Connect with us

cinema

Nós – Um ótimo filme para se conferir no Halloween

Nós” é um ótimo filme para o Halloween e ainda passar os próximos dias pensando sobre a obra. Um suspense com diversos conceitos interessantes e reflexivos

Ígor Howtelaire

Published

on

ESSE ARTIGO CONTEM SPOILER. LEIA POR SUA CONTA E RISCO 😉

“Portanto assim diz o Senhor: Eis que trarei mal sobre eles, de que não poderão escapar; e clamarão a mim, mas eu não os ouvirei.” – Jeremias 11:11, essa é a passagem bíblica presente no longa do diretor Jordan Peele, Nós, um filme que se trata da vingança contra a
humanidade; um mal cuja as pessoas jamais conseguirão fugir, e quando implorarem por misericórdia, essas trevas vingativas não os atenderam.

“Nós” tem Lupita Nyong’o como Adelaide e Red protagonizando uma estoria que fala sobre como ela e seu marido, Gabe (Winston Duke) levaram seus filhos, Zora (Shahadi Wright Joseph) e Jason (Evan Alex), para passar o fim de semana na praia e descansar. Eles
começam a aproveitar o ensolarado local, mas a chegada de um grupo misterioso muda tudo e a família se torna refém de seres com aparências iguais às suas.

Assim como “Corra!”, que é a anterior obra do cineasta Jordan Peele, “Nós” também está recheado de simbolismo e uma dura crítica social. Mas vamos pelo começo…

Na minha percepção, “Nós” tem dois inícios. O primeiro é quando vemos a jovem Adelaide assistindo a um comercial na TV (que será de extrema importância no final do filme); e depois, no momento em que ela e seus pais estão no parque, mas a Adelaide se distancia
deles e termina encontrando sua cópia na casa de espelhos. O segundo é com os créditos iniciais e um close no olho de um coelho, à medida que a câmera se distancia, vários coelhos enjaulados são revelados – nesse momento já temos o nosso primeiro simbolismo.

Os coelhos, na cultura popular, representam o recomeço, ressureição, redenção; isso porque eles têm uma famosa capacidade de reprodução. No filme os coelhos retratam as sombras, as cópias dos verdadeiros – sendo assim na primeira cena, de todos aqueles coelhos que vemos, apenas três são negros. Eu acredito que os coelhos brancos representam as duplicatas e os negros, os originais. Por isso existe apenas três animais escuros no plano, porque apesar da família protagonista ser formada por quatro membros, só o pai, o filho e a filha são os originais.

Como eu disse, este é um longa cheio de signos e interpretações, então vamos destrincha-los em tópicos.

Vermelho
“O que vocês são?”
“Somos Americanos” – essa é a resposta de Red para pergunta feita por Gabe. Os EUA é uma figura relembrada durante todo o filme, e não só nas cores de vários objetos e cenários, mas também nas roupas dos doppelgangers (duplicatas), nesse caso, é especificamente o vermelho, que não só denota a violência e a cor do sangue, mas também uma das três cores da América.

O trecho seguinte foi retirado de um dos sites que foram minha fonte de pesquisa, o site “plano aberto”. O que é levantado é muito interessante para o debate sobre a obra, então achei bom trazer para vocês.

O nome original do filme (“Us”) é um acrônimo de United States. O próprio Jordan Peele brincou com o tema em seu Twitter. Isso permite interpretar o filme como uma metáfora sobre os Estados Unidos e sua histórica luta de classes, com um grupo “superior” e outro “inferior”.

Quando os pais de Adelaide a levam à psicóloga, perguntam como fazer a filha voltar a falar. A profissional responde que eles devem estimular a filha a desenhar, dançar, “qualquer coisa que nos ajude a saber a história dela” (“anything that help us to know her story”). Admitindo que “us” é “U.S.”, Peele diz nas entrelinhas que a arte para uma criança negra, independente da forma, é uma ferramenta identitária. “Qualquer coisa que ajude os Estados Unidos a saber
a história dela”.

Embaixo de Nós

Uma das primeiras informações levantadas no filme é sobre onde os doppelgangers vivem. Os tuneis embaixo de nós, além disso ser uma clara referência histórica porque faz alusão a corrida do ouro que aconteceu no século XIX, quando as pessoas cavavam túneis em busca de ouro; também é um signo para a famosa frase “uma luz no fim do túnel”, que nesse caso é a luz (esperança) para libertação e para um novo mundo.

