Connect with us

e-Sports

Brasil Mega Arena – Infraestrutura do evento decepciona

 A edição de Brasil Mega Arena foi ao Rio de Janeiro neste último final de semana, com quatro dias de eventos seguidos 28, 29, 30 e 01 de abril de 2016 no espaço SulAmerica no centro da cidade. Segundo a organização, se trata de um dos maiores eventos de e-sport da América Latina, com campeonatos de League of Legends, Cross Fire, Cs GO, e muitos outros. No caso do jogo “Rainbow Six Siege”, a BRMA RJ irá sediar as semifinais e finais da Elite Latino Americana de “Rainbow Six” 2016. O evento também contou com vários stands de roupas, canecas, e assessórios estilizados referentes aos jogos, peças e computadores gamers, além de stands próprios para os visitantes poderem jogar ao vivo os joguinhos que mais gostam. O total de premiações para os torneios, segundo o evento, foi de 126 mil reais.

LOJA DC 4

O evento em si foi bem organizado e contou com a presença de várias celebridades do Youtube que tiveram uma Stand só para eles poderem atender a todos os fãs, dentre eles tivemos Muca Muriçoca que sempre foi muito atencioso com os fãs e é o queridinho da galera. A galera que gosta de falar com os jogadores também se deu muito bem pois todos estavam tirando fotos e respondendo a todos no stand da Twitch TV onde aconteciam todas as entrevistas do evento. Esse é o tipo do evento que se você quer conhecer de perto o seu ídolo você definitivamente não pode deixar de ir! O local estava animado e também contou com a presença de muitos cosplays de diversos personagens, mas o mais procurados eram os de League of Legends, que é o jogo mais apreciado no momento no mundo dos gamers. Por conta disso o campeonato de LOL foi exibido no palco principal e foi o maior foco do evento.

Brasil Mega Arena no Rio de Janeiro tem competições de 'League of Legends' e 'Counter-Strike' (Foto: Fernando Vilhegas/Brasil Mega Arena)

Brasil Mega Arena no Rio de Janeiro tem competições de ‘League of Legends’ e ‘Counter-Strike’ (Foto: Fernando Vilhegas/Brasil Mega Arena)

Todavia, como todo evento de grande porte existem seus prós e contras, e consegui observar algumas falhas que deixaram a desejar em alguns aspectos. Esperava mais do evento no sentido de infraestrutura, porque  acompanho esse evento desde a primeira edição e percebi que eles cortaram muitas coisas de uns anos para cá. A primeira delas foi o just dance, COMO ASSIM NÃO TEVE JUST DANCE em um evento de e-sport? Alow BRMA vocês estão brincando com nossos corações, né? Fiquei indignada com isso e tenho certeza que muita gente também. Outra coisa, foi a área de descanso que tinha nas primeiras edições e depois eles acharam melhor não colocar mais. O evento dura mais de 6 horas e a galera fica cansada e aquelas poltroninhas confortáveis fazem falta sim! Antigamente eles colocavam um DJ da RedBull para tocar nos intervalos e isso deixava bem mais animado, senti falta disso também. E gente, a comida do evento eu fiquei sem palavras. Não era boa e super CARA. Sem contar a FILA enorme e o pessoal despreparado para atender. Cadê o conforto para aturar um evento de mais de 6 horas? Com comida não se brinca.

A minha percepção como gamer que acompanha esses eventos de e-sport há alguns anos é que realmente o pessoal tende a dar menos atenção para o Rio de Janeiro. Parece que o mundo gira em torno de São Paulo nesse aspecto. Porque todos os eventos que fui em São Paulo eram impecáveis, com infraestrutura incrível. Eu acho que falta na verdade, mais credibilidade para as outras regiões do Brasil, não apenas no Rio de Janeiro.

Eventos como Comic Con, com edições sempre em São Paulo, CBLOL (Campeonato Brasileiro de League Of Legends) que só teve uma única edição no Rio de Janeiro e com qualidade reduzida, comparado aos de São Paulo onde eles fazem TODO ano. Enfim,  no meu ponto de vista,gostaria que os organizadores desses eventos olhassem com mais carinho para as outras regiões. Mas tirando essas coisas que mencionei, o evento foi muito legal e fico muito feliz quando fazem eventos como esse no RJ.

Espero que cada vez mais cresça o mundo do e-sport no Brasil, que mais oportunidades apareçam e que esse campo evolua mais e mais, espelhados nos exemplos que temos lá fora.

Revisado por: Bruna Vieira.

Editora de Games e E-Sport do site, jornalista, amante das causas minoritárias, participante ativa do movimento negro brasileiro e do feminismo. Para sugestões de pauta enviar para: anaschuchd@hotmail.com

Conheça nossa comunidade no G+