Connect with us

#OMG

RESENHA DA ÚLTIMA SEMANA DE SESSÃO DE TERAPIA – 3ª TEMPORADA

Diego Lanza

Published

on

O último Episódio da Terceira temporada de Sessão de Terapia foi ao ar dia 19 de Setembro. Os Dramas Pessoais de Theo e o desfecho de cada caso que acompanhamos por sete semanas foram apresentados, e nos restou ficar na saudade, esperando uma quarta temporada: Theo está em uma caminhada de autoconhecimento, crescendo e melhorando profissionalmente as questões emocionais mais que nos dois anos anteriores. Contudo, como foi possível perceber no último episódio, o personagem, habilmente bem desenvolvido, ainda traz suas questões mais profundas consigo e suas resistências. Será que veremos um quarto ano com o desenrolar da caminhada de Theo? Jaqueline Vargas e sua equipe de roteiristas já provou terem talento de sobra para dar conta de tramas inéditas, sem a base do texto original de Hagai Levi. E Selton Mello mais uma vez prova ser um diretor excelente, conduzindo magistralmente seu elenco com uma câmera precisa e sensível.

Vamos torcer para que a GNT lance essa terceira temporada em DVD, assim com as duas primeiras; e que ano que vem retornemos diariamente ao consultório de Theo (e ao de Dora também).

Confira agora a resenha da última semana de Sessão de Terapia:

 

EP. 31 – Bianca Cadore – Sessão 07

10685543_355103634648158_6184243066156376553_n

Confira Aqui.

 

EP. 32 – Diego Duarte – Sessão 07

Diego 7

 

Diego Retorna ao consultório com o exame de DNA nas mãos.

Essa sessão de desfecho costura bem o drama deste paciente que foi um dos mais doidos e mais belos. Do menino rebelde ao sensível e rechaçado jovem órfão emocionalmente de pai, Diego (e o excelente ator Ravel Andrade) expôs a fragilidade por trás da armadura e da bebida, e demonstrou como todo o consumo de álcool era uma defesa, uma tentativa de preenchimento de um buraco deixado pela relação pai-filho mal existente.

Neste episódio, somos surpreendidos pela chegada do Pai de Diego, que arrependido de sua atitude para com o filho, após o resultado do DNA, surge em busca de redenção. Aqui, contudo, o roteiro peca um pouco ao superexpor o que sutilmente já havia sido dito – o resultado do DNA. Ficou claro que Frederico era o Pai de Diego, não precisava ter posto isso em palavras. Fica claro a preocupação de que o público entendesse; mas a Série possui expectadores inteligentes demais para que a mensagem sutil não fosse captada.

Quando Diego sai do consultório, e caminha na rua, temos uma mensagem gráfica e imagética em cena – Ele está seguindo. A Terapia, para ele, serviu para isso. Frederico pede a Theo se pode ser seu terapeuta – E este nega, dizendo que poderia encaminhá-lo para uma colega (Rita? Seria uma interessante maneira de manter os dois personagens na próxima temporada).

O desfecho do caso foi maravilhoso, belo, emocionante e doloroso. Diego parece começar a encontrar as ferramentas que o auxiliarão em sua caminhada própria. Agora é Frederico quem precisa se haver com suas escolhas do passado e resgatar a relação com o filho que nunca antes ele havia tido de verdade – ele precisa adotá-lo, agora.

 

EP. 33 – Felipe Alcântaea – Sessão 07

Felupe 7

Felipe começou como um caso interessante, demonstrou seu profundo egoismo e a dificuldade de se trabalhar emocionalmente, incluindo ai falas recorrentes de que não retornaria à analise.

