Connect with us
Thalita Heiderich

Published

on

Dois homens isolados em uma ilha cuidam dia e noite dos afazeres do local e de seu farol, até serem consumidos por seus próprios pensamentos e delírios.

Dirigido por Robert Eggers (A Bruxa) este definitivamente não é um filme para qualquer um. Não será um blockbuster, mas se tornará um clássico num piscar de olhos.

Filmado todo em preto e branco e com lentes de 35mm, o filme nos apresenta a estranha e as vezes nojenta convivência de Ephraim Winslow (Robert Pattinson) e Thomas Wake (Willem Dafoe), enquanto enlouquecem de tédio e querosene com mel na ilha do farol.

Primeiro que a fotografia desse filme é maravilhosa… o que não é um trabalho fácil quando o quadro de filmagem é menor e o filme é em preto e branco. Os vários tons e sombras saltam aos olhos e são um deleite, mesmo com a pouca locação do filme.

As atuações são doidas. Doidas mesmo. Ao ponto do Willem Dafoe comer terra de verdade e os dois atores terem filmado o ponto ápice completamente bêbados. E ainda assim… são extraordinárias. Ouso dizer que é o melhor trabalho da carreira de Robert Pattinson. Então obrigada, crepúsculo, por esse atorzão da poha.

A trilha basicamente se concentra nos sons ambientes, o que não a torna menos imponente, mas sim, enlouquecedora. O filme todo é meio claustrofóbico e dá muito nervoso.

Existe toda uma simbologia e referências, mas também há uma boa dose de loucura e “interprete como quiser” nesse roteiro. Ele não vai te apresentar todas as respostas, mas pode render boas discussões.

Indico a quem curte muito um “filme cult”, um gore louco e pra quem está curioso. Alguns amarão. Outros… se contentarão com a experiência de ter visto uma vez e já tá bom. Eu sou o segundo caso. É um filme maravilhoso nos critérios cinematográficos, mas enfadonho e confuso, briga de macho pra ver quem tem o maior pinto.

Ainda assim, vale seu ingresso. Assiste e diz pra gente o que achou!

O Farol está em exibição nos cinemas.

8

Nota

8.0/10

Pros

  • ótimas atuações
  • fotografia

Cons

  • Final emblemático
  • Muito testosterona em tela
  • Demora um pouco pra pegar no tranco

Carioca viciada em séries, filmes do drama ao terror gore. Rabiscadora de livros, nerd, míope e ouvinte de podcast com a cabeça na janela do ônibus.

Advertisement
Comments

cinema

Ron Cobb | Morre o idealizador do DeLorean

Um dos maiores design da historia do cinema.

Davi Alencar

Published

on

Para a infelicidade dos fãs, Ron Cobb, designer de produção responsável pela criação do DeLorean, morreu nessa segunda-feira (21) em decorrência de uma demência corporal de Lewy. 

Ron começou sua carreira como animador, mas foi convocado pelo exército para a Guerra do Vietnã. Quando voltou do oriente, passou a ser cartunista atuando em diversas publicações underground dos EUA.

Foi aí que seu trabalho decolou. As coletâneas de sua arte ganharam relevância e ele passou a ser chamado para ilustrar desde livros e revistas até posters de filme.

A primeira produção que fez parte foi a estreia de John Carpenter, Dark Star (1974) e, desde então, nunca parou.

Ele trabalhou em Alien: O Oitavo Passageiro (1979) projetando a Nostromo, criou as criaturas da cantina de Star Wars IV: Uma Nova Esperança (1977) e a nave-mãe de Contatos Imediatos de Terceiro Grau (1977). Marcando presença nos principais sci-fis dos anos 70.

Fora isso ele assina no design de Indiana Jones em Busca da Arca Perdida (1981), Conan o Bárbaro (1982), De Volta Para o Futuro (1985) e muitos outros sucessos de Hollywood.

Ron Cobb morreu no mesmo dia que nasceu aos 83 anos. O artista estava em Sydney, Austrália ao lado de sua família.

Seu trabalho foi único e seu legado ficará para sempre no imaginário nerd. Descanse em paz Ron!

