Connect with us

Fandom

Shadowhunters | Review “You Are Not On Your Own” e “Those Of Demon Blood”

Beatriz Souza

Published

on

LOJA DC 4

Muita coisa importante aconteceu e “You Are Not On Your Own” foi um ótimo episódio com uma dinâmica interessante. Entretando, “Those Of Demon Blood” está causando muitas controvérsias.

No episódio 12, da semana passada, Valentine e Magnus trocaram de corpos por cortesia do demônio Azazel.

Valentine se livrou das amarras da Clave e Magnus sofreu tudo o que era destinado ao Caçador, sendo forçado a reviver momentos que lutou muito para esquecer. Em situações de trocas de corpos como essa, é muito interessante de assistir, mas desafiador para ser feito em boa qualidade. Mas os atores Alan Van Sprang e Harry Shum Jr. se mostraram extremamente capazes de interpretar um ao outro de forma convincente.

Para ajudar Simon, Isabelle o leva até a irmã idosa de Raphael para que o vampiro tenha uma vantagem sobre o líder e não venha atrás de Simon por causa da sua condição de Daylighter. Enquanto o casal “Climon” não agrada a maior parte dos fãs, a interação entre Isabelle e Simon ocorreu de uma forma leve e natural, que mostra um pouco do que vem por aí para os dois.

Sebastian, o novo personagem, também mostrou um pouco sobre quem ele é ao “ajudar” Clary a recuperar seu poderes. Por mais que tenha sido um ato de generosidade, não se enganem com a carinha bonita de Will Tudor. Sebastian também se mostrou interessado em Clary, ao chamá-la para um jantar, o que me deixou bastante animada para o que vai acontecer no futuro. Não que seja necessariamente uma coisa boa.

Alec não acreditou em Magnus no corpo de Valentine até o último momento, mas não podemos culpá-lo. Afinal, Valentine é famoso por seus truques e maldades. Isso poderia significar um balanço na relação “Malec”, mas ao que tudo indica, não foi o suficiente para separar os dois. Por enquanto.

Um momento importante na vida de Jace também aconteceu. O menino que era órfão, descobriu quem era seu pai e ficou órfão novamente encontrou sua verdadeira família. Jace Herondale, o nome soa familiar? Jace é neto da Inquisidora Imogem Herondale e ao fim do episódio teve uma cena muito emocionante dele sendo reconhecido por ela como parte da família.

Seguindo as revelações do episódio 12, no episódio 13, Imogem Herondale nomeia Jace o chefe do Instituto.

E com uma nova ameaça e uma quase revolta iniciada, o Caçador precisa tomar difíceis decisões que não agradam os Submundanos em sua maioria. Ele fica dividido entre fazer o melhor para todos e fazer o que deixaria sua avó orgulhosa.

Caçadores de Sombras estão sendo mortos e tendo sua runas arrancadas e, por isso, a Clave quer injetar chips de rastreamento nos Submundanos até encontrar o verdadeiro culpado. Os Submundanos, é claro, discordam e Maia inicia uma briga com Jace que é interrompida por Luke. Nesse meio tempo, Clary é atacada, mas Simon a encontra a tempo e a leva para o Instituto.

Se as coisas já não estavam muito boas com Malec, Alec só fez piorar a situação ao seguir as ordens da Clave e pedir Magnus que lhe desse um fio de cabelo para testar seu DNA e provar sua inocência. No Instituto, Simon se recusou ao sair do lado de Clary e Imogen mandou que o prendessem.

Isabelle vai até Raphael para convencê-lo a dar uma amostra de seu DNA, mas o mesmo prova sua inocência ao contar que nos tempos antigos, os Caçadores de Sombras faziam maldades com os Submundanos, como arrancar as presas e as garras por diversão e por isso os Vampiros acordaram em nunca fazer esse mal a ninguém. Porém, um Cavalheiro Seelie ficou conhecido por arrancar as runas e matar Caçadores na época: Meliorn.

Izzy e Raphael o encontram na cena de um crime, mas Meliorn se rende falando que é inocente e dizendo que pode rastrear o verdadeiro culpado, que se revela como sendo Kaelie. A Seelie que conhecemos no início da temporada e que foi para a cama com Jace. Kaelie sequestra Max, que está de volta no Instituto para completar seu treinamento, e sua motivação para tal barbárie é por Jace ter causado a morte de seu irmão quando ativou a Espada Mortal.

Meliorn, Raphael e Izzy encontram Max à tempo e Isabelle mata Kaelie. No fim do episódio, Jace nomeia Alec o novo chefe do Instituto.

O que tem causado discórdia na internet: Jace e Maia (Ou Jaia? Mace, talvez?)

Desde que Maia foi introduzida na série, não podemos negar que suas cenas com Jace tem sido muito boas e com ótimos diálogos. Porém, nesse último episódio, os roteiristas acharam que seria legal uma interação a mais entre os dois e o episódio termina com os dois se agarrando em um beco.

Isso acontece nos livros? Nunca. Nem em um milhão de anos. Mas o que isso significa para a série, foi uma “cagação” total?

A maioria acha que sim, mas eu discordo. Por quê? Vamos lá:

Já é de conhecimento geral os casais “endgame” dos livros, certo? Ou seja, no final das contas Clace, Malec e Sizzy terão seus finais felizes. A série é uma produção completamente separada dos livros, apesar de ser uma adaptação, e já passou da hora da maioria entender isso. Literalmente, eu falo isso há 2 anos. Depois, Maia e Jace tiveram mais química que Clace desde o início da série. E quando os atores tem química, é algo que inevitavelmente vai ser explorado.

Um exemplo é Arrow: O par romântico de Oliver sempre foi a Laurel nos quadrinhos, mas os atores não tinham a química necessária pra fazer o romance acontecer e o Oliver acabou com a Felicity, uma personagem criada para a série apenas. E eu não estou dizendo que “Jaia” vai virar uma relação, mas é o que acontece.

Jace claramente ainda gosta da Clary, mas desde que Valentine os enganou que a Clary não está demostrando sentir falta do Jace tanto quanto deveria. Então, a interação entre os dois serve para criar a tensão necessária para Clary perceber que ainda quer o Jace.

Também tenho visto objeções pelo acontecimento porque “a Maia odeia o Jace, pois ele a fez lembrar de seu irmão abusivo”. Tenhamos calma. Maia é uma personagem forte e independente que sabe se impor em prol de si mesma e de outros. Isso ficou claro no episódio quando ela defendeu os Submundanos e falou aquilo tudo para a Imogen sobre os Caçadores serem supostamente mais evoluídos e não racistas. Caso forem abordar seu passado na série, o que também pode não acontecer, o Jace da televisão é bem diferente do Jace dos livros.

Obviamente, Jace não é um cara abusivo em suas origens, mas sua personalidade atrapalhava e não vemos isso na série. Por último, ficou claro que foi um acontecimento único, os dois estavam solteiros, foi algo totalmente consensual.  Semana que vem tem “o beijo que a Clary mais deseja na Corte Seelie” e de jeito nenhum isso fez decair a qualidade da série.

Eu não estou aqui para dizer que estou certa e quem não gostou está completamente errado, pois eu também sou fã e entendo as revoltas. Mas é minha opinião sobre o assunto e quis compartilhar com vocês.

O episódio 14 “The Fair Folk” estará disponível na Netflix dia 27/06.

Comments