Ele conta a Theo, confiante, que rompeu relações com a Mãe. Farto da chantagem emocional dela, Felipe resolveu descobrir que é capaz de ter uma vida própria, fora no ninho, das asas da mãe  e daquela relação complicada que fora estabelecida ali. Ele sai da empresa e descobre que é capaz de ganhar a mesma coisa e trabalhar num lugar com o mesmo prestigio. Não precisa apenas da Mãe para isso. Felipe decide sair da posição de falo materno, aceitando sua própria condição de incompleto e correr atrás de seus próprios desejos. Apesar de, na sessão passada, negar que correria atrás de Guto, ele aqui assume essa ser uma possibilidade, e que mesmo correndo o risco de não conseguir retomar a relação, é um risco que vale a pena correr. E nem mesmo a sedução da Mãe, disfarçadas de pedido de desculpas conseguem fazer Felipe Voltar atrás. Ele termina a sessão confirmando seu horário da semana que vem, sendo esse um belíssimo desfecho de temporada para seu caso – a capacidade de dar continuidade à sua caminhada com seus próprios pés.

No inicio do Episódio, fica claro que Theo e Rita estão juntos, o que também não deixa de ser interessante ao romance do casal.

 

EP. 34 – Milena Dantas – Sessão 07

Milena 7

A Milena que surge diante de nossos olhos é completamente diferente da figura angustiada e ansiosa que aparecia nas sessões até então. Serena e de cabelos soltos, o que de imediato remete a uma melhora de seu quadro de TOC ao mesmo tempo que indica que a personagem está começando a ceder a sua mania de controle – os cabelos soltos emulam a liberdade, a excelente atriz Paula Possani demonstra que é hábil em contrastar as milenas antes e depois do remédio. Um competente trabalho de direção e atuação.

E pela primeira vez, Milena aborda os Pais na sessão. Ela fala, livremente, do passado e de um episódio fatal que parece ser o epicentro de seu transtorno Obsessivo-compulsivo. Milena acreditou até hoje que seu pensamento e desejo de morte, e sentimento de insatisfação  com os pais, numa noite específica na qual fora obrigada a dormir com a tia enquanto eles iam sair, fora responsável pelo acidente de carro que os matou. Ela atormentou-se a vida inteira com a culpa, um sintoma muito comum de pensamento mágico, como se o fato de ter pensado nisso pudesse de fato ter gerado um acontecimento traumático com outra pessoa.

Belissimamente, Milena confessa que sente muita a falta dos Pais, e a abertura dessa porta sentimental mostra ser um dos passos mais importantes que ela pode dar para melhorar.

O episódio já começa inclusive espremendo o coração dos expectadores com uma linda cena de Theo e do filho na beira do lago, na qual ele lhe pede perdão e confessa que, tal como Diego, o uso de drogas mascarava um pedido de socorro.

 

EP. 35 – Dora – Sessão 03

Dora3.3

Aqui Theo chega defendido, e demonstra mais uma vez que apesar de estar seguindo numa direção de reparação dos erros do passado, retomando sua relação com o irmão, com os filhos, e conseguindo impor a si mesmo uma atuação mais profissional enquanto terapeuta, sem deixar que o vínculo transferencial se torne nocivo aos pacientes (na medida que ele quer curar a todos, atravessando por vezes o limite de sua atuação profissional), ainda há ali questões mal resolvidas. As falas que de Evandro ecoam na cabeça de Theo até hoje, e isso demonstra uma habilidade do Roteiro em não desperdiçar o motivo do grupo de supervisão ter existido. Foi o disparador para Theo identificar com mais clareza suas limitações, e iniciar um ciclo de reparações indispensável para a continuidade de sua caminhada.

Theo retoma os vínculos com o irmão, reaproxima-se dos filhos e consegue desistir de manter o rancor e a raiva por Dora que lhe impediram de, com ela, engajar-se na Terapia. Tanto é que Dora, mais uma vez, confronta Theo sobre sua busca de ajuda terapêutica apenas quando há uma emergência. A cena final da sessão é rica de simbolismos. Aludindo a mesma troca de olhares da primeira sessão com Dora, nesta temporada, o momento de tomada de decisão de Dora continuar a atender Theo é incrivelmente bela. A carta que Theo devolve à Dora é o símbolo de sua reparação com a ex-mestra. E o barco, o presente no final, possui mil e um significados. O retorno da viagem de barco de Theo, para o inicio de uma caminhada, foi aceito por Dora, e juntos, eles podem dar continuidade à parceria abandonada anos atrás.

