Connect with us

cinema

Magia – Especial Esquadrão Suicida Parte 4

Avatar

Published

on

batcaverna

Ela tenta se controlar o máximo possível devido as oscilações da entidade que carrega dentro de si, muitas vezes pode se alterar sem qualquer aviso prévio e arrancar a sua cabeça, se eu fosse você, não a tiraria do sério, ela já fez muita coisa, mesmo parte delas sem ser por vontade própria. Encantadora, ou Magia, como desejar, e uma das poucas anti-heroinas que vou apresentar e que já fizeram parte desse grupo assassino chamado Esquadrão Suicida.

Magia, também conhecida como Encantadora, foi criada no Universo DC Comics por Bob Haney e Howard Purcell, tendo seu primeiro aparecimento em Estranhas Aventuras na sua 187° edição no ano de 1966.

13624964_812635892170497_792668450_n

Considerada como uma anti-heroina, Magia carrega o codinome June Moone, uma artista freelance que, ao ir para uma festa a fantasia num castelo antigo, acaba participando de uma armadilha para que se depare com uma câmara secreta (não é a de Harry Potter), e acabe por conhecer Dzamor, um ser mágico que a obrigada a lutar contra algo maligno que domina o castelo, dando a ela uma entidade terrivelmente má. A partir desse momento, June, apenas pronunciando as palavras “A Magia”, se transforma na anti-heroína, mudando sua aparência e assim, despertando o ser que há dentro dela.

Magia, por carregar uma força interior muito forte, acaba por lutar com a Supergirl e entrar para um grupo chamado Vilões Esquecidos.

13608153_812635865503833_1839804360_n

Com o passar do tempo, Encantadora acaba por ser recrutada pela Força Tarefa X, com a moeda de troca de que eles poderiam manter o seu lado vilão controlado. No entanto, June Moone devido ao seu lado heroico se torna cada vez mais fraca, acabando por estragar uma das muitas missões por causa disso, o que leva seu companheiro de equipe, Petroleiro, a tentar controlá-la caso isso voltasse com o tempo. Devido ao seu descontrole, Madame Xanadu descobre que isso só acontece porque June utiliza seus poderes sem saber como usá-los e a resolução para isso seria com que ela deixasse de empregá-los. Logo, tentando equilibrá-lo, Madame lhe dá um anel para que consiga manter seu autocontrole e separar sua alma da entidade. No entanto, Moone acaba descobrindo que a Magia que vive dentro de si é uma entidade maligna vinda de uma dimensão e foi fundida a ela. Esta entidade acaba por ser arrancada de seu corpo por um demônio chamado Incubus, e June Moone e Magia acabam desaparecendo do Esquadrão Suicida por onze anos.

Acompanhe o nosso especial do Esquadrão Suicida com os artigos Amanda Waller – Parte 1 | Pistoleiro Parte 2 | Crocodilo Parte 3

June, por sua vez, após os onze anos reclusa, acaba por se libertar do Instituto Mental Ostrander, em Nova Jersey, depois de uma tempestade causada pela guerra do Inferno. No entanto, negando-se a juntar-se com heróis numa luta contra a invasão na Terra, June acaba sendo possuída por Desafiador, que a manipula para se juntar na luta no inferno. Porém, ao chegar lá, acaba por tendo a Magia retirada de si por Fausto com o intuito de reacender o fogo do inferno.

13624439_812635885503831_31028915_n

June Moone internada em coma no “Sanatório Campos Elysium” fora de Detroit, acaba sendo resgatada por Fausto, que lhe devolve Magia mascarada como “Anita Soul Eater”. Quando June e Magia reatam, se tornando uma novamente, acaba por surgir Soulsinger, uma entidade que, ao desaparecer, deixa Magia cortada de seus poderes, levando June a ser cuidada pelo Doutor Oculto.

Nos Novos 52, devido aos relançamentos, separada de June Moone, Magia acaba por ser uma entidade anti-heroica insana perseguida pela Liga da Justiça Sombria (a junção de seres sobrenaturais), onde John Constantine descobre o feitiço de Madame Xanadu que continuava a separar as duas, revertendo assim o feitiço.

13624586_812635875503832_643850494_n.png

Magia carrega consigo grandes poderes e habilidades, afinal, se trata de uma feiticeira que pode manipular energia mágica de qualquer tipo, inclusive mover objetos, além de atravessar paredes, levitação e telecinese. Isso tudo devido a sua sensibilidade humana com a magia, o que também faz com que ela possa se conectar com a magia de outro ser sobrenatural e usá-la, assim como é capaz de encontrar quase todas as criaturas mágicas no Universo DC.

Embora Encantadora não tenha aparecido em nenhum jogo ou animação, ela terá seu primeiro aparecimento diretamente em live-action com a atriz e modelo Cara Delevingne, no filme Esquadrão Suicida em 2016.

Magia (Cara Delevingne)

Revisado por: Bruna Vieira.

