Connect with us

Livros

RESENHA: A Menina Mais Fria de Coldtown

Natasha Rompato Silva

Published

on

LOJA DC 4

_MG_0610

IMPORTANTE: as 10 coisas mais importantes a serem levadas para Coldtown
1- Dinheiro vivo
2- Baterias, carregadores, etc
3- Cânulas limpas
4- Seus pertences (roupas, sabonetes, etc)
5- Coisas para troca (bebidas, remédios, coisas de valor, etc)
6- Bastões pesados e outros meios de defesa
7- Algo que faça você se destacar na multidão
8- Lista de contatos
9- Patrocinadores
10- Um amigo (porque você vai precisar de um)

Com personagens complicados, complexos e cheios de mistério, Holly Black me conquistou no primeiro capítulo, em poucas páginas eu já torcia por Tana, preocupada com os segredos do sedutor Gavriel e com o perigo que Aidan representa. Fazendo aliados e inimigos pelo caminho, o trio luta para chegar vivos a Coldtown mais próxima, onde mais perigos os esperam.

Ninguém imaginava que isso iria acontecer, só por causa de uma janela aberta. Por causa de um pequeno erro todos os jovens que estavam em uma festa, quando Tana acordou de manhã todos os seus amigos estavam mortos, mas logo descobre que Aindan, seu ex-namorado e Gavriel, um misterioso vampiro também estão vivos.

E para piorar a situação os assassinos ainda estavam na casa, descansando, empanturrados, no porão. Afinal era dia, e vampiros são fracos contra o sol. Com um vampiro e dois infectados a única solução segura é correr para a Coldtown mais próxima.

Coldtowns são cidades cercadas por muros e guardas, que prendem as pessoas lá dentro e controlam a entrada de todos, onde vampiros e humanos convivem juntos, sem esquecer que são caça e caçador. “Sombrio e audacioso. Sangrento e brilhante” (Kirkus Reviews – Starred Review) venha descobrir o passado de Tana, os segredos de Gavriel e se os desejos de Aidan Midnight e Winter irão se realizar.

Daniel PereiraISBN: 8581634036
Ano: 2014 / Páginas: 384
Autor: Holly Black
Editora: Novo Conceito

LOJA DC 4
Comments