Connect with us

Resenha

Resenha: “Não era você que eu esperava”

Evolução da história é dividida por cores que embelezam os quadrinhos e realçam o estilo original do autor.

Mylla Martins de Lima

Published

on

Lançada pela editora Nemo em 2017, Não era você que eu esperava é a primeira Grafic Novel autobiográfica do francês Fabien Toulmé. A obra conta a trajetória emocionante do autor indo de encontro com sua filha trissômica, doença popularmente conhecida como a Síndrome de Down, e a transformação do seu preconceito em amor

Fabien é casado com uma brasileira chamada Patrícia e ambos são pais de Louise. Ainda vivendo no Brasil e descobrindo que Patrícia está grávida de Júlia, o casal resolve se mudar para França. A preocupação natural de Fabien durante a gravidez de sua esposa quanto à saúde de sua menininha é evidente, porém, desde o início do quadrinho, o pai de segunda viagem demonstra uma inquietação específica com a condição genética da criança, formulando um preconceito com os pequenos trissômicos. 

Até o final da gravidez de Patrícia nada é constatado nos exames e Fabien consegue relaxar e curtir o momento especial, assim como na primeira gravidez. Quando o dia tão esperado chega, o que ele vê não o agrada… Sua filha – até então idealizada como um bebê ‘normal’ – nasce com trissomia do cromossomo 21 e seu mundo desaba. O autor descreve em seguida o misto de sentimentos que passou nessa fase tão difícil, desejando coisas inimagináveis e rejeitando sua bebê a ponto de não conseguir visitá-la no hospital.

O restante da trama trata-se da evolução de Fabien como pai e, acima de tudo, como pessoa. Não foi fácil e muito menos rápido, mas quando o personagem-autor começa uma pesquisa mais aprofundada sobre o assunto e passa a contar com a ajuda de amigos próximos que possuem mais familiaridade com a anomalia, a rejeição aos poucos transformar-se em amor.  

Não era você que eu esperava trata-se de uma história de coragem; de um pai que encara seus maiores obstáculos e com toda honestidade expõe o seu antigo “eu monstro” na intenção de que outros casais não passem por isso. Toda a confusão mental de Fabien é dada pela total desinformação, já que o mesmo não conhecia formas de tratamento nem lidava diretamente com outras crianças com a síndrome. 

A HQ é mega informativa do começo ao fim. Consultas, centros de ajuda e até tratamentos são citados com a intenção de mostrar ao leitor a realidade de Fabien e de outras famílias. A história é indicada não só a pais que possuem filhos trissômicos e que irão se identificar com o relato, mas também a qualquer pessoa que queira ler uma boa história, se informar e se emocionar do começo ao fim. A evolução de Não era você que eu esperava é dividida por cores o que, além de deixar a obra linda, realça o estilo e traço do autor, que é muito original. 

Comments