Connect with us

cinema

Disney veta Mouse Guard, o ‘Game of Thrones dos ratos’ da FOX

Os executivos da Disney autorizaram os produtores a vendê-lo para outros estúdios e pelo menos dois grandes players já estão interessados, a Netflix e a Paramount.

Rodrigo Roddick

Published

on

O longa-metragem baseado na Novela Gráfica Mouse Guard, de David Petersen, teve seus trabalhos interrompidos duas semanas antes do início da produção. Ele fazia parte do projeto da FOX que daria vida aos ratinhos como nos live-action, contudo sua recente absorção pela Disney iniciou um processo de revisão dos títulos pelos executivos da empresa, que decidiram não levar o filme adiante.

Ainda não foi confirmado o motivo que induziu os executivos a vetar Mouse Guard, mas algumas especulações apontam que o processo de edição dos animais – uma mescla de captura de movimentos e de efeitos digitais – seria diferente do modo que a Disney está acostumada a empregar em suas produções de live-action. 

Outra teoria é de que o filme iria custar cerca de US$ 170 milhões e isso ia de encontro aos planos da Disney para FOX, que não quer vê-la disputando o mercado das grandes produções. Sua única ressalva seria Avatar 2, sequência dirigida por James Cameron.

Mouse Guard é uma série de histórias em quadrinhos lançada em fevereiro de 2006 nos EUA e ganhadora do prêmio Will Eisner em 2008 nas categorias Melhor Álbum Republicado e Melhor Álbum Infanto-Juvenil. O título teve apenas o primeiro arco publicado no Brasil com o nome Os Pequenos Guardiões (2008) pela Conrad Editora, conhecida pela impressão de mangás.

Capa da primeira edição impressa no Brasil pela Conrad Editora

Apelidada de Game of Thrones para os ratos, o Mouse Guard narra a luta pela sobrevivência dos pequeninos em mundo hostil. Para garantir o bem-estar da população e protegê-la de uma infinidade de predadores foi criada a Guarda, sediada na cidade de Lockhaven. Após a derrocada do general-doninha, uma guerra que ocorreu no inverno de 1149, o povo pôde desfrutar de um período de paz. Não sendo mais necessária à guerra, a Guarda assumiu então outros papéis como de exploração de terreno, de meteorologia e de sentinelas.

Apesar do projeto estar finalizado, o destino do filme ainda é incerto porque depende de uma nova casa para ser produzido. Os executivos da Disney autorizaram os produtores a vendê-lo para outros estúdios e pelo menos dois grandes players já estão interessados, a Netflix e a Paramount

Comments

cinema

Michael Rosenbaum sobre a Snyder Cut “A Warner escuta alguém?”

O ator que viveu Lex Luthor foi claro quanto a possibilidade da Warner ouvir os fãs.

Edi

Published

on

By

O ator que interpretou Lex Luthor na série Smallville, Michael Rosenbaum, aderiu a campanha pela versão do diretor da Liga da Justiça, a Snyder Cut.

O ator também criticou o estúdio em uma postagem de Kevin Smith, aonde questinou a afetividade da campanha perante a estúdio que não ouve os fãs.

“A Warner Brothers ouve alguém? Apenas dizendo“.

Já se passaram dois anos desde que a versão desmantelada da Liga da Justiça foi lançada nos cinemas – um filme que teve inicialmente nas mãos de Zack Snyder e depois, devido o suicídio de sua filha, foi substituído por Joss Whedon.

O estúdio lançou um filme diferente do que foi filmado originalmente, o que gerou a campanha na internet pela versão do diretor, conhecida como Snyder Cut. Mas segundo a imprensa americana, mesmo com todos os pedidos do público, atores e executivos, a Warner não pretende liberar o filme por enquanto.

Você acha que a Snyder Cut um dia será lançada?

Continue Reading

cinema

Um espião animal | Nova animação da Blue Sky ganha trailer

Com ninguém menos que Will Smith e Tom Holland!

Mariana Franco

Published

on

Na manhã desta segunda (18) a FOX liberou o trailer de seu próximo lançamento, o longa Um Espião Animal.

O longa que tem Will Smith e Tom Holland no elenco de dubladores conta a história de Lance Sterling (Will Smith) um espião experiente e habilidoso que tem como tarefa diária proteger o mundo.

