Connect with us

Colunistas

Pais e e-Sports = Tapas e Beijos

Gabriel Reis dos Anjos Santos

Published

on

LOJA DC 4

Por: Gabriel Reis dos Anjos

É muito importante que os pais apoiem seus filhos em todos os momentos da sua vida. Desde o seu comecinho na vida acadêmica até o fim, que é aonde ele vai escolher qual profissão seguir.Engenheiro, Médico, Advogado, Juiz, Promotor, Desembargador são as profissões que geralmente os pais esperam que o filho siga, depois de anos e anos se dedicando academicamente.

Hoje em dia com o mundo mudando e novas oportunidades surgindo, os filhos estão partindo para outro caminho, que muitas vezes levam seus pais a duvidarem do seu futuro no mercado de trabalho, fazendo com que essa dúvida venha acompanhada com uma falta de apoio.

É nesse contexto que hoje, no dia dos pais, vamos falar sobre a importância do apoio dos pais no mundo do e-Sports.

Como foi citado anteriormente, o mundo está mudando, e com essas mudanças surgem novas opções também no mercado de trabalho. Em meio a essas novas opções, se destacam as opções dentro do universo dos esportes eletrônicos.

Aquela criança que no passado sonhava em ser Médico, Engenheiro, Arquiteto, muitas vezes acaba mudando o seu rumo pois no meio do caminho acaba descobrindo que aquela não é a sua “praia”. Essa mudança de caminho pode acontecer de várias formas e dentre elas, assistindo um campeonato de vídeo game que, nessa altura, já não é novidade encontrar passando na televisão. A criança ou o adolescente vê aquela pessoa do outro lado competindo, tendo seu nome gritado por milhares de pessoas e pensa: Eu quero muito ser aquela pessoa um dia.

Acompanhado desse pensamento vem a fala do pai, que na maioria das vezes é: “Eu não estou bancando seus estudos para você ser um jogador de vídeo game”. Ao mesmo tempo que essas palavras desestimulam, elas motivam aquela pessoa a continuar lutando pelo seu sonho que, na maioria das vezes quando relacionado ao e-Sports, é o sonho de ser um jogador profissional. Antes era até compreensível a insegurança e a falta de apoio do pais, mas hoje, visto que o mercado dos games está tão amplo, chega a ser inaceitável a família não motivar o filho a seguir o caminho dos esportes eletrônicos (principalmente se ele tiver jeito para aquilo).

O que ainda ronda muitas das famílias que se negam a ver um filho trabalhando dentro desse mundo de jogos é o preconceito e o pensamento de que o trabalho não vai dar futuro e nem dinheiro. Por isso é importante que os filhos, antes de apresentarem a ideia aos seus pais, separarem matérias, reportagens e mostrarem aos mesmos como o e-Sports está faturando nesses últimos anos e como o mercado de trabalho dentro dele é amplo, visto que você pode trabalhar tanto como Jogador, quanto como Jornalista, Repórter, Assessor, Designer, Diretor de Marketing, Preparador Físico, Técnico, enfim, inúmeras profissões que em sua maioria transmitem bons lucros se as contas forem feitas.

Por sorte o mercado de e-Sports continua crescendo e o preconceito que ronda as famílias está diminuindo a cada ano. Já é possível ver um maior apoio dos pais, que conseguem ver dentro do e-Sports uma oportunidade para seus filhos ou até para eles mesmos, uma vez que investir monetariamente em um time, ou em alguma empresa do ramo está sendo super favorecedor.

Um exemplo desses investimentos é o Atirador da KaBuM! e-Sports, Alexandre “Titan” Lima, que teve total apoio do seu pai quando decidiu que queria ser jogador profissional de League of Legends. No caso dele foi o próprio pai quem o apresentou ao jogo e quando percebeu que o garoto era bom, resolveu investir no mesmo, que hoje se encontra jogando na elite do CBLoL e desde o início foi visto como promessa.

Outro exemplo de jovem que resolveu investir no e-Sports é um dos donos da agência de marketing Cursor eSports, João Vytor Rosa, que tem apenas 16 anos de idade. A agência dele recebeu há um tempo atrás um investimento da Go4it, uma empresa de negócios esportivos que tem a sua frente o filho de um dos homens mais ricos do Brasil. A Cursor eSports já trabalhou com grandes nomes do nosso cenário, como Gabriel “Revolta” Henud, e a Go4it carrega em seu histórico atletas como Thiago Silva (Jogador do PSG) e Gabriel Medina, um dos maiores nomes do Surf no Brasil.

Imagem: Divulgação

De fato não dá mais para dizer que o esporte eletrônico é uma “furada”, visto que as chances de se dar bem dentro do mercado são enormes.

Além de todas as profissões citadas, não se deve deixar de lado a profissão de Streamer ou Youtuber, que hoje é ocupada por milhares de pessoas não só no Brasil como no mundo todo. A profissão tem um começo difícil, mas quando o profissional alavanca é um sucesso quase que garantido.

Esse é um dos casos em que mais há a reprovação dos pais. O Meio aposentado Felipe “YoDa” Noronha sentiu isso no pele. No começo ele não tinha o devido apoio dos seus pais. Hoje ele tem uma das streams mais assistidas na Twitch.tv e uma marca que carrega como nome o seu bordão mais famoso, a SehLoiro.

Independente de ter ou não apoio dos seus pais, lute para realizar o seu desejo de fazer aquilo que você gosta. Não deixe de correr atrás, não deixe de motivar a si mesmo. Não há coisa mais gratificante para um pai do que ver o filho se dando bem e evoluindo profissionalmente. O apoio com certeza virá com um tempo, acompanhado das suas realizações.

Gabriel Reis dos Anjos Santos
18 anos, estudante e amante dos e-Sports desde o ano de 2013.
Comments