Connect with us
Avatar

Published

on

Mesmo com a informação de alguns dias atrás, de quê o desenvolvimento de Resident Evil 8 teria recomeçado do zero, novas informações vazadas indicam retorno de alguns elementos na franquia. Assim como a câmera em primeira pessoa, a Capcom traria de volta o icônico Chris Redfield assim como Ethan Winters (protagonista de RE7).

Como ainda pode ser lembrado, os embaixadores da franquia receberam um convite para jogar um projeto secreto da empresa no final do ano passado, e isso pode trazer alguma veracidade para os rumores sobre o game que deverá ser lançado para o PS5, Xbox Series X bem como para PC.

As informações foram divulgadas pelo site Biohazard Declassified, especialista em tudo relacionado sobre o universo da franquia de jogos. Por meio de um e-mail anônimo, foram enviadas as possíveis informações sobre o próximo jogo numerado.

Elas confirmariam que Ethan retornaria como protagonista, assim como a câmera em primeira pessoa e Chris, personagem já bem conhecido dos fãs. Teríamos o retorno também de inimigos clássicos, como zumbis e lobos (possivelmente infectados), e a adição de uma antagonista feminina classificada como ‘persistente e pragmática’ que se fará ser perseguida durante toda a campanha (e poderá se dissipar ao invés de tomar dano de arma de fogo). O início do jogo se passaria numa vila ‘rural, montanhosa e com névoa’, contendo construções parecidas com o cenário de RE4. Ainda segundo a fonte, a origem das informações seria um playtest efetuado pela própria Capcom, o que confirmaria o convite feito ao final de 2019.

Apesar de serem apenas rumores, a história foi ganhando força a partir do momento que foi compartilhada pelo perfil Nibellion no Twitter, muito conhecido por vazar informações de jogos antes das empresas o fazerem oficialmente. É possível que os vazamentos sejam genuínos, entretanto, a empresa não se pronunciou oficialmente.

Residente Evil 3 Remake será lançado simultaneamente dia 3 de abril desse ano, para PS4, Xbox One e PC.

Advertisement
Comments

e-Sports

Worlds 2020 | Em série sonolenta, Suning surpreende e vence Top Esports

Em partidas de qualidade duvidosa, Suning despacha a favorita TES e se classifica para final.

Avatar

Published

on

Ontem tivemos a primeira série das Semi Finais do Worlds 2020, onde a DAMWON Gaming despachou com certa tranquilidade a equipe da G2, se classificando para a grande final. Dessa forma, a segunda série e penúltima partida do Worlds ficou para ser decidida entre Suning e Top Esports, as duas representantes chinesas restantes na competição.

A Top Esports sem dúvida era a favorita absoluta para o confronto, tendo sido campeã da LPL e vencido os confrontos diretos que teve contra a Suning ao longo do split. Ainda assim, a Suning fez um mundial bastante sólido, e teve mais facilidade que a sua rival para se classificar para as semi finais.

Dentro de jogo, parecia que na China também era 7 horas da manhã, então tivemos 2 primeiras partidas bastante lentas e sem graça, a terceira partida mediana, e um último jogo mais interessante. Surpreendendo a todos, a Suning se mostrou superior a Top Esports, que contou com atuações abaixo da média por parte de Knight e JackeyLove, pela primeira vez no ano e emplacando um 3×1 com tranquilidade.

Confia abaixo como foram as partidas:

Jogo 1: Vitória da Suning
SN: Rakan – Ezreral – Azir – Lee Sin – Wukong
TES: Pantheon – Jhin – Orianna – Sett – Jayce
MVP da partida: Bin – Wukong (5/1/4)

O Jogo começou bastante lento, e o primeiro abate só foi acontecer aos 8 minutos de jogo com Sofm gankando a top lane e dando uma kill para Bin. A equipe da TES respondeu com Karsa devolvendo o gank e a kill para seu top laner. Ao mesmo tempo, no bot, a equipe da Suning tentava um dive e via um desastre acontecer dando duas kills para Jackeylove.
A equipe da TES viu a bot lane como uma condição de vitória e deu mais recursos para seu adc, usando o arauto e dando uma torre inteira de barricadas para ele, abrindo espaço também para a equipe conseguir seu segundo dragão na partida.
Se a TES jogava pelo bot, a Suning jogava pelo top, buscando dar kills e abrir espaço para Bin conseguir uma torre também.
A Top Esports aproveitava a necessidade de crescimento dos carregadores da Suning para controlar o mapa e garantir objetivos neutros.
Com o quarto dragão da alma, a equipe da Suning se viu obrigada a lutar e buscou dominar pit. A movimentação da equipe deu certo, e, melhor posicionada para o objetivo, conseguiram impedir a alma adversária, coletar dois abates e partir para o Barão, mudando a cara da partida.
Com o bônus, a Suning conseguiu desafogar um pouco o mapa, mas a equipe da Top Esports se defendeu com muita qualidade e não deixou os adversários levarem nem uma t2.
Com o dragão renascendo, a Suning buscou repetir o feito anterior, e mais uma vez garantiu o objetivo, mas além disso, dessa vez a equipe usou a força do seus picks para conseguir buscar e derrubar os jogadores adversários, garantir o Ace e marchar para a base adversária, ganhando a primeira partida da série.

