Connect with us

cinema

“Insurgente” melhor que ‘Divergente’

Avatar

Published

on

Você pode votar no filme também atribuindo uma nota sua a ele, logo abaixo da nota do CDL para o filme, você pode escolher quantas estrelas daria a Insurgente 

Insurgente é o segundo filme da Série Divergente e é um filme  melhor do que o seu antecessor.

Eu admito e fui surpreendido por isso.  Minhas expectativas para Insurgente não poderiam ser mais baixas após a contratação de Robert Schwentke como diretor. Dele vieram dois filmes RED e RIPD que foram desastres colossais, ele não parecia ser a pessoa certa para dirigir a série.

Tudo em Insurgente é bom e ao mesmo tempo não é brilhante, mas poderia ter sido muito pior. Embora esta série ainda não dispõem de um bom filme, mesmo não sendo tão bom quanto Jogos Vorazes, Insurgente prova que a série é interessante o suficiente por conta própria.

insurgente-under-james-Shailene Woodley-

Pegando muito perto de onde Divergente parou, Insurgente começa com Tris (Shailene Woodley) escondida com o namorado Quatro (Theo James), seu irmão Caleb (Ansel Elgort), e seu grande aliado Peter (Miles Teller). Jeanine (Kate Winslet) os considerou fugitivos depois de culpa-los sobre os acontecimentos que tiveram lugar no final do filme anterior.

É importante colocar essa sequência começando totalmente do ponto para provar o quanto louca Jeanine é e como suas ações fazem pouco sentido. Em Divergente ela atacou e derrubou Abnegação, um ato que tirou uma peça importante no sistema de facção, mas ao longo deste filme inteiro, ela está dizendo que os Divergentes devem ser parados, porque eles são uma ameaça sobre o sistema de facção – por alguma razão que nunca é explicado.

Insurgente tem um monte de momentos como este. Eu quero dizer que o enredo faz apenas o suficiente para alguém que não tenha lido o livro ser capaz de segui-lo, mas, na realidade, o enredo não faz qualquer sentido. Isso não é necessariamente uma coisa ruim. Este é um filme que não está especialmente preocupado com detalhes da trama.

insurgente-Shailene Woodley--teo-james-Ansel Elgort-

“Eu sei que não faz qualquer sentido, mas você tem que confiar em mim” é uma linha real de diálogo que sai da boca Tris ‘. Às vezes, esses momentos servem como uma alegoria, como descrito no parágrafo anterior, e outras vezes há momentos que apenas deixam a coisa seguir “… hein?” Por exemplo, e isso não é um spoiler, personagens parecem fazer e quebrar alianças aparentemente de forma aleatória. Esses momentos fazem empurrar a história para a frente, mas que muitas vezes parecem não fazerem muito sentido dentro da trama.

No entanto, estes momentos não funcionam por outras razões. Uma das grandes forças de Insurgente é o quão bem ele utiliza seu elenco. Em Divergente , alguns personagens foram criminalmente sub-utilizados. Miles Teller é um dos grandes que vem à minha mente. Em Insurgente , Teller finalmente tem a chance de respirar  a energia tão necessária para o filme. Quase todos os outros personagem é de uma melancolia quase insuportável, mas Schwentke fez a escolha ideal para deixar Teller ser Teller e o impacto que o seu desempenho completamente sarcástico faz no filme é perfeito. Outro personagem coadjuvante que felizmente ficou bem é Ansel Elgort, que brilha quando Schwendtke deixa ele ser seu mais adorável personagem.

Parece, no entanto, que Theo James não rendeu tão bem como em Divergente. Ele é definitivamente um presente na edição anterior, mas seu personagem parece menos arredondado. Embora muitas vezes ele tente ser o macho alfa em Insurgente, ele não chega a mostrar os elementos humanos compatíveis com isso. Seu físico é definitivamente adequado para esse tipo de performance, mas ele conseguiu provar que era capaz o suficiente de atuar nos momentos mais dramáticos.

-insurgente-theo woodley-milhas-james-Shailene-teller

Insurgente repousa total e completamente sobre os ombros capazes de Shailene Woodley. Mais uma vez, ela prova que ela é uma das melhores e mais brilhantes jovens atrizes que trabalham em Hollywood hoje. Ela teve que fazer muito mais nesta edição e ela agarrou com tudo, desde os poderosos momentos dramáticos  até as sequências de ação fisicamente exigentes.