 

Dora3.2

Sessão de Terapia, com roteiros absolutamente inéditos, se mostra uma excelente oportunidade para a teledramaturgia Brasileira, explorando novos nichos e propostas e linguagens, já que um dos diferenciais da série é sua aproximação com a linguagem cinematográfica, e uma construção audiovisual que pactua muito com a dramaturgia teatral, centrada absolutamente em diálogos. O bom equilíbrio que Selton Mello conseguiu nestes dois campos demonstra não só seu crescimento enquanto profissional e diretor, mas como a evolução da televisão Brasileira. É um imenso orgulho termos esse produto nas estantes nacionais.

Diego é escritor, possui contos publicados nas coletâneas da FLUPP Pensa (2012 e 2013), é amante de teatro (fez cursos de dramaturgia moderna e contemporânea) e ainda faz críticas de cinema (tendo estudado Teoria cinematográfica e crítica com Pablo Villaça). Na vida real é Psicólogo e trabalha com clínica e projetos sociais.

Advertisement
Comments

#OMG

Crítica: Modo Avião “passa uma mensagem de auto conhecimento “

Modo avião é um filme leve, romântico, engraçado, que tem seus momentos dramáticos, mas que acima de tudo passa uma mensagem de reconexão e auto conhecimento.

Mariana Franco

Published

on

Modo avião estrelado por Larissa Manoela estreou ontem (23) no catálogo da Netflix, o Cabana já assistiu e te conta tudo que você precisa saber antes de assistir.

A trama gira em torno de Ana e seu sério vício em celular e nas redes sociais. A garota é uma famosa Digital Influenciar que trabalha para Carola, dona de uma importante e influente empresa de moda e marketing digital, na qual Ana é a garota propaganda da marca juntamente com seu namorado Gil (Eike Duarte).

Ana posta tudo e cada coisa que ela faz, fala ou come durante 24 horas, 7 dias na semana, e depois da oitava batida de carro no mês por dirigir usando o celular, Ana é obrigada pela justiça a fazer um Detox digital total. Com isso, ela é enviada para a casa de seu avô Germano (Erasmo Carlos).

Um dos grandes pontos positivos do filme é sua ambientação, onde cada aspecto contribui para uma imersão muito bem feita: cenários, trilha sonora repleta de músicas nacionais e figurino deixam bem claro quando Ana está na cidade ou na fazenda. Você mergulha na história e se sente no corpo da protagonista.

Outro ponto bem explorado são os personagens secundários, que tem um bom tempo de tela e rapidamente conseguem o carinho do público, como Pedro (André Luis Franbach) que logo de cara se sente atraído pela garota vinda da cidade grande, ao contrário de sua irmã Júlia, a qual Ana tenta diversas vezes pegar o celular. Temos também Carola (Katiuscia Canoro) que se prova uma grande vilã.

Modo avião é um filme leve, romântico, engraçado, que tem seus momentos dramáticos, mas que acima de tudo passa uma mensagem de reconexão e auto conhecimento, nesses tempos onde nos preocupamos muito com a nossa aparência perante a sociedade quando deveríamos nos preocupar com a maneira que enxergamos a nós mesmos.

Modo Avião está disponível no catálogo da Netflix.

Continue Reading

#OMG

TUDUM Festival | Netflix libera line-up completo do evento

Estrelas internacionais e nacionais se encontram para celebrar fãs no TUDUM Festival Netflix

Daiane de Mário

Published

on

Depois de alguns anúncios que abalaram as redes sociais nessa semana a Netflix finalmente liberou a lista completa de estrelas da que farão parte da programação de painéis do TUDUM Festival Netflix, entre 25 e 28 de janeiro, em São Paulo. 