Jogo 2: Vitória da Top Esports
SN: Bardo – Jhin – Zoe – Kindred – Ornn
TES: Leona – Ezreal – Orianna – Lee Sin – Gangplank
MVP da partida: 369 – Gangplank (5/1/4)

A segunda partida começou com bastante ação na bot lane e nenhum abate.
Porém o que se seguiu foi um jogo morno com cara de primeira partida até mais que jogo 1, no qual os times não se arriscavam muito em criar jogadas de abate e trocavam objetivos neutros.
O primeiro abate só saiu aos 13 minutos, quando Karsa tentou iniciar com tudo chutando SofM para o meio de seu time. O caçador da Suning conseguiu usar o refúgio da ovelha para se salvar e, na devolução, Angel usou a estrela desviada para explodir Karsa. Com o abate, a equipe da SN viu espaço para garantir seu segundo dragão na partida.
A primeira grande luta explodiu logo depois a Suning garantir seu terceiro dragão na partida, ficando 2 abates para cada lado.
Novamente, algo só foi acontecer no Rift quando o quarto dragão nasceu. Dessa vez,, precisando impedir a alma adversária, a TES se organizou melhor no em volta do rift e garantiu o objetivo, e com emocionada de JackeyLove, tivemos mais um abate para cada lado.
Pouco tempo depois, a TES conseguiu um pick off em cima de Angel enquanto se organizava em volta do pit do barão, e já emendou o bônus na seguida, ficando com muita vantagem.
A partida era muito técnica, tão técnica que ficava até chato de assistir.
Com um pick off em cima de SoftM, a Top conseguiu garantir mais abates, avançar pelo mid e empatar a série.

Jogo 3: Vitória da Suning
SN: Leona – Ezreal – Orianna – Shen – Jax
TES: Lux – Caitlyn – Ekko – Lee Sin – Renekton
MVP da partida: Bin – Jax (3/0/7)

Em um jogo com o início mais animado que as duas partidas anteriores, o first blood saiu no 2v2 da bot lane, com Huanfeng abatendo JackeyLove e sendo abatido na sequência pelo Yuyanjia.
Em seguida, tivemos no topo um 2v2 com dive da Suning, que o executando muito bem garantiu mais 2 abates.
A Suning ia jogando melhor e conseguindo abates em diversos locais no mapa, enquanto a TES garantia o primeiro dragão.
A primeira luta ocorreu em disputa pelo arauto. A Suning garantiu o objetivo e eliminou 2 adversários enquanto perdeu apenas um membro.
A Top Esports só conseguiu achar algo no mapa quando o segunda dragão nascia. Mandando os 5 jogadores para a bot lane, a equipe conseguiu dois abates num 5×3 e garantiu o bônus. Com pick offs, a TES ia se recuperando na partida e diminuindo a diferença de ouro.
As equipes iam crescendo, e a monotonia voltava a aparecer na série sem nenhum time puxar demais o gatilho, sabendo que um passo em falso poderia dar o jogo para o adversário.
E quando a TES tentou puxar o gatilho, o que vimos foi justamente uma perseguição longa demais atrás de Bin para a equipe tentar conseguir o dragão, mas Karsa foi muito mal e acabou abatido. Na sequência A Suning pegou mais abates, a alma do oceano e o barão.
Com o bônus, a equipe invadiu a base adversária e garantiu o 2×1.

Jogo 4: Vitória da Suning
SN: Leona – Ezreal – Akali – Jarvan IV – Jax
TES: Tahn Kench – Ashe – Orianna – Graves – Ornn
MVP da partida: Angel – Akali (8/1/8)

