Connect with us

cinema

Superman Vs Batman – A origem da Justiça – O Trailer que quase não sai

Avatar

Published

on

O próximo filme de super heróis da DC  e muito esperado diga-se de passagem, Superman vs Batman – A Origem da Justiça teve seu trailer vazado neste dia 17/04/2015. Mas não foi bem assim tão simples.

Inicialmente a Warner divulgou um teaser de 20 segundos com algumas das cenas mostradas lá na  Comic Con 2014 e deveria ser suficiente para os fãs até o lançamento do trailer que deveria se dar dia 20/04. Deveria. Poucas horas depois, a Disney lançaria o trailer de Star Wars: O Despertar da Força e isso deixaria BVS em segundo plano se não terceiro, pois estamos também há poucos dias do lançamento de Os Vingadores – Era de Ultron no qual sempre temos algum jornalista ou blogueiro divulgando spoillers do filme atualmente.

Assim, passadas mais algumas horas após o trailer de Star Wars, caiu na net um trailer de BVS com cerca de dois minutos e então se concluiu que o trailer tinha sim vazado. Na minha opinião foi uma jogada da Warner para tentar dar mais enfoque ao seu filme dos Melhores do Mundo que ficou obscurecido pelo lado negro da  Força.

sp1

Mas e o trailer é bom? Empolga? Faz a gente torcer logo para chegar 2016? Creio que não, mas deixa curioso e visa fazer a alegria dos fãs de HQs. Estamos falando de mais um filme do Zack Snyder então espere as cenas épicas  dos quadrinhos lá junto com um tom mais sombrio e algo que nunca foi trabalhado em filmes ou séries de TV do Superman antes: o conflito  de opiniões divergentes que o Kal-El causa entre a humanidade sendo visto desde um salvador, um messias até um alienígena indesejado em nosso planeta, ás vezes até sendo levado para o lado mais religioso que o Super carrega consigo. E não pude deixar de me lembrar da série Pelo Amanhã de Brian Azzarello e Jim Lee ou claro da magnífica Reino do Amanhã de Mark Waid e Alex Ross.

batman-v-superman-easter-egg-10

Muito CG e nada de Mulher Maravilha, Aquaman ou Lex Luthor ainda nas imagens. Só Henry  Cavill e  Ben Afleck com um aparente motivo  para a entrada do morcego na trama e ainda um diálogo que faz com que fique no ar a tensão entre os dois personagens prestes a  protagonizar uma das cenas mais canônicas das HQs feitas por Frank Miller em Cavaleiro das Trevas.

Confira o trailer aí

E o leitor pode vir e insistir em me perguntar: deu certo esse trailer, afinal de contas?

Muito  provavelmente não. Não que este trailer tenha sido fraco, afinal os trailers da DC não costumam mostrar muito dos filmes, até por que todos estão curiosos, Man of Steel também não mostrou muita coisa e a Warner não faz trailer que confunda a platéia ( algo que a Casa das Idéias + Disney  adoram fazer em seus trailers desde Homem de Ferro 3).

Mas é fato que a data escolhida não foi muito interessante para este lançamento. Estamos as vésperas do lançamento do filme mais esperado por fãs de hqs, Vingadores Era de Ultron e desde que a Disney fez as sessões de avaliação para a imprensa ver o filme, sempre tem chovido um ou outro detalhe que instiga o internauta a ler mais e mais sobre o assunto, fora vários trailers, edições de trailers em ordem cronológica e etc e tal. Aqui no Brasil nem se fala, já que Vingadores vai estrear uma semana antes do que nos EUA.

Temos Star Wars mais um filme esperadíssimo pelos fãs de cinema. Talvez a hora de uma campanha mais maciça de divulgação de BVS pudesse ser em julho aonde a maioria dos blockbusters de 2015 já teria sido lançada e  a disputa estaria talvez disputando em curiosidade só com Capitão América 3 ( o filme que na verdade corre o risco de ser lançado na mesma época, sabe-se lá se a Marvel muda planos) e não com um filme que todo mundo quer saber dele agora, mas que  daqui há dois , três meses já vai ter se dissipado na memória dos fãs.

