Connect with us

cinema

Rampage: Destruição Total “Filme cumpre o que promete com muita ação, piadas, e destruição”

Guilherme Niero

Published

on

LOJA DC 4

Rampage: Destruição Total promete muita nostalgia ao levar às telonas uma história baseada no jogo homônimo de 1986. O longa foge um pouco da obra original para expandir ainda mais esse mundo de monstros nos cinemas.

Logo de cara somos apresentados ao personagem de Dwayne Johnson, que mais uma vez rouba a cena e puxa toda responsabilidade pra si. The Rock é o primatologista Davis Okoye, um homem que dispensa o relacionamento com os humanos e prefere a companhia de animais como o gorila albino George, um dos três “monstros” protagonistas.

A relação dos dois vem desde de cedo, já que Okoye resgatou o pequeno gorila quando ele ainda era um filhote e teve sua família assassinada por caçadores. Desde então, George ficou sob os cuidados do personagem de The Rock.

Assim como nos games, o filme traz três animais que destroem quase tudo que encontram pelo caminho. Além do gorila, há também um lobo voador e um crocodilo gigante.

Os animais tem seu DNA modificado depois de um desastre numa base espacial da Energyne. Três experimentos genéticos da empresa caem cada um próximo do habitat de um dos animais, o que os torna incrivelmente fortes e raivosos.

Para salvar seu amigo George e acabar com o caos e destruição causado pelos monstros na cidade de Chicago, o personagem de The Rock se junta a ex-funcionária da Energyne, doutora Kate Caldwell (Naomi Harris). Juntos eles vão atrás de um antídoto que possa salvar o mundo de uma catástrofe ainda maior.

O filme cumpre o que promete com muita ação, piadas, e destruição – como o próprio nome já sugere. Rampage se perde um pouco quando tenta se levar a sério demais, com dramas que não condizem com a ideia inicial do longa e acabam se tornando muito forçados.

As referências a outras produções também são evidentes. Em determinado momento, quando somos apresentados a Harvey Russel, interpretado pelo ótimo Jeffrey Dean Morgan, parece que o ator acabou de sair de uma sessão de filmagens da série The Walking Dead para sua participação no filme. Cheio de frases de efeitos, assim como o vilão Negan da série de zumbis, ele é um dos personagens do núcleo humano mais cativantes do longa. Há também referência a produções da própria Warner Bros., como Liga da Justiça (Zack Snyder/Joss Weldon).

O filme traz ainda a participação dos irmãos Claire e Brett Wyden, donos da empresa que provoca todo o caos do filme. Claire, interpretada por Malin Âkerman, é a vilão inteligente que faz de tudo pra salvar o projeto da Energyne. Já Brett, personagem de Jake Lacy, faz o papel do irmão trapalhão e medroso. Além disso, temos a atuação rápida de outro vilão, Burke, uma espécie de soldado que trabalha pra empresa e é interpretado por Joe Manganiello.

As cenas de ação dirigidas por Brad Payton (Terremoto: A Falha de San Andreas) tem poucos cortes e são bem plausíveis, embora o CGI não seja dos melhores. O diretor porém esbarra em alguns clichês e por não fugir do lugar comum para um filme que não passa de um blockbuster e tem o objetivo principal encher a tela com cenas de efeito e entreter um público que não espera nada muito complexo.

Rampage: Destruição Total estreia dia 12 de abril nos cinemas.

Rampage: Destruição Total

6.7

Roteiro

6.5/10

Direção

6.5/10

Fotografia

7.0/10

Pros

  • The Rock
  • Referências

Cons

  • Drama
  • Roteiro
Guilherme Niero
Formando em Jornalismo, cinéfilo fanático pelas franquias Star Wars e Batman. Eclético e buscando atualizar o gosto pelo cinema constantemente. Na TV, fã das séries The Walking Dead, Mr Robot, Westworld Rick and Morty.
Comments