Connect with us

cinema

Mulan – Atriz apoia “atrocidades da policia” e fãs pedem boicote ao filme

O remake de Mulan da Disney estreia em 25 de março de 2020.

Edi

Published

on

O remake de Mulan da Disney se tornou um elemento nos protestos pró-democracia e brutalidade anti-polícia de Hong Kong.

A estrela do filme, a atriz sino-americana Crystal Liu, usou uma rede social para expressar seu apoio a policia de Hong Kong.

A declaração de Liu provocou protestos imediatos em Hong Kong, onde a polícia local tem sido acusada por grupos internacionais de direitos humanos pelo uso excessivo da força em confrontos com manifestantes e com o público.

Publicando para seus 65 milhões de seguidores na plataforma de mídia social chinesa Weibo, Liu compartilhou uma imagem originalmente lançada pelo jornal estatal People’s Daily, dizendo: “Eu apoio a polícia de Hong Kong, você pode me bater agora“. A postagem recebeu mais de 72.000 curtidas e mais de 65.000 compartilhamentos em menos de 24 horas.

Fora da China, no entanto, a hashtag #BoycottMulan começou a aparecer no Twitter e no Instagram. Um dos tweets mais virais, com 3.500 retweets e quase 4.000 curtidas, veio do usuário do Twitter @sdnorton que escreveu : “A atriz de Disney Mulan, Liu Yifei, apoia a brutalidade policial e a opressão em Hong Kong. Liu é um cidadã americana naturalizada. Enquanto isso, ela irrita as pessoas que lutam pela democracia”

Os comentários no Instagram de Liu também condenaram seu “apoio à brutalidade policial”, bem como a “[supressão] da democracia e da liberdade”, que “viola o caráter de Mulan“, e também pediram um boicote ao filme. Também houve comentários atacando Liu por seus pontos de vista nas contas oficiais do Instagram e Facebook de Mulan.

O boicote foi iniciado por usuários do Lihkg, um fórum de discussão on-line do estilo Reddit em Hong Kong que serviu de certa forma como central de informações para o movimento de protesto sem líderes, exercendo notável capacidade de mobilização e membros / leitores de todas as idades e estilos de vida.

incluindo a polícia local monitorando os postos para coletar informações. Membros da comunidade Lihkg organizaram protestos e manifestações locais e lançaram operações do GoFundMe para promoções no exterior do movimento que atraíram milhões de pessoas.

Embora a bilheteria de Hong Kong seja pequena comparada com a gigantesca chinesa, a segunda maior do mundo, os organizadores do boicote parecem estar esperando apoio internacional para sua campanha, conclamando os cinéfilos de todo o mundo “que apóiam a liberdade e a democracia”.

Mulan estreia em 25 de março de 2020.

Comments