hogwars legacy

Hogwarts Legacy | Designer do projeto que defendeu assediador pede demissão

O designer de Hogwarts Legacy foi acusado de defender ideias antifeministas.

Troy Leavitt, um designer que trabalhava em Hogwarts Legacy que foi criticado por vídeos polêmicos criticando “guerreiros da justiça social” e defendendo o ex-chefe demitido da Pixar, John Lasseter, deixou o projeto e o desenvolvedora Avalanche Software.

Em uma série de postagens em seu Twitter, Leavitt disse que renunciou, mas ainda se sentia “seguro” em sua posição antes de sair e mantém um bom relacionamento com a Warner Bros. e a Avalanche Software

A revelação de que ele já havia feito um canal no YouTube com vídeos defendendo visões antifeministas e defendendo alguém que havia sido demitido após alegações de repetidos comportamentos inadequados no local de trabalho pode ter contribuído para sua decisão.

Seu anúncio veio logo depois de ser relatado que Harry Potter: Hogwarts Legacy permitirá que você personalize seu personagem para ser transgênero. Tipos de corpo e vozes não estão vinculados, permitindo maior escolha do jogador, e você pode escolher ser uma bruxa ou um mago independentemente dessas decisões.

A autora de Harry Potter, J.K. Rowling, se viu no centro da controvérsia depois de fazer comentários transfóbicos repetidamente. A Warner Bros. se distanciou de Rowling no ano passado, dizendo que ela não estava diretamente envolvida com o desenvolvimento do jogo.

Hogwarts Legacy deve ser lançado somente em 2022.

Total
4
Shares
Related Posts
Total
4
Share