A Arma

A arma usada pelas sombras é uma tesoura, o símbolo aqui é exatamente que uma tesoura é como duas facas ligadas, duas partes de um todo, assim como nós e nossas sombras, mas ao se juntarem, cortam. Isso pode ser visto como uma batalha sangrenta entre as duas metades, ou como “cortar a povo da superfície para que os do subterrâneo dominem”. Muitas interpretações para um simples objeto, mas essa é a graça de uma boa obra cinematográfica.

Plot Twist

A reviravolta do longa surpreende a todos. Durante vários seguimentos vemos a Adelaide atingir um lado mais selvagem e agressivo, como se estivesse se tornando uma das sombras, mas então descobrimos que ela sempre foi a duplicata, porém não se lembrava, isso porque ela era muito pequena e conforme fosse crescendo e aprendendo novas coisas, como falar e se comportar como alguém da sociedade, ela esquecia sua verdadeira origem e ficou apenas com uma vaga lembrança de ter visto ela mesma na casa de espelhos, de resto seu cérebro construiu uma nova memória para que assim se tornasse mais fácil a adaptação.

Tanto a Adelaide quanto a Red se esqueceram de quem realmente eram. Dessa vez o significado nas entrelinhas é tão obvio que se torna um parágrafo inteiro. As duas partes de um todo sofreram um tipo de lavagem cerebral da sociedade, aprendendo novos costumes, se adaptando a um novo estilo de vida, e deixando de ser quem realmente era para se tornar o que a sociedade espera que ela fosse, pondo uma máscara em seu rosto e a colocando em uma peça de teatro, onde ela finge ser quem não é até se acostumar com a ideia e adotar essa nova identidade.

“Nós” é um ótimo filme para o Halloween e ainda passar os próximos dias pensando sobre a obra. Um suspense com diversos conceitos interessantes e reflexivos, apesar de ter seus problemas, como um humor fora de hora, ainda é um filmaço para se assistir e pensar sobre
como “nós somos os nossos maiores inimigos”.

Designer gráfico e de Web; estudante de jornalismo; Podcaster; Crítico e Redator Cinematográfico

Comments

cinema

Michael Rosenbaum sobre a Snyder Cut “A Warner escuta alguém?”

O ator que viveu Lex Luthor foi claro quanto a possibilidade da Warner ouvir os fãs.

Edi

Published

on

By

O ator que interpretou Lex Luthor na série Smallville, Michael Rosenbaum, aderiu a campanha pela versão do diretor da Liga da Justiça, a Snyder Cut.

O ator também criticou o estúdio em uma postagem de Kevin Smith, aonde questinou a afetividade da campanha perante a estúdio que não ouve os fãs.

“A Warner Brothers ouve alguém? Apenas dizendo“.

Já se passaram dois anos desde que a versão desmantelada da Liga da Justiça foi lançada nos cinemas – um filme que teve inicialmente nas mãos de Zack Snyder e depois, devido o suicídio de sua filha, foi substituído por Joss Whedon.

O estúdio lançou um filme diferente do que foi filmado originalmente, o que gerou a campanha na internet pela versão do diretor, conhecida como Snyder Cut. Mas segundo a imprensa americana, mesmo com todos os pedidos do público, atores e executivos, a Warner não pretende liberar o filme por enquanto.

Você acha que a Snyder Cut um dia será lançada?

Continue Reading

cinema

Um espião animal | Nova animação da Blue Sky ganha trailer

Com ninguém menos que Will Smith e Tom Holland!

Mariana Franco

Published

on

Na manhã desta segunda (18) a FOX liberou o trailer de seu próximo lançamento, o longa Um Espião Animal.

O longa que tem Will Smith e Tom Holland no elenco de dubladores conta a história de Lance Sterling (Will Smith) um espião experiente e habilidoso que tem como tarefa diária proteger o mundo.

Já Tom Holland da voz a Walter Beckett, um cientista com incrível capacidade de construir e inventar acessórios para Lance usar em suas missões, porém o que lhe sobra em inteligência falta na hora de se socializar e interagir com pessoas.