As sequências de ação em Insurgente são mais extravagante do que em Divergente e Schwentke surpreendentemente não exagerou ( vide RED). Em seus dois filmes anteriores, RED e RIPD, a ação não era o único problema, mas a ação foi um problema. Não há nada de muito espetacular sobre a ação em Insurgente, mas é sólida o suficiente para eu considerar um bom trabalho.

Veronica Roth, ela deve muito de seu sucesso no cinema às performances fantásticas de Shailene Woodley e Miles Teller e com uma série de reviravoltas interessantes mo final, Insurgente faz um bom trabalho de criação e nos das vontade de seguir a historia até a sua próxima continuação.

Advertisement
Comments

cinema

Produtor da Liga da Justiça nega que acobertou abusos de Joss Whedon

O fotografo Jason Laboy também confirmou que Gal Gadot se recusou a gravar cena que Flash cai sobre ela.

Avatar

Published

on

By

Mais cedo o ator Ray Fisher acusou no Twitter o diretor de Vingadores de comportamento abusivo no set da Liga da Justiça, e que os produtores Geoff JohnsJon Berg, permitiram os abusos do cineasta.

A revista Variety, Jon Berg, se defendeu da acusação de Fisher em um curto comunicado, afirmando que as palavras do ator são “Mentiras categóricas” ele também disse que Fisher ficou bravo com um dos pedidos feito a ele:

“Eu lembro que ele ficou bravo porque queríamos que ele dissesse ‘booyah’, um bordão conhecido do Cyborg nas animações”

Liga da Justiça também foi amplamente criticado por cenas controversas incluindo Gal Gadot, a interprete de Mulher-Maravilha aparece em uma cena mostrando suas nádegas, em uma delas, Ezra Miller (Flash) cai sobre ela, a cena foi gravada com uma duble, pois Gal se recusou a gravar, Joss para obrigar a dublê a filmar o momento teria fechado a porta do seu camarim. A informação foi confirmada pelo fotógrafo Jason Laboy.

Até agora apenas Fisher se manifestou sobre estes abusos supostamente cometidos, um rumor antigo dava conta que a diretora de Mulher-Maravilha, Patty Jenkins, não queria mais que Gal Gadot trabalhasse com a personagem nos filmes que o diretor poderia se envolver no futuro da DC, Joss Whedon também foi muito criticado quando o seu roteiro de Mulher-Maravilha vazou, ao qual foi classificado como e machista.

Afastado do filme por conta do suicídio da sua filha, Zack e sua esposa Deborah Snyder – que também produziu o longa – não chegaram a finalizar totalmente o projeto.  Joss Wheldon, diretor de Vingadores e Vingadores: Era de Ultron, foi chamado pela Warner para refilmar boa parte da produção, mudando assim acontecimentos previstos no roteiro original do filme, assim como refazer cenas importantes da trama. Snyder revelou recentemente que jamais viu a versão que saiu para o cinema, sempre dando a entender que gostaria de exibir ao público a sua visão dos heróis.

Liga da Justiça recebeu críticas mistas da mídia especializada na época de seu lançamento, com destaque positivo às atuações de Gadot (Mulher-Maravilha) e Ezra Miller (Flash), as sequências de ação e os efeitos visuais, enquanto que o enredo, a narrativa, o ritmo, o vilão e o excessivo uso de efeitos especiais foram recebidos de forma negativa. 

Arrecadando mais de US$ 657 milhões mundialmente, sendo assim o décimo quarto longa-metragem de maior bilheteria daquele ano, ficou abaixo das expectativas do estúdio (com perdas estimadas entre US$ 50 e US$ 100 milhões) e é o título de menor receita do então universo estendido da DC Comics no cinema.

Liga da Justiça: Snyder Cut estreia em 2021 na HBO Max.

Continue Reading

cinema

Ray Fisher denuncia comportamento “abusivo” de Joss Whedon

O ator disse que o diretor recebeu apoio dos produtores Geoff Johns e Jon Berg.

Avatar

Published

on

By

O ator Ray Fisher da Liga da Justiça, que interpretou Cyborg, denuncia comportamento longe do profissional do diretor que finalizou o longa Liga da Justiça.

Sem entrar em detalhes o ator escreveu um tweet em que alega que o direto Joss Whedon dos Vingadores e Vingadores: Era de Ultron tratou com desrespeito o elenco e profissionais ligados ao filme.