8

Nota

8.0/10

Pros

  • ótimas atuações
  • fotografia

Cons

  • Final emblemático
  • Muito testosterona em tela
  • Demora um pouco pra pegar no tranco
Continue Reading

cinema

Chris Rock fala sobre a transição de comediante para ator de drama

De Todo Mundo o Chris a Fargo, a metamorfose de Chris Rock.

Davi Alencar

Published

on

Escalado para estrelar a 4ª temporada da série Fargo, Chris Rock vem tentando fazer a transição da comédia para o drama. Em uma entrevista recente para o The New York Times, o ator falou um pouco sobre sua escalação para o papel.

“Minha escalação não é tão estranha quanto parece se você realmente assiste Fargo. Keegan-Michael Key e Jordan Peele estão na primeira temporada e Brad Garret está incrível na segunda. Hey, agora é a minha vez ok?”

Como comediante, Rock acompanhou diversos amigos seus fazerem essa migração. Agora, ele parece buscar sua chance de fazer o mesmo, com papéis diferentes em produções mais dramáticas de relevância.

“Eu quero trabalhar em coisas boas. Tudo que eu fiz pode não ter sido ótimo, mas eu sempre almejei perfeição. Eu amei História de Um Casamento (Marriage Story, 2019). Eu mataria por um papel desses. [ri].”

Ele ainda aproveitou para destacar a trajetória de um de seus amigos comediantes.

“É só ver o que o [Adam] Sandler fez em Joias Brutas (Uncut Gems, 2019). Você tem que estar preparado quando a sua oportunidade aparecer.”

Em 2014, Chris escreveu, dirigiu e atuou em No Auge da Fama e afirmou que está trabalhando em projetos nos mesmos moldes.

“Esse é um caminho que gostaria de seguir. […] Eu sou um escritor, diretor e ator agora. Estou trabalhando em alguns roteiros na mesma pegada de ‘No Auge da Fama’ e eu gostaria muito de assumir o manto de diretor em algum momento do ano que vem.” 

A quarta temporada de Fargo, antologia americana de drama policial criada por Noah Hawley, estava originalmente programada para 19 de abril, mas foi adiada por conta da pandemia.

Os onze episódios da série tem estreia marcada para 27 de setembro no canal FX.

8

Nota

8.0/10

Pros

  • ótimas atuações
  • fotografia

Cons

  • Final emblemático
  • Muito testosterona em tela
  • Demora um pouco pra pegar no tranco
Continue Reading

cinema

Animais Fantásticos 3 | Eddie Redmayne confirma retorno às gravações

A produção de Animais Fantásticos 3 foi pausada por conta da pandemia.

Davi Alencar

Published

on

Depois de um histórico de adiamentos, as gravações de Animais Fantásticos 3 finalmente voltaram. Em entrevista ao CinemaBlend, Eddie Redmayne afirmou que o elenco e a equipe já regressaram ao trabalho e que ainda está se acostumando à nova rotina.

“Estamos filmando a duas semanas e é um novo processo. Um novo normal. Testando frequentemente e usando máscara sempre.” Disse sem dar muitos detalhes sobre os protocolos de seguranças adotados.

Ao que tudo indica, ao menos pelos próximos meses, esse vai ser o modelo adotado por Hollywood. Manter o trabalho, testando frequentemente todos os envolvidos e voltando a paralisar as produções na descoberta de novos casos.

O ator continuou:

“Eu me perguntei se de algum jeito as máscaras afetariam a criatividade. Talvez tenha sido um pouco ignorante da minha parte, mas eu penso que nós, como seres humanos, precisamos de proximidade para impactar o próximo.”

Espera-se que as gravações não tenham mais nenhum atraso.

Mesmo sem grandes informações sobre o que podemos ver no terceiro filme da saga, como Dan Floger (Jacob) deixou escapar, grandes eventos estão por vir. Também existe um rumor sobre a introdução de outros personagens de Harry Potter na trama. De qualquer forma, não há muito mais do que isso para especular.

“É reconfortante saber que é um novo processo, mesmo assim, todo mundo está dando o seu máximo pelo filme.” Finalizou Eddie.

Animais Fantástico 3 só chega aos cinemas 12 de novembro de 2021.

8

Nota

8.0/10

Pros

  • ótimas atuações
  • fotografia

Cons

  • Final emblemático
  • Muito testosterona em tela
  • Demora um pouco pra pegar no tranco
Continue Reading

Parceiros Editorias