Connect with us

Games

Análise – RIOT: Civil Unrest – O jogo que atrasou 2 anos

David

Published

on

RIOT: Civil unrest foi lançado nessa quarta-feira, dia 6. O jogo foi previsto para lançar em 2015, depois em 2016, mas, só foi lançado por esses dias, sem nenhuma explicação do porquê. O título foi uma ideia de Leonard Menchiari, um cineasta na Valve, ao participar dos protestos denominados NO-TAV na Itália, em que viu que todos ali participantes tinham medo e pensamentos diferentes.

RIOT é um jogo em que você faz parte de protestos, seja como a população, ou como a polícia, o que da margem a certas controvérsias, em que se diz ser um instigador da violência. De maneira muito interessante, te permite estar dos dois lados e em nada você perde sendo um ou outro. Além disso, deixa bem claro no ínicio, que caso você queira saber mais sobre o evento em específico para poder criar uma opinião, precisa procurar, já que, por mais que tente ser neutro, mostra a perspectiva dos criadores. É baseado em 16 níveis principais, que fazem parte de 4 campanhas(NoTAV, Keratea, Indignados e Primavera árabe no Egito), mais 16 níveis soltos, que possuem locais como Estados Unidos, Venezuela e Brasil em 8 modos diferentes, além da promessa de um editor de níveis no futuro.

O jogo traz uma proposta bem interessante, é um RTS que foge do comum e mostra aquilo que de mais atual se tem: os protestos. Como proposta dos desenvolvedores, que queriam inovar, a emoção aqui é bem marcante, e pode te fazer perder um jogo: seus policias podem não acatar uma ordem pois estão com medo, por exemplo. Seus gráficos são pixelados, mas isso em nada atrapalha, muito pelo contrário, pois é bem detalhado e permite um maior número de personagens sem tornar o jogo muito pesado. Pode não ser bom para os amantes do genêro, pois mostra uma estratégia bem básica, mas não fácil, mas opções como a seleção de grupos distintos ou rotação de grupos não estão inseridas, o que trazem também dor de cabeça, já que pode demorar 20 segundos para fazer um movimento coordenado, seja pela polícia ou por aqueles que protestam. Entretanto, para aqueles que não ligam muito para isso, ou se acostumam com os atalhos de teclado, o jogo pode ser magnífico. Alguns níveis podem parecer mais difíceis do que realmente são: uma fase parecia que precisava ser jogada de maneira violenta: me enganei, como aliás parecem ser todas outras, como diz Leonard, a violência aqui é sua inimiga, a imprensa pode acabar com seu jogo no futuro ou a própria violência do grupo inimigo, outra mecânica interessante.

A diversão aqui é garantida, pois, até certo ponto, tudo é bem feito, uma música estilo anos 80, os sons ingame muito bem feitos, desde o som das armas de fumaça desde o helicóptero que parece estar presente em todos os níveis, criando uma tensão, acontecem pequenos detalhes durante toda a partida, como as “pedras” jogadas na polícia, que vão desde postes até motocicletas. Porém, nem tudo são flores, o jogo ainda apresenta bugs massivos(lembrando que ainda está em Early Acess) e opções que foram prometidas 2 anos atrás ainda não foram incrementadas, como o multiplayer, o que mostra um enorme problema por parte dos responsáveis por Riot: civil unrest. O jogo vale a pena, só que talvez seja mais interessante esperar por um futuro próximo, já que os desenvolvedores prometeram atualizações de correção e melhoria de semana em semana. Não se deixe levar por meras opiniões políticas e dê uma chance ao jogo.

NOTAS:

– Gráficos: 7.5
– Som: 9
– Jogabilidade: 7.5
– Geral: 8

Você pode encontrar o título AQUI.

 

Advertisement
Comments

Games

Microsoft anuncia Xbox Series X, novo console da próxima geração

Durante a The Game Awards 2019, o novo console da empresa foi anunciado surpreendentemente por Phil Spencer e chega ao mercado em 2020.

Jefferson de Oliveira Assumpção

Published

on

Xbox Series X

A Microsoft aproveitou o principal evento de premiação de games do ano, o The Game Awards 2019 para anunciar seu console da próxima geração, o Xbox Series X. Com lançamento previsto para o final de 2020, o próximo console era até então chamado de Projeto Scarlett, mas com o anúncio oficial feito durante o evento o real nome da próxima geração de console da empresa já está decidido.

Quem esteve no palco para fazer o anúncio foi o chefe da divisão do Xbox, da Microsoft, Phil Spencer. De acordo com o chefão “Ele vai estabelecer um novo nível de performance”, além disso foi revelado o visual do aparelho.

