Connect with us

cinema

Slender Man: Pesadelo Sem Rosto “Roteiro furado e direção falha”

Thalita Heiderich

Published

on

LOJA DC 4

Você achou que o filme era baseado no jogo de 2012? Achou errado, otário!!

Quatro amigas entediadas resolvem convocar um demônio raptor de crianças entrando em um “site de vídeos”. Claaaaro que isso ia dar certo.

Com um elenco bem iniciante, talvez você reconheça Joey King ( a menina da Barraca do Beijo, aquele da Netflix) e Julia Goldani Telles (que foi personagem na série The Affair e dançou muito balé na série Bunheads, da criadora de Gilmore Girls).

Antes da crítica, vamos entender o monstro:

O monstro conhecido como Slender Man é famoso mundialmente pelo game “Slender Man: The Eight Pages” e sem dúvida muito da bilheteria vai ser de gente que jogou na época e está saudosista. Mas o que poucos sabem é que ele é uns aninhos mais novo do que o jogo.

Slender Man é um personagem de creepypasta (lenda urbana da internet) que surgiu de um photoshop pra tentar ganhar um concurso em 2009. Desde então, surgiram boatos, mais imagens photoshopadas e gente acreditando de verdade que ele existe. E é daí que vem a ideia do filme.

Um dos problemas do gênero Terror atualmente é pensar que o público se contenta com qualquer coisa. Não que o filme seja horrendo, mas quando ele te apresenta uma ideia e a quebra do nada, o espectador questiona. Estamos na época do questionamento.

O filme peca na quebra da regra, e no foco da personagem principal. Não que esse último caso seja ruim, mas também não parece intencional. Elas mudam de comportamento com frequência e se criticam sem razão alguma. Não dá pra culpar hormônios adolescentes quando claramente é uma falha de roteiro.

Dito isso, preciso confessar que o início do filme tem uma fotografia muito bonita, uma cena em específico eu pausaria e transformaria em wallpaper. A maquiagem estava boa e também ALGUNS efeitos.

Não dá pra cobrar perfeição de um filme com um orçamento de 10 milhões, mas se vai ficar feio, corta.

Da metade pro final, a equipe ganhou uma Go Pro e resolveu fazer várias cenas que não se encaixavam com as imagens de câmera em terceira pessoa.

slender-man-pesadelo-sem-rosto.jpg

Também devem ter incluído um estagiário com diploma novinho de efeitos visuais, pois do nada começa a aconteceu muito coisa entorpecente na tela. Uma delas foi tão ruim que o efeito instantâneo é gargalhar… NUM FILME DE TERROR.

Mas aplaudo a cena do corredor.

Slender Man – Pesadelo sem Rosto não é um filme assustador, mas é um ótimo acompanhamento pra uma noite de drink game com os amigos. O roteiro furado e as atuações prejudicam a produção. Timing é outro fator prejudicial, se fosse feito uns 4 anos atrás, o resultado seria melhor.

Então dica: não vá pro Reddit procurar vídeos estranhos, mas se for e ouvir 3 badaladas de sino… NÃO OLHA, CARAMBA!

Thalita Heiderich on FacebookThalita Heiderich on InstagramThalita Heiderich on Twitter
Thalita Heiderich
Carioca viciada em séries, filmes do drama ao terror gore. Rabiscadora de livros, nerd, míope e ouvinte de podcast com a cabeça na janela do ônibus.
Comments