Connect with us

séries

Prison Break | Review dos episódios “Kaniel Outis” e “The Liar”

Beatriz Souza

Published

on

LOJA DC 4

Ainda em tempo, antes do próximo episódio que vai ao ar hoje (25) na FOX, esse é um breve Review dos episódios 2 “Kaniel Outis” e 3 “The Liar” da 5ª temporada de Prison Break.

No início do episódio dois, Michael e Whip estão em uma tentativa de fuga que é frustrada, pois uma das partes do plano que era desligar a energia não funciona e eles precisam voltar para a cela. Com isso, Michael faz contato com Lincoln por meio de um origami dizendo para seu irmão encontrar o “Xeique da Luz”.

Sem saber do que se trata, Lincoln vai com C-Note até a Sheba para que ela os ajude. Como ela ainda acha que Michael é Kaniel Outis, se recusa a ajudar. Mas Lincoln a convence oferecendo dinheiro para tirar sua família do país.

Enquanto isso, Sarah está levando Mike para a escola quando recebe uma mensagem de Lincoln com o vídeo do Michael em Ogygia. Um momento muito esperado e que foi atrapalhado por uma ligação de seu novo marido Sidcob. Sarah vai visita-lo no hospital depois dos eventos do primeiro episódio e os dois conversam sobre Michael.

Depois, Sarah procura o departamento de Estado para saber sobre o que poderia ter levado Michael a desaparecer por se anos e aparecer vivo em uma prisão no Iêmen, quando encontra ninguém menos que Paul Kellerman.

O personagem que já foi muito odiado, mas que salvou a todos no final da quarta temporada está tão habilidoso quando antes. Ele mostra para Sarah que nos registros oficiais do governo, Michael agora é Kaniel Outis e isso que importa. Paul sugere que só alguém muito poderoso ou muito engenhoso, como Michael, conseguiria fazer uma mudança grande dessas.

Sheba, Lincoln e C-Note descobrem que o Xeique da Luz é na verdade o pai de Sid — colega de cela de Michael que foi condenado a 20 anos por homossexualidade —, que trabalha na companhia elétrica. Eles ficam sabendo que ele não havia ido trabalhar e estava preso em uma zona de guerra para salvar sua filha, uma educadora de meninas.

Os três vão até o bairro perigoso no subúrbio e Sheba encontra um homem rebelde que fez parte da sua vida, mas no fim das contas, eles conseguem salvar as meninas encurraladas e o pai de Sid.

Kellerman não desiste de provar para Sarah que Michael se tornou um criminoso e envia para ela provas de que ele, como Kaniel Outis, matou um agente da CIA. Porém ela não acredita e diz que é armação, do mesmo jeito que fizeram com Lincoln.

Ao mesmo tempo, na prisão, os colegas de cela desconfiam que Michael irá dar as costas para eles na hora da fuga e estão com medo do terrorista Abu Ramal que sairá da solitária para a cela comum.

Para tranquiliza-los, Michael bola um plano engenhoso e complicado para conseguir usar o telefone. Quando consegue, envia para Sarah uma mensagem dizendo que “a tempestade está vindo”.

“Como era meu pai, meu pai verdadeiro?” “Ele era como uma tempestade.”

E, quando Abu Ramal é liberado, os dois se abraçam. Michael iria leva-lo na fuga. Será que ele realmente sucumbiu ao crime depois de todo esse tempo?

No episódio três, a tão esperada fuga deveria acontecer. Definitivamente não é o primeiro plano de fuga frustrado de Michael, mas nos deixou com o coração na mão como se fosse.

Michael-de-vários-nomes, agora “homem do ciclete” para o menino informante, envia uma mensagem para Lincoln com o endereço de um armazém. Lincoln precisa também de passaportes novos e consegue com Sheba alguém que os faça. No armazém, eles encontram indícios que Michael seja mesmo Kaniel e está associado a Abu Ramal, mas decidem ajudar da mesma forma.

Os dois agentes que tentaram matar Lincoln e Sarah estão observando-a no hospital e os eles conversam sobre como “Poseidon” não os deixa mata-la. Eles hackeiam o celular de Sarah e ela vai até uma loja de eletrônicos para descobrir sobre eles. O técnico diz para ela que foi sua própria digital que liberou o acesso e ela pensa no copo que bebeu água no escritório de Kellerman.

Será ele o tal “Poseidon”?

Sarah é perseguida pelos agentes, mas consegue se esconder e eles vão embora. Por causa das ameaças recorrentes e da perseguição, Jacob, Mike e Sarah viajam para a casa de campo dos pais de Jacob.

Em Ogygia, Whip está com dúvidas sobre a lealdade de Michael por causa de um fanático cristão que está colocando coisas na cabeça dele. E para provar que não vai levar Abu na fuga, Michael começa uma briga com ele e na confusão rouba o relógio de um dos guardas, causando um confinamento.

Lincoln e Sheba vão até o local combinado para buscar os passaportes, mas o terrorista do seu passado aparece, prende Lincoln e tenta abusar dela sexualmente. E não era a primeira vez. Durante um relacionamento que eles tiveram, ele tentou estupra-la e foi assim que ele perdeu um olho.

Michael está duvidando de si mesmo, então Whip faz seu papel de amigo e nos entrega diversas revelações sobre o passado misterioso de Michael. Whip lembra Michael que ele nunca foi Kaniel Outis, que era apenas uma forma da CIA conseguir prendê-lo no Iêmen, e ele não deveria esquecer-se disso. Ele também o lembra da confiança que existe entre os dois, desde que eles fugiram de uma prisão chamada Ozark, e depois da Colômbia e do Egito.

A fuga se inicia numa sequencia frenética assim que as luzes finalmente se apagam. Porém, um guarda faz a vigia do terraço e isso os atrasa. Quando os guardas estão à procura do relógio roubado, o fanático cristão consegue fugir e levar seu irmão até a ala 6, onde fica a cela de Michael. Ele puxa Sid e o faz cair. No meio tempo em que Michael tenta o convencer sobre deixar Sid subir primeiro, Abu Ramal e seus homens aparecem e matam o irmão do Cristão.

Lincoln consegue arrombar a porta que o prende e salva Sheba. Então diz para C-Note ajudar Michael. Michael volta para o lado de fora, mas já não há mais como fugir, então ele se rende. Quando chega lá, Franklin assiste de longe Michael se render, sem poder fazer nada. Michael, seus colegas de cela e Abu Ramal estão de volta à solitária.

Com a bateria restante do celular de Ja, Michael envia um vídeo para Sarah, que com certeza emocionou todos os expectadores e fãs da série.

“Não me enterre como Kaniel Outis. Pois eu nunca fui Kaniel Outis! Me enterrre como Michael Scofield. Esse é quem eu sempre fui. Eu te amo, Sarah, foi tudo por você.”

Como ainda não tivemos explicação sobre como Sarah está vivendo livremente nos EUA, depois de fugir na 4ª temporada, essa fala nos leva a crer que o motivo de Michael ser dado como morto foi algum acordo para deixar Sarah livre com seu filho. Enquanto o episódio “Kaniel Outis” foi bem morno em comparação ao anterior, “The Liar” conseguiu trazer um ar nostálgico para os fãs e um episódio eletrizante.

O episódio 4 vai ao ar hoje no canal FOX, às 23:00h.

Comments