Living easy, livin' free. Asking nothing, leave me be. Taking everything in my stride. Don't need reason, don't need rhyme. Ain't nothin' that I’d rather do. Going down, party time. My friends are gonna be there too. I'm on the highway to hell. On the highway to hell.

Advertisement
Comments

cinema

Em 25 anos de Se7en, conheça 25 fatos sobre o filme

Sem sombra de dúvidas Se7en – Os Sete Crimes Capitais é um dos filmes mais marcantes do anos 90

Davi Alencar

Published

on

Sem sombra de dúvidas Se7en – Os Sete Crimes Capitais é um dos filmes mais marcantes do anos 90. Responsável por alavancar a carreira do diretor David Fincher à um novo patamar, a obra completou 25 anos na semana passada. Em comemoração, fizemos esse apanhado de 25 curiosidades sobre o filme. Como de mistério já basta a trama, vamos para nossa lista:

  1. Um dos aspectos mais marcantes do filme é a atuação de Brad Pitt, mas por muito pouco outro ator não assumiu o papel. Denzel Washington foi a primeira escolha para interpretar o detetive Mills, mas na época por achá-lo sombrio demais o ator passou a oportunidade. Anos mais tarde ele afirmou que se arrependeu de sua escolha.
  2. Durante uma das cenas de perseguição à John Doe, Pitt realmente quebrou o braço. A solução encontrada pelo filme foi incluir a lesão como parte do personagem.
  3. Uma das grandes inspirações para o roteirista da história, foram os meses que passou em Nova Iorque. Nessa época Andrew Kevin Walker ainda tentava adentrar a indústria cinematográfica.
  4. Inclusive, em uma homenagem posterior para ele, Fincher nomeou três detetives de seu próximo filme, Clube Da Luta de Andrew, Kevin e Walker.
  5. O final original do filme era com John Doe assassinando Mills para ser baleado por Somerset logo depois.
  6. O xingamento “fuck” é dito um total de 74 vezes. Um número bem alto até para um filme com a sua classificação etária.
  7. Os cenários de Hollywood são sempre reutilizáveis. Por isso, a biblioteca que o personagem de Morgan Freeman vive frequentando serviu como banco em O Máskara.
  8. Da mesma forma, o café da cena em que ele se encontra com Gwyneth Paltrow foi usado na produção de 60 Segundos.
  9. Todos os números do prédios que aparecem nas cenas de abertura começam com o número 7.
  10. Para os executivos o final era muito pesado para vender, logo, se posicionaram contra. Graças a Brad Pitt e Morgan Freeman, que bateram o pé se recusando a promovê-lo caso a conclusão fosse modificada, o final ficou como está.
  11. Antes de terminar o roteiro, Andrew Kevin imaginava o William Hurt no papel de Freeman. Dessa vez o resultado final ficou um bilhão de vezes melhor que a imaginação.
  12. Não só ele, mas Al Pacino também foi cotado para o papel, infelizmente ele estava ocupado com City Hall – Conspiração No Alto Escalão.
  13. Por muito pouco o mexicano Guilhermo Del Toro não foi o diretor do filme. Segundo ele o filme era pesado e obscuro demais para a sua visão romântica e sombria de cinema.
  14. Antes de começarem a gravar, Kevin Spacey perguntou ao diretor se deveria raspar sua cabeça para o papel, Fincher respondeu que rasparia se ele raspasse também. O resultado foi os dois carecas durante toda a produção.
  15. Um outro nome passou pela produção para interpretar o assassino John Doe. O ex-vocalista da banda R.E.M. Michel Stipe foi cotado para o papel, mas, felizmente, não ficou com ele.
  16. Em contrapartida, Brad recusou uma participação em Apollo 13 – Do Desastre Ao Triunfo para participar de Se7en. Não posso dizer que não gostaria de vê-lo ao lado de Tom Hanks no drama espacial, mas de qualquer forma, sua presença em Se7en é fundamental.
  17. A única vítima que John Doe mata com as próprias mãos é Tracy, personagem de Paltrow.
  18. Antes de Fincher assumir o projeto, David Cronenberg (Mapa Para as Estrelas e A Mosca) recusou a chance de dirigir o longa.
  19. Darius Khondji também revelou sua inspiração. Para ele o reality show americano “Cops”, que acompanhava a rotina de agentes da lei, ajudou a traçar os planos e a compor a imagem de Se7en.
  20. David Ficher tem um jeito bem único e quando foi perguntado sobre a possibilidade de uma possível sequência disse “eu estaria menos interessado nisso do que em apagar cigarros nos meus próprios olhos”. Acho que isso é um não!
  21. O nome de Kevin Spacey não é mostrado nos créditos iniciais do filme. Dessa forma o público tem o máximo de choque quando ele aparece na tela.
  22. O filho de Morgan Freeman faz uma ponta no filme. Ele é o personagem responsável por tirar as impressões digitais dos suspeitos.
  23. Uma outra versão do começo do filme mostrava o detetive Somerset viajando para o interior em busca de uma casa para fugir do agito metropolitano.
  24. Por mais que o filme aconteça em uma cidade fictícia, a maior parte das cenas foram filmadas na Califórnia e na Pensilvânia.
  25. Muitos espectadores afirmam ter visto a cabeça de Tracy no final do filme, mas a verdade é que isso nunca acontece. “fizemos um trabalho tão bem feito que não precisamos realmente mostrar a cabeça na caixa para você saber que ela está lá.” Afirmou David Fincher.

