Connect with us

Livros

Resenha “Dois Meninos que se Beijam”

Edi

Published

on

LOJA DC 4

Dois Meninos se Beijando por David Levithan leva as histórias de meninos e gira elas em uma rede de interconexão que vai deixar você emocionalmente esgotado e absolutamente encantado por ter lido algo tão bonito e original.

Este romance em particular é narrado de uma forma muito diferente de qualquer outro livro que já li. As vozes contando as histórias de Peter, Neil, Avery, Ryan, Harry, Craig, e Cooper são de uma geração diferente que as descritas pelos personagens. Eles são os homens que passaram longe da epidemia de AIDS nos anos de 1980 e 90, e foram assistir a relação de uma geração mais jovem, na esperança de vê-los crescer e fazer as melhores decisões na vida. Os nossos narradores dão-nos uma visão não só para a vida desses personagens, mas a vida que eles levaram e as decisões que fizeram. Eles inspiram-nos e educar-nos sobre seus estilos de vida e as mudanças que a sociedade tem passado.

O que é surpreendente sobre o tipo de narração e que Levithan usa é os inúmeros pontos de vista que recebemos por causa disso. Estes homens amaram, foram amados e  se perderam completamente no amor, pois eles já morreram sozinhos. Eles são toda uma geração, eles nos dão uma melhor visão sobre esses personagens que qualquer outro narrador poderia ter feito possível por conta própria.

Começamos o romance com Neil e Peter, um par de meninos de 15 anos de idade que já namoram há um ano. Sua jornada neste romance não é tanto sobre como compreender a si  mesmo como é para os outros personagens, mas entender o que eles têm e para onde estão indo. Observamos como Neil descobre exatamente o que estar no meio de um amor, que a descoberta de testemunhamos  de sua relação com Peter passar pelas mesmas colinas e vales que muitos de nós passarão.

Em seguida, somos apresentados a Tariq Johnson, um personagem que passou uma noite particularmente difícil e parte ( com uma pequena inspiração que tira do casal Harry e Craig)  na tentativa de quebrar o recorde de beijos.

Cooper Riggs é o mais ferrado. Depois de uma briga com seus pais, ele passa longe de tudo, tentando encontrar uma conexão humana em pessoas, mas de todas as formas erradas. Ele passa gastando seu tempo flertando com homens em aplicativos e sites, como ele está descobrindo a si mesmo e descobrindo onde ele quer  estar, estamos torcendo por ele o tempo todo para para que ele descubra o seu lugar no mundo.

Nós encontramos Ryan e Avery em um baile gay em uma pequena cidade, que é onde eles se encontram pela primeira vez. Sua história em particular é aquela que não se trata apenas de conhecer alguém novo, mas também sobre ter orgulho de quem você é.

150129_twoboyskissingAvery nasceu uma menina e sabe desde a infância que nasceu no corpo errado, e ele tem a sorte de ter pais que o apoiaram e o ajudaram a se sentir mais confortável.

Finalmente, somos apresentados a Harry e Craig. Foi idéia de Craig de tentar e quebrar o recorde de beijo mais longo do mundo de 32 horas, 12 minutos e 10 segundos e Harry diz que pode. Enquanto Craig ainda está apaixonado por Harry e Harry não está apaixonado por Craig. Mas Craig e Harry querem enviar uma mensagem de apoio e igualdade para os seus amigos e estranhos ao redor do mundo a ideia é entrar em uma transmissão ao vivo dos canais de notícias para falarem sobre o beijo.

Cada personagem em Two Boys Kissing ou Dois Meninos que se Beijam  tem uma luta interna que nos encontramos em cada ser humano e até o final do mesmo percebemos que estávamos emocionalmente ligados a cada um.

Embora existam alguns momentos em que os narradores parecem excessivamente moralista, sua mensagem de aceitação, amor e viver a vida é inspiradora.

Se você faz parte da comunidade LGBT ou não, Dois Meninos que se Beija  lhe dará informações valiosas sobre as lutas que passaram gerações e uma nova apreciação não apenas para os pontos fortes que eles mostram hoje, mas também as experiências e conhecimentos que a geração mais velha quer nos passar.

Comments