Com 3 minutos de partida já tivemos confusão na bot lane, com gank, resposta, teleportes, e 3 abates para Suning e apenas 1 para a TES.
Apesar disso, a prioridade do bot era da Top Esports, dando o espaço que Karsa precisava para fazer tanto o primeiro dragão, como posteriormente o segundo.
As equipes criavam boas jogadas pelo mapa, conseguindo alguns abates, assim como se defendiam bem evitando outros.
As primeiras torres do jogo ficaram com a equipe da Suning, que derrubou tanto a T1 do mid quanto do bot quase que simultaneamente.
Enquanto a TES dominava os dragões, a SN ficava com as torres. E dessa forma, o dragão da alma nasceu com a equipe da TES tendo poucas torres para lhe dar cover perto do covil do dragão.
Quando a luta explodiu, de forma completamente bagunçada, Angel e Bin apareceram muito bem, garantindo um Ace e o dragão para a Suning e perdendo apenas dois jogadores.
A equipe da TES não gostou do que viu e decidiu revidar pouco tempo depois conseguindo um pick off em Huanfeng e tentando emendar o barão. Com o sacrifício de Swordart, a Suning conseguiu parar o objetivo e impedir a chance de reação dos adversários.
Com um novo dragão de alma nascendo, as equipes lutaram mais uma vez, e mais uma vez a Suning saiu vencedora da team fight, garantindo seu segundo dragão no jogo. As lutas sempre tinham um roteiro, o Jarvan escolhia um alvo para prender, e a Akali e Jax explodiam o alvo escolhido.
Com a vantagem a Suning partiu para o barão. A equipe da TES tentou descontar e conseguir algo, mas tudo que tiveram foi um abate em cima de SwordArt.
A equipe da TES mandava seus 5 jogadores para tentar conseguir pick offs, e nesse processo deixava sua base livre para o resto do time da SN pegar torres e inibidores.
Com o nascimento do dragão que poderia ser a alma para ambas as equipes, uma nova luta explodiu, e com Knight errando mais uma onda de choque, a Suning garantiu o Ace perdendo apenas um membro, vencendo a série e se classificando pra final.

O Worlds volta agora no dia 31 de Outubro às 7h00 para a grande final entre DAMWON Gaming e Suning.

Continue Reading

Games

Cyberpunk 2077 | Especulação de próximo personagem no jogo

A especulação é de que um famoso Streamer esteja no jogo.

Avatar

Published

on

Em 2019 a CD Project Red impressionou e surpreendeu os fãs e a imprensa ao revelar Keanu Reeves como um personagem em Cyberpunk 2077. Se não bastasse, Alanah Pearce foi posteriormente revelada como outro NPC. A CD project fez inúmeras parcerias para deixar o jogo mais imersivo, como a singularidade dos veículos por exemplo.

Mas quem achou que iria parar por aí se enganou, pois essa semana uma “personalidade” da internet brasileira foi revelada como personagem presente, Ozob.  E agora existem fortes especulações que um Streamer famoso estará no game, DR. Disrespect.

A especulação surgiu através de um Tweet feito pelo próprio Streamer, onde o mesmo retweeta um trailer de Cyberpunk 2077 e comenta “Esperem para ver o que estamos planejando. O próximo nível.” 

Dr. Disrespect ainda não foi confirmado como personagem, é apenas especulação até o momento.

Continue Reading

e-Sports

LoL | Bjergsen anuncia aposentadoria

Bjergsen, após 9 anos de carreira e 7 anos de TSM, se aposenta como jogador e vira técnico da equipe.

Avatar

Published

on

Bjergsen

Bjergsen, um dos principais jogadores do cenários internacional de LoL e da história da Team SoloMid, anuncia neste sábado (24), sua aposentadoria após 9 anos de carreira.

É isso mesmo que você leu. A partir do ano que vem, o “Bjerfeson” não pisará mais competitivamente em summoner ‘s rift. Pelo menos não como jogador profissional. Agora, o ex-jogador assume a função de técnico principal da equipe.

O anúncio foi feito em um vídeo de 4:41 de duração, no qual o jogador conta um pouco sobre sua história no jogo e o que esses anos de carreira significaram para ele.

O jogador comenta sobre ser muito grato a tudo que o League of Legends proporcionou a ele, e que quando começou a jogar era um garoto depressivo, e que o jogo era um escape das coisas difíceis pelas quais estava passando na escola, e que a pessoa que se tornou hoje é graças a esse emprego.

Bjergsen ainda comenta que essa era uma decisão na qual ele já estava pensando há muito tempo, principalmente ao longo desse ano, e que não estava relacionada com o desempenho da equipe no mundial, no qual a TSM se despediu sem conseguir vitórias.

Ao longo do vídeo, ele comenta que sendo um jogador em posição de liderança, ele já fazia o trabalho similar ao de um técnico enquanto jogava, então esse já era um projeto paralelo que ele tinha, e que não é como se ele tivesse se aposentado, e sim mudado de posição dentro da equipe.

Bjergsen começou sua carreira na Europa em 2012 na equipe do Western Wolves, equipe pela qual ficou apenas 1 mês e 18 dias antes de ir para a Team-LDLC, time que ficou por tempo similar. Após isso, o jogador foi para a Copenhagen Wolves, ficando por cerca de 6 meses e 13 dias. Por fim, antes de encerrar sua passagem na Europa, o jogador foi para a Ninja in Pyjamas, time pelo qual ficou por mais 5 meses e 11 dias.

O jogador então foi para o NA disputar a LCS e jogar pela Team SoloMid, passando a ser jogador da equipe em Novembro de 2013, se tornando então O Bjergsen da TSM, conquistando 6 títulos da LCS, participando 5 vezes do Worlds e 2 vezes do Mid Season Invitational.

Bjergsen, após 9 anos de carreira e 7 anos de Team SoloMid, se aposenta como jogador e vira técnico da equipe.

Continue Reading

Parceiros Editorias