Connect with us
Avatar

Published

on

League of Legends é a sensação no mundo dos jogos. Acreditando no potencial, a Riot Games e a Marvel Comics fizeram uma parceria para lançar quadrinhos solos contando a histórias de diversos personagens e nós do Cabana do Leitor iremos contar um pouco do que se passa em Ashe – Mãe de Guerra. Esta matéria não conterá spoilers.

Ashe – Mãe de Guerra é o primeiro quadrinho da parceria, que a Editora Panini trouxe para o Brasil. Com o lançamento em 2019, o quadrinho é composto pelo roteirista Odin Austin Shafer, responsável por escrever as histórias da própria Riot Games, e a desenhista Nina Vakueva.

Nós somos introduzidos a história quando Greta e sua irmã Helnr batalham entre si para descobrir quem será aquela que comandará a tribo Freljord. Cega pelo poder, Greta derrota sua própria irmã e segue com apenas um propósito: Achar o Trono de Avarosa.

Mesmo que a história comece assim, a real protagonista não é a Greta e sim sua filha Glacinata, a Ashe. Ela não acredita que realmente exista esse trono que a mãe tanto almeja e a todo momento tenta fazer com que Greta veja que está colocando a própria tribo em risco.

Dúvidas, mortes e honra são os fatores mais presentes neste quadrinho. O quão longe pode ir o sonho de uma graça divina? Será que isso pode custar a vida daqueles que ama?

Após uma traição, Ashe se vê perdida, lutando por sua vida. Isso faz com que ela encontre a selvagem Sejuani e uma segunda parte da história é desabrochada. Será que tudo o que aconteceu é um ensinamento? Será que Ashe poderá salvar a vida de outros?

A arte é bem impressionante. Os tons de azul e cinza nos faz imergir ainda mais nessa terra gélida de incertezas. Já os traços são finos e precisos, o que combina bastante com o enredo.

O volume conta com diversos extras. Dentre eles temos o mapa das terras, glossário, o design de alguns personagens e podemos acompanhar o processo de transição do roteiro para a arte.

Mais uma vez, a editora Panini está ai para mostrar um bom trabalho, com boas traduções e excelentes matérias extras de produção. O quadrinho, por si só, já deixa um gostinho de quero mais para esse mundo que queremos explorar mais e mais.

Se interessou pela obra? Você pode adquirir o seu volume clicando aqui.

Advertisement
Comments

HQs

Resenha | Nimona

O verdadeiro significado do ditado: “As aparências enganam”.

Mylla Martins de Lima

Published

on

A HQ Nimona foi lançada em 2016 pela editora Intrínseca e tem como autora Noelle Stevenson, uma ilustradora e quadrinista incrível!

Nimona é uma menina, as vezes raposa, tubarão, gato e até dragão em alguma parte do seu tempo. Na verdade Nimona é uma metamorfa muito enérgica, que consegue o tão sonhado cargo de comparsa do pior vilão que já existiu no mundo, o Ballister Coração-Negro.

O inesperado começa quando a garota, em sua primeira missão, descobre que seu chefe e ídolo não é tão malvado assim. Enquanto ela sugere acabar com o arqui-inimigo e ex-amigo do vilão, Sir Ambrosius Ouropelvis, matando ele e a quem estiver tentando protegê-lo, Ballister prefere a tradicional luta de espadas, sem sangue e sem morte.

A história começa quando a dupla descobre que a Instituição de Heroísmo & Manutenção da Ordem, empresa que em tese serviria para controlar o caos, planeja prejudicar a população e incriminá-los. Como será a reação do povo quando Coração-Negro levar essa informação à mídia?

Trata-se de uma publicação divertidíssima, ambientada na idade média mas utilizando de elementos futurísticos, mais presente na tecnologia. Os personagens carregam muitas histórias passadas e são muito bem trabalhados, do visual à personalidade. Várias páginas arrancam sorrisos e até mesmo gargalhadas, principalmente quando os quadros pertencem à menina e Ballister.

A trama é cheia de dramas também, e que não passam despercebidos nem com as cenas de humor ácido da personagem principal. O ritmo da narrativa é bem rápido, mas muito fluido e, mesmo com suas 275 páginas, Nimona é uma leitura simples, fácil e que pode ser lida em um único dia. E é impossível não ler!

