Connect with us

e-Sports

Riot Games afirma que somente 1% dos jogadores são “tóxicos”

Edi

Published

on

LOJA DC 4

A Riot Games revelou nesta semana que analisa os seus mais de 67 milhões de jogadores de League of Legends pelo mundo com a ajuda de cientistas. Jeffrey Lin, responsável pelo estudo, disse que apenas 1% dos jogadores são consistentemente tóxicos, mas que essa pequena parcela é responsável por 5% da toxicidade dentro do jogo.

O restante do comportamento negativo seria causado por jogadores que estão passando por um dia ou uma partida ruim. “A maior parte do tempo, essas pessoas se comportam bem nas partidas, e resolvem atacar em raras ocasiões”, disse Jeffrey.

Sabe aquelas mensagens que ficam sendo exibidas antes das partidas começarem? Pois é, Lin e sua equipe estão aplicando conceitos básicos de psicologia, um exemplo são estas mensagens na tela pouco antes de uma atividade que pode resultar em um comportamento negativo.

jink-league-of-legends-wallpaper-games-picture-league-of-legends-wallpaper

A empresa explica que foram separadas 24 mensagens ou dicas que serão exibidas durante o jogo, incluindo frases que incentivam o bom comportamento, como ‘jogadores que cooperam com seus companheiros ganham 31% a mais das partidas’, e outras que desmotivam o mau comportamento, como ‘o desempenho de seus companheiros de equipe piora se você fizer uso de harassment (assédio) após um equívoco’.

Em testes, segundo a empresa, essa política resultou em uma queda de 8,3%, o abuso verbal em 6,2% e o linguajar ofensivo em 11%. As mensagens positivas sobre cooperação dos jogadores resultaram na redução do linguajar ofensivo em 6,2% com benefícios menores em outras categorias.

Brasil

Marcio Orlandi, diretor de Produtos da Riot Brasil, disse:

“Atualmente, a Riot Games trabalha com modelos de inteligência artificiais que são capazes de dar feedback a jogadores com comportamentos negativos cerca de 15 minutos após o final de uma partida. A empresa também busca ajudar os jogadores a reconhecer e valorizar o comportamento positivo e proativo, de modo que a própria comunidade se regule”, afirmou Orlandi.

A empresa também revelou que está testando um modelo de podcast para discutir temas de comportamento.

Vale lembrar que o sistema Leave Buster não pune de fato quem merece, mas isso é assunto para outro post.

Fonte: ESPN Games

Revisado por: Bruna Vieira.

Edi on FacebookEdi on InstagramEdi on Twitter
Edi
Produtor, escritor nas horas vagas, administrador, editor e fundador do site CDL.
Comments