Six Days in Fallujah

Six Day in Fallujah tem vídeo gameplay liberado, e é alvo de críticas

Jogo tem como premissa recriar eventos da ocupação de Fallujah através da perspectiva dos invasores, não dos invadidos.

E foi liberado o vídeo de gameplay de Six Day in Fallujah, jogo desenvolvido pela Highwire Games que tem como premissa colocar o jogador na pele de um soldado Americano realizando missões de ocupação na cidade de Fallujah, no Iraque.

Tendo sido anunciado pela primeira vez em 2009 pela Atomic Games, o jogo foi cancelado em 2011 por estar envolvido em diversas polêmicas, tanto por ser considerado um desrespeito a memória dos soldados que morreram, como por ser considerado uma romantização da ocupação americana no país.

Para àqueles que não conhecem sobre, a Guerra do Iraque foi iniciada em 2003, principalmente sobre fortes acusações dos EUA, na época com o presidente George W. Bush, de que o Iraque estaria desenvolvendo diversas armas químicas e de destruição em massa, sendo um perigo para o mundo, assim como seu presidente, Saddam Hussein, teria ligações com o grupo terrorista Al-Qaeda. Mesmo sem provas, uma coalizão militar de diversos países, liderados principalmente por EUA e Inglaterra, invadiu o Iraque, lançando bombardeios em diversas cidades, assim como realizando uma ocupação militar.

Durando pouco mais que 8 anos, com todas as acusações iniciais se provando falsas ainda nos primeiros anos, a ocupação americana continuou na premissa de tentar apaziguar a guerra civil causada pela mesma após a queda de Saddam.

No processo de ocupação, os soldados Americanos tinham como uma de suas obrigações invadir diversas casas em busca de terroristas e/ou armas. Porém, existem relatos que afirmam que nesse processo, devido a violência do mesmo, muitas vezes eram assassinados civis comuns, além de ocorrerem outros crimes, como estupro e roubo.

Nesse mesmo tempo, principalmente os EUA apresentaram muito lucro com a guerra, tendo como fonte a indústria bélica (principalmente com empresas militares privadas, que eram contratadas para treinar a segurança local iraquiana para poderem se defender de terroristas), com indústrias petrolíferas, por ter tomado conta do petróleo local, e com empreiteiras que eram contratas para reconstruir prédios nas cidades destruídas pelos bombardeios e combate.

Six Day in Fallujah
Crédito: Divulgação Highwire Games

Dentro desse contexto, o jogo busca colocar o jogador na pele de soldados que estiveram presentes na segunda batalha de Fallujah, ocorrida em 2004 e considerada a batalha mais sangrenta de toda a guerra, onde se estimam que cerca de 1000 civis podem ter sido mortos, como aponta também o documentário “Fallujah, O massacre escondido

O jogo promete dar ao jogador a mesma sensação que os soldados tinham de entrar em uma casa e não saber como ela é, uma vez que todo o cenário e cidade é gerado proceduralmente em cada partida, não sendo possível decorar os mesmos, além de não saber o que vai encontrar pela frente, se terá uma família ou terroristas. Além disso, devem estar presentes diversos comandos que permitem aos jogadores realizarem ordem táticas para seus aliados, aumentando a gama de estratégias possíveis pelo jogador.

Se utilizando do relato de soldados americanos, o jogo já é novamente alvo de críticas, principalmente por não demonstrar que irá abordar temas relacionados com os crimes de guerra cometidos pelos próprios americanos.

Daniel Ahmad, conhecido analista de games, em uma thread comentou:

“Eu não consigo imaginar por que Six Days in Fallujah está sendo revivido bem no momento em que o recrutamento do exército americano está mais baixo do que nunca.
Esse reboot é feito pelas mesmas pessoas que trabalharam com o FBI e com a CIA em sistemas de treinamentos, e estão baseando o jogo em passar pano para crimes de guerra americanos.”

O analista ainda continuou dizendo:

“Até o trailer é óbvio sobre isso. É uma série de pessoas dizendo – percebe, nós tínhamos que matar os civis- .

Só para vocês saberem, parece que vamos ter gloriosos previews do jogo no próximo mês, onde as pessoas vão tentar lhe dizer que o jogo é realmente bom, e não apenas uma tentativa vazia de retirar a ilegalidade da Guerra do Iraque e tentar recrutar mais pessoas para o exército.”

Do outro lado, a Highwire Games se defendeu afirmando que não está sendo financiada pelo governo, e que parte do valor arrecadado com o lucro do jogo será doado para organizações que ajudam veteranos que foram de alguma forma afetados pela guerra. Ainda comentaram sobre existirem trechos da campanha principal onde poderemos jogador com civis iraquianos desarmados, e que não será possível assumir o papel de insurgentes, mesmo no modo mulpilayer.

O trailer de gameplay pode ser facilmente encontrado no youtube para ser conferido.

Six Day in Fallujah tem primeira gameplay revelada e volta a ser alvo de críticas, principalmente por não demonstrar que irá abordar os crimes de guerra americanos.

Total
65
Shares
Related Posts
Total
65
Share