Connect with us

cinema

CRÍTICA – Dragon Ball Super: Broly

Kaury Miranda

Published

on

O novo filme da franquia estreia hoje (3 de janeiro) no Brasil, apesar de já ter sido lançado no Japão em 14 de dezembro e só será lançado nos Estados Unidos em 16 de janeiro.

Em Dragon Ball Super: Broly e, após o fim do Torneio do poder, a paz paira na terra mas Goku e Vegeta como bons Saiyajins, estão sempre treinando e tentando serem os melhores. Eles temem um ataque do Freeza, mas nada que até então fosse impossível para eles. Porém chega o dia em que o destino cruza a historia dos três Saiyajins.

Eles são apresentados e levados ao confronto com Broly, que os tira totalmente da posição confortável que estavam. Na animação, Broly recebe um novo visual e aparece não com a imagem de um grande vilão, mas sim como um garoto controlado e maltratado pelo pai.

As cenas de luta estão bem coreografadas e emocionantes. A computação gráfica esta sensacional deixando os efeitos dignos de palmas. O humor pontual e não exagerado se encaixa perfeitamente ao filme e dá leveza a historia. E apesar de precoce, já podemos dizer que é foi um dos melhores filmes do ano e com toda certeza, o melhor filme da franquia. O longa tem tudo o que um verdadeiro fan de DBZ gosta e espera encontrar: pancadaria entre titãs, evoluções e um bom enredo.

E não poderíamos esperar menos que isso, afinal, o filme foi assinado e acompanhado de pertinho pelo Akira Toriyama, criador da saga. O filme, também mostra de forma resumida o histórico dos personagens, deixando assim, fácil de acompanhar até para quem não é fã.

Dragon Ball Super: Broly estreia hoje, 3 de janeiro nos cinemas.

Dragon Ball Super: Broly

9

Nota

9.0/10