O tratamento que Joss Wheadon deu ao elenco e a equipe da Liga da Justiça foi grosseiro, abusivo, pouco profissional e completamente inaceitável. Ele foi habilitado, de várias maneiras, por Geoff Johns e Jon Berg. Responsabilidade > Entretenimento

Até agora apenas Fisher se manifestou sobre estes abusos supostamente cometidos, um rumor antigo dava conta que a diretora de Mulher-Maravilha, Patty Jenkins, não queria mais que Gal Gadot trabalhasse com a personagem nos filmes que o diretor poderia se envolver no futuro da DC, Joss Whedon também foi muito criticado quando o seu roteiro de Mulher-Maravilha vazou, ao qual foi classificado como e machista.

Afastado do filme por conta do suicídio da sua filha, Zack e sua esposa Deborah Snyder – que também produziu o longa – não chegaram a finalizar totalmente o projeto.  Joss Wheldon, diretor de Vingadores e Vingadores: Era de Ultron, foi chamado pela Warner para refilmar boa parte da produção, mudando assim acontecimentos previstos no roteiro original do filme, assim como refazer cenas importantes da trama. Snyder revelou recentemente que jamais viu a versão que saiu para o cinema, sempre dando a entender que gostaria de exibir ao público a sua visão dos heróis.

Liga da Justiça recebeu críticas mistas da mídia especializada na época de seu lançamento, com destaque positivo às atuações de Gadot (Mulher-Maravilha) e Ezra Miller (Flash), as sequências de ação e os efeitos visuais, enquanto que o enredo, a narrativa, o ritmo, o vilão e o excessivo uso de efeitos especiais foram recebidos de forma negativa. 

Arrecadando mais de US$ 657 milhões mundialmente, sendo assim o décimo quarto longa-metragem de maior bilheteria daquele ano, ficou abaixo das expectativas do estúdio (com perdas estimadas entre US$ 50 e US$ 100 milhões) e é o título de menor receita do então universo estendido da DC Comics no cinema.

Liga da Justiça: Snyder Cut estreia em 2021 na HBO Max.

Continue Reading

cinema

Ray Fisher diz que se arrepende de elogiar Joss Whedon

O ator que fez Cyborg no filme, Ray Fisher disse no Twitter que se arrepende de dar dado apoio a Joss na Comic-Con 2017.

Avatar

Published

on

By

O diretor de Vingadores e do péssimo Liga da Justiça (quando tomou para sí o filme que iria ser dirigido por Zack Snyder, mas se afastou por conta do suicídio da sua filha) acaba de gerar menos empatia que entre os fãs DC que já não gostavam muito do diretor.

O ator que fez Cyborg no filme, Ray Fisher disse no Twitter que se arrepende de dar dado apoio a Joss na Comic-Con 2017. Na situação, fizeram uma pergunta sobre saída de Snyder da direção e a entrada de Joss no leme da Liga da Justiça. Eis que o ator disse:

“Joss é um cara legal e Zack escolheu uma boa pessoa para vir limpar tudo e finalizar para ele.”

Eis que agora o ator disse no Twitter que se arrepende totalmente da declaração:

O ator não deu mais explicações, mas provavelmente tem haver com o tratamento dado ao personagem Cyborg no filme, enquanto Zack Snyder já havia declarado que o personagem negro seria o coração do longa, Joss Wheldon descartou toda a possibilidade dramática dele no filme, reduzindo toda a sua historia a simplesmente “nada”.

Afastado do filme por conta do suicídio da sua filha, Zack e sua esposa Deborah Snyder – que também produziu o longa – não chegaram a finalizar totalmente o projeto.  Joss Wheldon, diretor de Vingadores e Vingadores: Era de Ultron, foi chamado pela Warner para refilmar boa parte da produção, mudando assim acontecimentos previstos no roteiro original do filme, assim como refazer cenas importantes da trama. Snyder revelou recentemente que jamais viu a versão que saiu para o cinema, sempre dando a entender que gostaria de exibir ao público a sua visão dos heróis.

Liga da Justiça recebeu críticas mistas da mídia especializada na época de seu lançamento, com destaque positivo às atuações de Gadot (Mulher-Maravilha) e Ezra Miller (Flash), as sequências de ação e os efeitos visuais, enquanto que o enredo, a narrativa, o ritmo, o vilão e o excessivo uso de efeitos especiais foram recebidos de forma negativa. 

Arrecadando mais de US$ 657 milhões mundialmente, sendo assim o décimo quarto longa-metragem de maior bilheteria daquele ano, ficou abaixo das expectativas do estúdio (com perdas estimadas entre US$ 50 e US$ 100 milhões) e é o título de menor receita do então universo estendido da DC Comics no cinema.

Liga da Justiça: Snyder Cut estreia em 2021 na HBO

Continue Reading

Parceiros Editorias