sp5

Um dos motivos para se falar ás vezes tão mal deste trailer taxando-o de fraco é que existe hoje muito fan boy e tem gente que na verdade estava esperando o trailer só para esculachar mesmo, por incrível que pareça. Muita filha da putice que tem gente que além tem como passatempo acompanhar os rumos da DC/Warner para única e exclusivamente falar mal a fim de dignificar os filmes da Marvel. Como se precisasse. São filmes diferentes com tons diferentes. A Marvel curte mais ação – pastelão, enquanto DC aposta no tom mais sombrio  e imprevisível.  nem cena pós crédito a Warner tem adotado em seus filmes para não dizer que está copiando a Marvel. aplaudo a iniciativa de criar um próprio caminho em sua estratégia de cinema com seus personagens. Nada contra críticas  construtivas ( tenho minhas ressalvas sobre filmes da Marvel e da DC também, muitas por sinal) mas dá para notar aonde é jornalismo  e aonde é um fã travestido .

sp2

No final, O trailer de BVS é interessante por termos um vislumbre do tipo de rumo que a história vai tomar  mesmo que pouco, porém já deixa óbvio  que algo inédito será feito com os maiores heróis  da DC, senão dos quadrinhos.

“Você sangra?”  Ainda escutaremos muito isso.

Físico, nerd, quadrinheiro e dono do Enquadrinhados - enquadrinhados.blogspot.com.br Sua frase preferida é “Só pode haver um”. Qualquer dia desses ele perde a cabeça.

Advertisement
Comments

cinema

EXCLUSIVO | Disney+ terá conteúdo da 20th Century Studios no Brasil

Confirmamos que terá sim conteúdo da Fox na Disney+ Brasil.

Avatar

Published

on

By

A Disney+, serviço de streaming que chega ao Brasil no dia 17 de novembro, tem sofrido com especulações a respeito do seu lançamento, e um deles foi a respeito se o conteúdo dos estúdios FOX, (adquirido pela Disney que o renomeou para 20th Century Studios) estariam disponíveis no Brasil.

Ao contrario do relatado anteriormente pela imprensa, o Cabana do Leitor recebeu a confirmação diretamente da Disney, que o conteúdo da 20th Century Studios vão estar disponíveis no Brasil, porém nem tudo.

Os Simpsons, como anteriormente dito, vão ter alguns episodios disponibilizados na plataforma, porém não todos, alguns filmes produzidos pela antiga Fox Filmes (20th Century Studios) vão estar também disponíveis. Nada foi dito sobre as séries da Fox, que não devem mesmo integrar a plataforma.

A Disney também divulgou que dias antes do lançamento da plataforma, os canais Fox Channel, FX, Disney Channel, Disney XD, Disney Junior e National Geographic exibirão uma seleção de episódios das séries originais do Disney+: The Mandalorian, Star Wars: A Guerra dos Clones, High School Musical: A Série: O Musical, Diário de uma Futura Presidente e A História do Imagineering; além da produção original do Disney Junior para o Disney+: Il Ristorantino de Arnoldo.

A História do Imagineering. No dia 11 de novembro, às 21h, o National Geographic exibirá o primeiro episódio da série documental que leva o espectador em uma viagem pelos bastidores do Walt Disney Imagineering, o pouco conhecido centro de design e desenvolvimento da The Walt Disney Company.

Diário de uma Futura Presidente. No dia 12 de novembro, às 21h, no Disney Channel, o público poderá assistir ao primeiro episódio da história de Elena Cañero-Reed, uma garota cubano-americana de 12 anos que, um dia, será presidente dos Estados Unidos.

Ristorantino de Arnoldo. No dia 13 de novembro, os canais Disney Junior (20h) e Disney Channel (21h), convidam a família a assistir ao primeiro episódio da produção original para o Disney+, totalmente produzida na América Latina e protagonizada por Diego Topa (Junior Express).

Star Wars: A Guerra dos Clones. No dia 14 de novembro, os canais Disney XD (21h) e FX (22h) exibirão os dois primeiros episódios da última edição dessa série de animação vencedora do Emmy que retorna para sua conclusão épica no Disney+.

High School Musical: A Série: O Musical. No dia 15 de novembro, às 21h, o Disney Channel exibirá o primeiro episódio desta inovadora série que conta a história de um grupo de alunos que espera ansiosamente pela primeira produção teatral de sua instituição.

The Mandalorian será exibida em 17 de novembro, às 22h30, no FOX Channel, apresentando à sua audiência THE MANDALORIAN e The Child, nos dois primeiros episódios da épica série live action da saga STAR WARS que venceu sete prêmios Emmy e tem Jon Favreau como showrunner e Pedro Pascal como o Mandalorian.

Também ainda não existe uma lista final de filmes da 20th Century Studios que vão estar disponíveis na plataforma.

Continue Reading

cinema

Crítica | Superman: O Homem do Amanhã

Sendo mais um acerto nas animações da DC, O Homem do Amanhã vem para mostrar que nunca é demais voltar a origem do herói.

