Connect with us

cinema

Crítica – A Maldição da Chorona

Thalita Heiderich

Published

on

A Maldição da Chorona é um filme dirigido por Michael Chaves (diretor do futuro Invocação do Mal 3). Não por coincidência, o filme de hoje faz parte do Universo Invocação do Mal  (Tan-tan-taaaaaaaaaaan).

Depois da morte de dois meninos em seu encargo, uma assistente social começa a ter dúvidas sobre a culpa da mãe na morte das crianças e se envolve até demais com a história a ponto de notar que talvez os mesmos sinais estejam acontecendo com seus próprios filhos.

Ambientado numa Los Angeles dos anos 70, The Curse of La Llorona faz referência a um mito popular mexicano sobre uma mãe que mata seus filhos por vingança ao marido e, arrependida, se mata aos pratos, o que cria uma maldição que a prende num mundo sobrenatural em busca de “novos filhos”.

Após a cena inicial e o título, temos uma apresentação de personagem em plano sequência com uma movimentação de câmera que me lembrou muito James Wan. Essa movimentação e ângulos diferentes aparecem por todo o filme, que tem uma boa primeira metade.

Do meio pro fim é que a situação se desencadeia um pouco. Algumas regras propostas são quebradas logo em seguida e depois que a Chorona aparece, sua exposição em câmera cansa. Por não ter um super orçamento, o CG fica forçado… e ele foi utilizado até pra fazer chover na cena. Sério, é tão excessivo que o café dentro da cafeteira é CG.

Saí do cinema com alguns questionamentos de roteiro e criação de personagem. Depois de assistir ao filme completo, nota-se que todo o meio dele não faz a história andar e a resolução não dependia de nada daquilo.

Ainda assim… fiquei presa durante todo o filme. É uma história simples . Se levarmos em consideração que estamos no mesmo universo de “A Freira” (que quis ser um monte de coisa e não foi nada além de uma confusão), The Curse of La Llorona não acrescenta ao universo… mas também não o prejudica. É uma história que se sustenta sozinha, apesar de talvez agradar aos fãs com os pequenos easter eggs.

Quero destacar a atuação de Linda Cardellini. Mesmo o roteiro colocando ela pra trabalhar e deixar os filhos SOZINHOS EM CASA e isso nunca ser um problema (bela assistente social, né?), no que o papel permitiu, ela teve boa atuação. Sou pessoalmente encantada pela atriz, que acabou de sair de Green Book e veio pra esse terror levemente duvidoso.

História fechada, com leve ligação a um universo que promete muito, A Maldição da Chorona é um filem de terror com muitas referências, jumpscares e escolhas interessantes. Tem fotografia escura e luzes verdes e azuis iluminam as cenas mais assustadoras. Se não assistiu aos filmes das franquia, pode ir tranquilo.

E claro uma das melhores coisas do filme é um Ex padre, agora curandeiro (Raymond Cruz) com tiradas engraçadas, mas sem estragar o clima do filme. 

A Maldição da Chorona esta em exibição nos cinemas.

A Maldição da Chorona

6

Nota

6.0/10

Pros

  • Direção, o alívio cômico do curandeiro.

Cons

  • Excesso de aparições da vilã, clichezão de luz falhando.