Connect with us

cinema

Kevin Tsujihara não é mais o presidente e CEO da Warner Bros.

Enfim, o presidente e CEO da Warner foi demitido.

Edi

Published

on

O presidente e CEO da Warner Bros., Kevin Tsujihara, foi demitido após uma investigação sobre alegações de má conduta sexual.

“Kevin contribuiu muito para o sucesso do estúdio nos últimos 25 anos e por isso agradecemos a ele”, disse John Stankey, presidente-executivo da WarnerMedia, em comunicado na segunda-feira. “Kevin reconhece que seus erros são inconsistentes com as expectativas de liderança da empresa e podem afetar a capacidade da empresa de executar no futuro”.

A empresa ainda não nomeou um sucessor para Tsujihara.

Tsujihara estava sendo investigado por supostamente prometer papéis em troca de sexo. O Hollywood Reporter foi o primeiro a relatar tais alegações no início de março.

O relatório da THR incluiu mensagens de texto entre Tsujihara e a atriz britânica Charlotte Kirk, que remontam a 2013. A WarnerMedia havia dito anteriormente que uma investigação anterior não encontrou nenhuma má conduta no elenco de Kirk em filmes como “Ocean 8”.

A RatPac Entertainment foi uma parceira importante dos filmes da Warner Bros, como “Liga da Justiça”, “It” e “Kong: Skull Island”.

“Eu nego enfaticamente qualquer comportamento inapropriado da parte de Brett Ratner, James Packer e Kevin Tsujihara, e não tenho nenhuma reclamação contra nenhum deles”, disse Kirk em sua declaração na época. “O Sr. Tsujihara nunca me prometeu nada.”

Ratner foi acusado de má conduta sexual em 2017 por várias mulheres, o que ele negou. A Warner Bros. cortou os laços com ele e sua empresa em 2018.

Tsuijhara, o primeiro executivo de ascendência asiática a dirigir um grande estúdio de Hollywood, levou a Warner Bros. a ter seu ano mais lucrativo de todos os tempos em 2017, também foi um dos culpados pelo fracasso do DCEU nos cinemas.

Comments

Parceiros Editorias

error: Conteúdo Protegido