Hueber: League of Legends
Jefferson: Counter-Strike: Global Offensive
Lucas: Fortnite
Nay: Fortnite

Melhor Atuação
Grazy: Mads Mikkelsen
Hueber: Mads Mikkelsen
Jefferson: Norman Reedus
Lucas: Mads Mikkelsen
Nay: Courtney Hope

Melhor Multiplayer
Grazy: Apex Legends
Hueber: Call of Duty: Modern Warfare
Jefferson: Apex Legends
Lucas: Apex Legends
Nay: Apex Legends

Melhor Jogo de Ação
Grazy: Call of Duty: Modern Warfare
Hueber: Call of Duty: Modern Warfare
Jefferson: Gears 5
Lucas: Devil May Cry 5
Nay: Devil May Cry 5

Melhor Jogo de Luta
Grazy: Mortal Kombat 11
Hueber: Mortal Kombat 11
Jefferson: Super Smash Bros. Ultimate
Lucas: Super Smash Bros. Ultimate
Nay: Mortal Kombat 11

Melhor Time de eSports
Grazy: Team Liquid
Hueber: G2 eSports
Jefferson: Astralis
Lucas: Team Liquid
Nay: Team Liquid

Melhor Jogo de Esportes ou Corrida
Grazy: FIFA 20
Hueber: Crash Team Racing Nitro-Fueled
Jefferson: FIFA 20
Lucas: Crash Team Racing Nitro-Fueled
Nay: Crash Team Racing Nitro-Fueled

Melhor Jogo ainda em Atualização
Grazy: Fortnite
Hueber: Tom Clancy’s Rainbow Six: Siege
Jefferson: Destiny 2
Lucas: Fortnite
Nay: Final Fantasy XIV

Melhor Jogo em Realidade Aumentada
Grazy: Beat Saber
Hueber: Beat Saber
Jefferson: No Man’s Sky
Lucas: Asgard’s Wrath
Nay: Asgard’s Wrath

Melhor Design de Áudio
Grazy: Death Streading
Hueber: Death Streading
Jefferson: Resident Evil 2
Lucas: Death Streading
Nay: Death Streading

Melhor Criador de Conteúdo
Grazy: Shroud
Hueber: Benjamin Lupo
Jefferson: Benjamin Lupo
Lucas: Shroud
Nay: Shroud

Melhor Direção de Arte
Grazy: Death Streading
Hueber: Death Streading
Jefferson: Sekiro: Shadows Die Twice
Lucas: Gris
Nay: Gris

Melhor Jogo Independente de Novo Estúdio
Grazy: Disco Elisyum
Hueber: Outer Wilds
Jefferson: My Friend Pedro
Lucas: Disco Elisyum
Nay: Disco Elisyum

Melhor Jogo de Estratégia
Grazy: Fire Emblem: Three Houses
Hueber: Tropico 6 – Ps4
Jefferson: Anno 1800
Lucas: Fire Emblem: Three Houses
Nay: Fire Emblem: Three Houses

Melhor Música/Trilha Sonora
Grazy: Cadence of Hyrule
Hueber: Death Streading
Jefferson: Kingdom Hearts III
Lucas: Devil May Cry 5
Nay: Kingdom Hearts III

Melhor Jogo Mobile
Grazy: Sayonara Wild Hearts
Hueber: Call of Duty: Mobile
Jefferson: Call of Duty: Mobile
Lucas: Sayonara Wild Hearts
Nay: Call of Duty: Mobile

Melhor Narrativa
Grazy: Disco Elysium
Hueber: Control
Jefferson: Control
Lucas: Control
Nay: Death Streading

Melhor Estúdio/Direção de Jogo
Grazy: Capcom
Hueber: Kojima Productions
Jefferson: Kojima Productions
Lucas: Kojima Productions
Nay: Kojima Productions

Melhor Evento de eSports
Grazy: The International 2019
Hueber:
Jefferson: Evo Japan 2019
Lucas: 2019 Fornite World Cup
Nay: 2019 Fornite World Cup

Melhor Treinador de eSports
Grazy: Danny Sorensen
Hueber: Fabian Lohmann
Jefferson: Danny Sorensen
Lucas: Danny Sorensen
Nay: Danny Sorensen

Melhor Anfitrião de eSports
Grazy: Alex “Machine” Richardson
Hueber: Alex “Machine” Richardson
Jefferson: Alex “Machine” Richardson
Lucas: Paul Chaloner
Nay: Alex “Machine” Richardson

Melhor Suporte à Comunidade
Grazy: Fortnite
Hueber: Fortnite
Jefferson: Fortnite
Lucas: Fortnite
Nay: Fortnite

Essas foram as apostas da equipe, comenta aqui as suas preferências!

Continue Reading

Parceiros Editorias

error: Conteúdo Protegido