No trailer mostrado do novo vídeo game, o modelo apresentado é preto e aparece de pé. O joystick não parece ser muito diferente do controle da geração anterior, o Xbox One. Ainda de acordo com a Microsoft, o novo aparelho tem um design industrial que oferece quatro vezes mais poder de processamento do Xbox One X de forma mais eficiente.

A respeito dos jogos, Phil Spencer afirmou que “As desenvolvedoras já estão produzindo, 15 estúdios da Microsoft estão fazendo a maior variedades de exclusivos na história da empresa”. Além de Hellblade, que ganhou um trailer para a nova geração, Halo Infinite também será compatível com o console. Isso pode significar que games antigos das gerações anteriores como Xbox, Xbox 360 e Xbox One, devem funcionar no novo console, o Xbox Series X.

Continue Reading

Games

Sekiro vence como jogo do ano no The Game Awards

A edição de 2019 do The Game Awards terminou com uma reviravolta surpreendente, com Sekiro: Shadows Die Twice levando para casa o prêmio como o Jogo do Ano

Edi

Published

on

By

A edição de 2019 do The Game Awards terminou com uma reviravolta surpreendente, com Sekiro: Shadows Die Twice levando para casa o prêmio como o Jogo do Ano, mas os novos títulos e boatos revelados durante a cerimônia foram igualmente notáveis ​​para os fãs de jogos.

O que se segue abaixo é uma recontagem das maiores revelações de jogos e anúncios de lançamentos, juntamente com uma lista completa dos vencedores dos prêmios abaixo. E se você perdeu o programa, pode assisti-lo abaixo.

Os vencedores

Jogo do ano: Sekiro: Shadows Die Twice

Introduzido por Michelle Rodriguez e Vin Diesel, e o lançamento em 2020 de um jogo Velozes e Furiosos, Sekiro é provavelmente visto como um aborrecimento para o criador de Death Stranding e alguns dos outros finalistas do Jogo do Ano.

Melhor direção do jogo: Death Stranding

Hideo Kojima vence por seu conto épico.

Jogo indie: Disco Elysium

O jogo desenvolvido e publicado pela ZA / UM levará para casa quatro Game Awards este ano.

Melhor performance: Mads Mikkelsen

Death Stranding recebe outro prêmio.

Melhor jogo de VR / AR: Beat Saber

Jogo de esportes do ano: League of Legends

Melhor jogo multiplayer: Apex Legends

Lembra quando este jogo foi esmagado por falta de atualizações?

Melhor jogo de esporte / corrida: Crash Team Racing Nitro-Fueled

Melhor jogo para celular: Call of Duty Mobile

Melhor jogo em família: Luigi’s Mansion 3

Jogos para impactar: Gris

O jogo do desenvolvedor indie espanhol Nomada Studio prevaleceu e seus desenvolvedores ofereceram algumas linhas tocantes sobre o feedback que receberam do jogo sobre perda, dor e resistência.

Melhor jogo de ação: Devil May Cry 5

Em um campo que incluiu Apex Legends, Astral Chain, Call of Duty: Modern Warfare, Gears 5 e Metro Exodus, o título da Capcom sai por cima.

Melhor direção de arte: Control

O jogo da Remedy Entertainment.

Criador de conteúdo do ano: Shroud

Melhor jogo de estratégia: Fire Emblem: Three Houses

Melhor design de áudio: Call of Duty: Modern Warfare

Melhor jogador de esports: Bugha

Melhor Narrativa: Disco Elysium

Melhor suporte da comunidade: Destiny 2

Melhor partitura e música: Death Stranding

Melhor treinador de esports: Zonic

Melhor evento de e-sports: Campeonato Mundial de League of Legends

Melhor anfitrião de esports: Sjokz

Melhor equipe de esports: G2 Esports

Melhor jogo de luta: Super Smash Bros. Ultimate

Smash vence o Mortal Kombat 11, o outro título mais popular, dada a reação da multidão no Microsoft Theatre.

Continue Reading

Games

One Punch Man: A Hero Nobody Knows – Trailer de abertura

Nay Queiroz

Published

on

A Bandai Namco finalmente revelou oficialmente a abertura do jogo de One Punch Man. Da uma olhada no filme de abertura enquanto Saitama e outros encaram os vilões com a música Freaking Out da JAM Project

One Punch Man: A Hero Nobody Knows será lançado em 28 de fevereiro de 2020 para PS4, Xbox One e PC via Steam.

Continue Reading
error: Conteúdo Protegido