Com sua premissa única, Se7en marcou o imaginário dos filmes de detetive. Sua estética suja e underground povoou a cabeça dos espectadores e ele se ergue como um dos filmes mais relevantes do cinema contemporâneo. Atualmente, Fincher trabalha em Mank, história sobre o roteirista de Cidadão Kane. Pode apostar que vem coisa boa por aí.

Ficou interessado em (re)assistir Se7en? O filme está disponível no catálogo da Netflix para quem quiser dar uma olhada!

Continue Reading

cinema

Jurassic World: Dominion | Personagens do original serão fundamentais na trama

Jurassic World: Dominion estreia dia 11 de junho de 2021.

Davi Alencar

Published

on

jurassic world

O terceiro filme da franquia Jurassic World, sexto na sequência Jurássica, Jurassic World: Dominion foi um dos primeiros filmes a voltar à voltar ao trabalho depois da quarentena. Com rigorosos protocolos de segurança, o filme trará de volta estrelas da trilogia original.

Todavia, o retorno de Laura Dern, Sam Neill e Jeff Goldblum não é meramente superficial ou exclusivo para agradar os fãs. Em uma entrevista para o Collider, Colin Trevorrow (cineasta escolhido para tomar de conta da franquia) afirmou que eles terão papéis substanciais no terceiro filme.

“Esse é o filme que eu estive esperando para fazer desde o começo. Foi para ele que construímos os outros dois. Tudo foi realmente parte de uma história maior. Eu acho que as pessoas estão subestimando a importância e o tamanho das personagens de Laura Dern, Sam Neill e Jeff Goldblum.”

Ele também contou um pouco como é conciliar a expectativa de uma franquia tão grandiosa com as atualizações de um novo filme.

“É muito empolgante pegar personagens tão amados de quase 30 anos atrás e entender como que eles iriam interagir um com o outro em um contexto que eles nunca presenciaram até agora. Estou vivendo um sonho.”

Embora ainda não se tenha nada muito específico sobre a trama, Jurassic World: Reino Ameaçado termina com diversos dinossauros fugindo para as terras da América do Norte. Logo, não fica difícil de imaginar que o novo filme abordará um pouco da interação (ou destruição) dos dinossauros no cotidiano humano.

Possivelmente a experiência de Ellie (Dern), Alan (Neill) e Ian (Goldblum) será fundamental para Owen (Chris Pratt) e Claire (Bryce Dallas Howard) criarem um ambiente amigável para todas as espécies.

Jurassic World: Dominion estreia dia 11 de junho de 2021.

Continue Reading

cinema

M. Night Shyamalan revela título e poster de seu novo filme

Na manhã deste sábado, o consagrado diretor M. Night Shyamalan (O Sexto Sentido) finalmente divulgou no Twitter o título de seu novo projeto.

Davi Alencar

Published

on

Na manhã deste sábado, o consagrado diretor M. Night Shyamalan (O Sexto Sentido) finalmente divulgou no Twitter o título de seu novo projeto: Old.

“Parece milagre o fato de eu estar aqui filmando a primeira cena do meu novo filme. Se chama ‘Old’”

Escreveu.

Além da sua foto segurando a claquete, o diretor também divulgou o primeiro pôster do filme. O projeto mostra ao que veio, já que a imagem conta com uma ampulheta que, ao invés de areia, escorre corpos humanos.

Pouco se sabe sobre o filme fora alguns membros do elenco. Eliza Scanlen, Thomasin McKenzie, Aaron Pierre, Alex Wolff e Vicky Lee irão estrelar o filme. Junto disso, alguns rumores indicam que Abbey Lee, Nikki Amuka-Bird, Ken Leung, Gael Garcia Bernal, Rufus Sewell, Embeth Davidtz e Emun Elliot também adentraram a produção.

Além de dirigir Shyamalan escreveu e irá produzir o longa ao lado de nomes como Ashwin Rajan (Blinding Edge Pictures), Marc Bienstock e Steven Schneider.

Depois dos seus dois últimos filmes (Fragmentado e Vidro) terem sido controversos em relação à crítica, essa pode ser uma nova oportunidade de Shyamalan voltar a boa forma de outrora.

Old tem estreia prevista para 2021.

Continue Reading

Parceiros Editorias