Connect with us
LOJA DC 4

A Piada Mortal deve mesmo ser apagada da existência?

Na última quinta-feira o site CBM postou um editorial que causou polêmica entre os admiradores de quadrinhos, especificamente do quadrinho A Piada Mortal, escrito por Alan Moore e ilustrado por Brian Bolland.

No editorial, que foi assinado por Mark Cassidy, A Piada Mortal foi descrito como “misógino” devido ao ato do suposto estupro cometido pelo Coringa a Bárbara Gordon, Mark vai mais além e pede que a graphic novel seja apagada da existência “Esse quadrinho foi escrito a muito tempo, mas agora vamos ter de lidar com uma nova lembrança daquela tragédia – porque eles (A Warner/DC) farão uma animação sobre ele”.

O que é engraçado, é o alarde provocado pela notícia que será desenvolvida uma animação com base em A Piada Mortal, porque é uma graphic novel que foi publicado em 1988, e até a Warner anunciar na Comic-Con que desenvolveria uma animação, ninguém reclamou ou protestou para que ela fosse “apagada da existência”, tendo em vista que o quadrinho é considerado um clássico respeitado pelos leitores, e tem relançamentos constantes.

A violência contra a mulher é um absurdo, porém, o ato, numa história de ficção, é motivo para que ela seja apagada da existência?

No quadrinho o ato acontece por um motivo, esse motivo não foi lembrado por Mark Cassidy ao escrever o editorial. A história não se resume ao estupro de uma personagem, a história mostra a origem do inimigo mais famoso do Batman, e analisa diretamente a sua relação com o Cavaleiro das TrevasAlan Moore mergulhou intensamente na mente do personagem e escreveu de forma brilhante uma história incrível que após 27 anos, permanece atual.

Mark Cassidy deveria ter lido A Piada Mortal antes de escrever seu editorial, pode ser visto claramente que ela deturpou o que Alan Moore quis passar quando escreveu a história. Um dia ruim. É apenas isso que separa um homem são da loucura, pelo menos segundo a teoria do Coringa. E quer provar o seu ponto de vista enlouquecendo ninguém menos que o principal aliado de seu maior inimigo, o Comissário Gordon.

batgirl41

No começo deste ano, a DC Comics pediu uma nova capa para A Piada Mortal, o artista brasileiro Rafael Albuquerque fez uma imagem que gerou polemica nas redes sociais, grupos feministas pediram a troca da capa, pois se ofenderam profundamente com arte desenvolvida pelo brasileiro (foto acima). Devido a polemica, o artista pediu a DC Comics para não aceitarem a arte. Se pararmos de mostrar cenas de violência em qualquer mídia para retratar uma historia, vamos diminuir ou acabar com este tipo de violência? O preconceito de raças, teve sua origem muito antes de existir televisão ou mídia de entretenimento em massa como temos hoje e ele sempre de certa forma existiu, então o que leva algumas pessoas a crerem que a negação destes fatos (que ocorrem no mundo de maneira que chega a ser assustadoramente natural para alguns povos ou pessoas) em mídias pode levar a diminuir ou erradicar este mau? Se formos analisar o problema não esta no mundo artístico, mas no próprio ser humano, de maneira tão egoísta e natural. Não será com censura a obras artísticas que vamos conseguir mudar isso, somente com mais educação poderemos melhorar este cenário.

A animação de A Piada Mortal tem previsão de estréia em 2016, e eu mal posso esperar para assistir.

LOJA DC 4
Comments