No sábado de abertura (25), Larissa Manoela estará pertinho do público para falar de seu recente trabalho com a Netflix, o filme Modo Avião, revelar uma novidade e conferir em primeira mão a experiência imersiva do longa-metragem no festival. MC Jottapê, Christian Malheiros e Bruna Mascarenhas também subirão ao palco principal para conversar sobre o sucesso da série Sintonia, além, é claro, de dar uma passadinha para curtir a ativação da série no evento. 

O domingo (26) promete divertir todo mundo com o painel de Whindersson Nunes, que é dono do stand-up Whindersson Nunes: Adulto, na Netflix. Já na segunda (27), é a vez de Giovanna Ewbank subir ao palco para contar novidades sobre The Circle, reality show que ela apresenta para Netflix, com lançamento ainda neste ano, e que vai questionar sobre como expomos nossas vidas, hoje em dia, nas redes sociais. 

O último dia do festival (28) fecha a experiência dos fãs brasileiros com chave de ouro. O clima será de romance com os protagonistas de Para Todos os Garotos Que Já Amei, Noah Centineo e Lana Condor, que visitam o Brasil para divulgar a sequência do filme de sucesso. Para Todos os Garotos: P.S. Ainda Amo Você será lançado em 12 de fevereiro.

TO ALL THE BOYS I’VE LOVED BEFORE Credit: Courtesy of Netflix Pictured: Noah Centineo and Lana Condor

No mesmo dia, Maisa sobe ao palco com a escritora Thalita Rebouças para contar novidades sobre o primeiro de três filmes que vai estrelar para a Netflix, em primeira mão, para os fãs presentes no festival.

Além dos painéis com as estrelas, o TUDUM Festival Netflix ainda trará um line-up caprichado de bate-papos com personalidades como Bruna Vieira (Depois dos Quinze), Kaique Brito (Tik Tok), Kaerre Neto (LDRV), Dora Figueiredo, Maíra Medeiros, Mandy Candy, Jonas Maria, Karol Conka, Rafael Mantesso, Mahmoud Baydoun, Mc Soffia e Yuri Marçal. 

A programação completa estará disponível em breve no site www.tudumnetflix.com.br. Os ingressos estão esgotados.

Continue Reading

#OMG

Primeira imagem de Clifford: O Gigante Cão Vermelho vaza on-line

Primeira imagem vazada mostra como será o visual do Gigante Cão.

Daiane de Mário

Published

on

No início deste ano, algumas fotos do set do live-action de Clifford apareceram online, e mesmo se tratando de uma foto que revelava como seria o esquema de captação de movimentos e não o gigante Cão Vermelho como esperávamos a recepção dos fãs não foi muito boa.

Nessa quinta (26) finalmente a primeira visão de como será Clifford nas telonas vazou on-line. Confira:

Dirigido por Walt Becker, o longa vai buscar inspiração nos livros de Norman Bridwell que seguem um cachorro gigante e sua dona Emily Elizabeth. No filme veremos Emily (Darby Camp, da Big Little Lies) lutando para se encaixar em casa e na escola, quando ela encontra um pequeno filhote de cachorro vermelho que ela acredita estar destinado a se tornar seu melhor amigo. O que ela não vê, no entanto, é o enorme crescimento de Clifford, que se torna um enorme canino. A mudança repentina atrai a atenção de uma empresa de genética, forçando Emily e seu tio Casey (Jack Whitehall, do Good Omens) a fugir com Clifford pela cidade de Nova York.

O filme, que tem roteiro escrito por Jay Scherick, David Ronn, Annie Mumolo e Stan Chervin. Jordan Kerner e Iole Lucchese, da Scholastic Entertainment são os produtores.

Clifford: O gigante cão vermelho ainda não tem previsão de estreia.

Continue Reading

Parceiros Editorias

error: Conteúdo Protegido