Avatar

Published

on

Depois dos contínuos lançamentos do universo compartilhado das animações da DC, Superman: O Homem do Amanhã veio para, de certa forma, reiniciar o que estávamos habituados a ver. Aqui não terá mais a Liga da Justiça unida para lutar contra o mal, e sim teremos o Clark Kent se descobrindo como herói.

O enredo começa com pequenas cenas de um Clark criança, onde seus pais o escondiam para que ele não revelasse a ninguém sobre os seus poderes, até a atualidade onde o Clark já é um jovem adulto, que ganha a vida como um estagiário do Planeta Diário. Porém, as coisas começam a mudar quando o caçador de recompensas intergaláctico, Lobo, encontra o kryptoniano e decide levá-lo consigo, seja vivo ou morto.

Metrópoles está de cara nova. Com a repaginada no visual, que agora abraça um lado mais tecnológico, a cidade tem o semblante mais novo e futurístico. Menos a casa dos pais humanos de Clark e, claro, o Planeta Diário, que sempre será o lugar onde a impressora só funciona dando aqueles leves tapinhas. E sem isso, o famoso casal não poderia ter se conhecido de maneira melhor.

O cara do café e Lois Lane, a mulher com o furo de reportagem que prendeu o famoso Lex Luthor, estão atrás de reportagens que tenham relevância o suficiente para o jornal. Para a infelicidade de Clark, Lois está interessada em um outro alguém. No Superman, com seu traje ainda iniciante. As roupas do Homem de Aço vão desde óculos de natação e gorro preto ao famoso vermelho e azul com semblante de esperança que estamos acostumado. Porém, não se deixe enganar, o pulo entre os uniformes não foi tão rápido. Deu até para ter um salvamento da cidade com o Clark pelado.

O tema entranhado nas dúvidas internas do Clark e nas conversas com o Marciano é a xenofobia: O medo (ou receio) pelos alienígenas, no caso explicito, e pelo outro, o diferente, no implícito. A necessidade de aceitação dos humanos, já que os alienígenas, aos seus olhos, é o mal, aquele que quer trazer o terror e destruir a civilização. Crescendo com essa visão que os demais tem, Clark cresceu sendo recluso, atrapalhado e escondendo suas habilidades. Uma crítica interessante, porém, já é de praxe da DC de trazer temas mais pesados em suas animações, a fim de fazer o telespectador refletir, independente da sua idade.

A arte difere bastante da arte apresentada na última animação da DC (Liga da Justiça Sombria: Guerra de Apokolips), tendo traços mais marcados ao redor da estrutura dos personagens e traços mais finos em estruturas internas. Em conjunto, é possível notar que as sombras estão bem destacadas e o design das lutas mais fluído, pecando apenas no uso do 3D para objetos que, por vezes, não são necessários para tal, como nos carros. O recurso, usado para baratear os custos da animação, deixa leves impressões negativas neste caso.

Também é possível notar a diferença entre a dublagem original e a brasileira, já que entre personagens o contraste das vozes é discrepante. Infelizmente, na dublagem brasileira alguns personagens ganharão tons que não combinam com eles, podendo ser até incomodo ao telespectador.

Superman: O Homem do Amanhã, que conta com o roteiro de Tim Sheridan e direção de Chris Palmer, foi uma excelente ideia da DC para tirar as animações da mesmice que acabam sendo apresentadas em universos compartilhados. Sendo uma boa pedida para fãs e não conhecedores do mundo.

A animação se encontra disponível nas plataformas Looke,

Continue Reading

cinema

O Céu da Meia-Noite, filme de George Clooney na Netflix, ganha trailer

Drama pós-apocalíptico chega à Netflix no final de dezembro

Avatar

Published

on

A Netflix liberou nesta terça (27) o primeiro trailer de O Céu da Meia-Noite, drama pós-apocalíptico protagonizado e dirigido por George Clooney. Confira a prévia:

A trama é uma adaptação do livro Good Morning, Midnight, escrito por Lily Brooks-Dalton, e conta a saga de Augustine (Clooney), um cientista solitário no Ártico que corre para impedir Sully (Felicity Jones) e seus colegas astronautas de voltarem para casa em meio a uma misteriosa catástrofe global.

O longa, roteirizado por Mark L. Smith, ainda conta com nomes como David Oyelowo, Tiffany BooneDemián Bichir e Kyle Chandler no elenco e Alexandre Desplat na trilha sonora. 

O Céu da Meia-Noite estreia em 23 de dezembro na Netflix.

Continue Reading

Parceiros Editorias