Já Tom Holland da voz a Walter Beckett, um cientista com incrível capacidade de construir e inventar acessórios para Lance usar em suas missões, porém o que lhe sobra em inteligência falta na hora de se socializar e interagir com pessoas.

E quando um experimento de Walter transforma Lance em um pombo eles deverão confiar nas habilidades um do outro para que juntos possam impedir que o mundo acabe.

O longa é inspirado em um curta chamado Piper e conta com a direção de Nick Bruno e Troy Quane. O elenco tem estrelas como Will Smith, Tom Holland, Ben Mendelsohn, Karen Gillan, Rashida Jones, DJ Khaled e Masi Oka e terá Lázaro Ramos e Tais Araújo na dublagem brasileira.

Um Espião Animal tem estreia prevista para 23 de janeiro de 2020

Continue Reading

cinema

A Snyder Cut pode ser anunciada a qualquer momento

Gal, Affleck e Fischer exigem o corte do diretor do filme no Twitter. #ReleaseTheSnyderCut

Edi

Published

on

By

Já se passaram dois anos desde que a versão desmantelada da Liga da Justiça foi lançada nos cinemas – um filme que teve inicialmente nas mãos de Zack Snyder e depois, devido o suicídio de sua filha, foi substituído por Joss Whedon.

Hoje o movimento pela liberação do corte do diretor para o filme esta movimentando o Twitter e a Liga da Justiça em peso (os atores) estão pedindo o corte do diretor do filme nas redes sociais.

Com excessão do ator Ezra Miller (que não possui redes sociais) todos os membros do elenco estão pedindo o corte do diretor. Henry Cavill por questões contratuais não postou nada também, tendo em vista que ele esta divulgando a série The Witcher para a Netflix.

Gal Gadot, a própria Mulher Maravilha, juntou-se à chamada “Release the Snyder Cut“, também conhecido como o corte da Liga da Justiça de Zack Snyder, que os fãs zelosos da DC exigem desde o lançamento do filme em 2017.

Gadot postou no Instagram e no Twitter no meio do domingo com uma foto em preto e branco de si mesma, além de uma mensagem simples: “#ReleaseTheSnyderCut”.

Ray Fisher também postou mais cedo no seu Twitter uma foto do seu personagem no filme Liga da Justiça pedindo que o filme tivesse o corte do diretor liberado.

Ben Affleck, que nem faz mais parte oficialmente do universo DC Comics nos cinemas também pediu o corte do diretor no Twitter:

O diretor Zack Snyder agradeceu aos atores que aderiram no seu Twitter através de RTs nas publicações.

A ex presidente da DC Enterniment também pediu pelo corte do diretor:

O produtor principal da série da HBo Watchmen pediu no Instagram pela versão do diretor da Liga da Justiça.

O diretor David Ayer, de Esquadrão Suicida também foi no Twitter pedir a liberação do filme.

Hoje também a jornalista Grace Randolph, divulgou a informação de que o corte do diretor esta a caminho, o que significa que a Warner esta discutindo a possibilidade de liberar o corte do diretor.

“IMPORTANTE – nada será anunciado hoje. Há … discussões acontecendo. Você não está apenas deixando claro que existe um grande público para isso, mas você está dando ao Zack o poder de negociação para conseguir tudo o que deseja. É disso que se trata hoje”

https://twitter.com/GraceRandolph/status/1196173033318297606

No Brasil, até o perfil de humor esportivo, Desimpedidos, pediu pela liberação do corte do diretor.

O ator de Aquaman, Jason Momoa, disse à MTV News que havia visto o Snyder Cut, acrescentando que acha que o público precisa vê-lo e que estava feliz como fã por ter visto.

O artista do DCEU Jay Oliva também compartilhou recentemente a arte conceitual de uma batalha entre Superman e Lobo da Estepe, juntamente com a mesma hashtag #ReleaseTheSnyderCut.

Anteriormente alguém também comprou um cartaz “Liberte o corte de Snyder” na Times Square durante a Comic Con de Nova York em outubro passado. Assim como fizeram diversos anúncios em lugares da cidade de NY.

O site THR diz que apesar da onda e especulações de que a Warner Bros. possa lançar o filme no serviço de streaming HBO Max, fontes dizem que nenhum anúncio de um lançamento da Snyder Cut esta programado. O site chamou a versão do diretor de “fabula”.

Continue Reading

Parceiros Editorias

error: Conteúdo Protegido