E quando um experimento de Walter transforma Lance em um pombo eles deverão confiar nas habilidades um do outro para que juntos possam impedir que o mundo acabe.

O longa é inspirado em um curta chamado Piper e conta com a direção de Nick Bruno e Troy Quane. O elenco tem estrelas como Will Smith, Tom Holland, Ben Mendelsohn, Karen Gillan, Rashida Jones, DJ Khaled e Masi Oka e terá Lázaro Ramos e Tais Araújo na dublagem brasileira.

Um Espião Animal tem estreia prevista para 23 de janeiro de 2020

Continue Reading

cinema

A Snyder Cut pode ser anunciada a qualquer momento

Gal, Affleck e Fischer exigem o corte do diretor do filme no Twitter. #ReleaseTheSnyderCut

Edi

Published

on

By

Já se passaram dois anos desde que a versão desmantelada da Liga da Justiça foi lançada nos cinemas – um filme que teve inicialmente nas mãos de Zack Snyder e depois, devido o suicídio de sua filha, foi substituído por Joss Whedon.

Hoje o movimento pela liberação do corte do diretor para o filme esta movimentando o Twitter e a Liga da Justiça em peso (os atores) estão pedindo o corte do diretor do filme nas redes sociais.

Com excessão do ator Ezra Miller (que não possui redes sociais) todos os membros do elenco estão pedindo o corte do diretor. Henry Cavill por questões contratuais não postou nada também, tendo em vista que ele esta divulgando a série The Witcher para a Netflix.

Gal Gadot, a própria Mulher Maravilha, juntou-se à chamada “Release the Snyder Cut“, também conhecido como o corte da Liga da Justiça de Zack Snyder, que os fãs zelosos da DC exigem desde o lançamento do filme em 2017.

Gadot postou no Instagram e no Twitter no meio do domingo com uma foto em preto e branco de si mesma, além de uma mensagem simples: “#ReleaseTheSnyderCut”.

Ray Fisher também postou mais cedo no seu Twitter uma foto do seu personagem no filme Liga da Justiça pedindo que o filme tivesse o corte do diretor liberado.

Ben Affleck, que nem faz mais parte oficialmente do universo DC Comics nos cinemas também pediu o corte do diretor no Twitter:

O diretor Zack Snyder agradeceu aos atores que aderiram no seu Twitter através de RTs nas publicações.

A ex presidente da DC Enterniment também pediu pelo corte do diretor:

O produtor principal da série da HBo Watchmen pediu no Instagram pela versão do diretor da Liga da Justiça.

O diretor David Ayer, de Esquadrão Suicida também foi no Twitter pedir a liberação do filme.

Hoje também a jornalista Grace Randolph, divulgou a informação de que o corte do diretor esta a caminho, o que significa que a Warner esta discutindo a possibilidade de liberar o corte do diretor.

“IMPORTANTE – nada será anunciado hoje. Há … discussões acontecendo. Você não está apenas deixando claro que existe um grande público para isso, mas você está dando ao Zack o poder de negociação para conseguir tudo o que deseja. É disso que se trata hoje”

https://twitter.com/GraceRandolph/status/1196173033318297606

No Brasil, até o perfil de humor esportivo, Desimpedidos, pediu pela liberação do corte do diretor.

O ator de Aquaman, Jason Momoa, disse à MTV News que havia visto o Snyder Cut, acrescentando que acha que o público precisa vê-lo e que estava feliz como fã por ter visto.

O artista do DCEU Jay Oliva também compartilhou recentemente a arte conceitual de uma batalha entre Superman e Lobo da Estepe, juntamente com a mesma hashtag #ReleaseTheSnyderCut.

Anteriormente alguém também comprou um cartaz “Liberte o corte de Snyder” na Times Square durante a Comic Con de Nova York em outubro passado. Assim como fizeram diversos anúncios em lugares da cidade de NY.

O site THR diz que apesar da onda e especulações de que a Warner Bros. possa lançar o filme no serviço de streaming HBO Max, fontes dizem que nenhum anúncio de um lançamento da Snyder Cut esta programado. O site chamou a versão do diretor de “fabula”.

Continue Reading

Parceiros Editorias

error: Conteúdo Protegido