Noelle sabe prender o seu leitor e isso não é nenhuma surpresa. Esta HQ lhe rendeu o Eisner Awards e a levou para a final do National Book Award. Além disso, a quadrinista garantiu o Slate Cartoonist Studio Prize de Melhor Web Comic e foi indicada ao Harvey Award. Que currículo!

Nimona é uma ótima leitura pós ressaca literária, é a melhor opção para quem ama fantasia e quer fugir dos clicês de heróis. É um misto de fofura, ação, risadas e lágrimas.

A história de uma menina, um vilão que não é vilão e um herói que não é herói.

Continue Reading

HQs

Prévia do quadrinho Batman #101 é revelada

Prévia liberada pela DC Comics mostra as consequências do Joker War.

Avatar

Published

on

DC Comics divulgou a prévia do quadrinho Batman #101, do escritor James Tynion IV (Batman: The Joker War) e dos ilustradores Guillem March (Catwoman) e Tomeu Morey (Detective Comics).

Em Batman #100, o Coringa lançou um ataque em grande escala em Gotham City, que caiu rapidamente graças a Punchline e sua nova iteração de Gás Risonho, que ela tentou usar para remover o Cavaleiro das Trevas da equação. Por fim, o herói, a Bat Família e a Harley Quinn conseguiram salvar a cidade. Agora, basta saber quais serão as consequências.

Confira a prévia abaixo:

Batman #101 está previsto para lançar no dia 20 de outubro.

Continue Reading

HQs

GI Joe: Snake Eyes | Revelado o que realmente está sob seu traje

Durante o combate contra uma nova inimiga, o traje do personagem é destruído, revelando algo bem familiar para os leitores.

Jacqueline Cristina

Published

on

No começo de seu último título, Snake Eyes está em uma missão para confrontar um antigo ninja conhecido como Kirigun. Entretanto, no decorrer de sua busca, ao lado de sua companheira de equipe Scarlett, o guerreiro é atacado por um homem, Golias, que está a serviço de seu inimigo. Além da diferença de tamanho entre eles, há a distância do poderio de luta de cada um, principalmente se falando do G.I. Joe.

Depois de derrotar o adversário com manobras rápidas e algumas balas bem aplicadas, Snake Eyes cai na armadilha de outra pessoa, Olympia, filha de Kirigun, que perseguia o ninja o tempo inteiro que andava pela ilha, especialmente na última batalha, o qual reconheceu que o guerreiro não estava utilizando todo o seu poder. Todavia, ela o atacou com shuriken envenenado para proporcionar-lhe a vantagem que precisava para derrotar o ninja.

Vale lembrar que o tempo todo ela o avisou sobre os estrondosos poderes de seu pai, que deixavam os dela num patamar de insignificância, além do fato notório de ela não querer matar o ninja, ao contrário, seu desejo era de instruí-lo para ser um oponente digno contra Kirigun.

Ainda assim, em meio à derrota de Snake Eyes, é revelado ao leitor, um segundo uniforme utilizado pelo personagem, que tem uma tonalidade familiar para os fãs dos quadrinhos da franquia, uma vez que ele já foi apresentado anteriormente em G.I. Joe Sierra Muerte #3 de Michel Fiffe. Efetivamente falando, não seria correto denominar como traje, dado que é uma camada de revestimento sintético, feita de parte látex e parte tecnológica, com a finalidade de embaralhar os sinais de determinado local, para assim garantir invisibilidade em meio a qualquer sistema de segurança.

Logo, ver o ninja utilizar tal revestimento em G.I. Joe Snake Eyes: Deadgame #2 mostra o seu pensamento ágil em imaginar que se infiltrar numa ilha envolvendo magia, requereria dele cada truque na manga que pudesse ter. Contudo, fica no ar uma pergunta a ser respondida: será a mesma “proteção” sintética apresentada anteriormente, ou será um projeto novo e cem por cento, artificial? Caso a resposta recaia sobre a segunda opção, teremos a certeza de que Snake Eyes recebeu um excelente upgrade que o tornaria uma unidade de infiltração admirável.  

Snake Eyes: Deadgame #2, já se encontra disponível para compra nas lojas físicas e digitais dos EUA.

Continue Reading

Parceiros Editorias